A bucólica abertura de Gilmore Girls

Uma série eternamente no Outono, com personagens típicos do interior onde todos se conhecem desde sempre e nada parece mudar muito, essa é Gilmore Girls. Se a verborragia de suas personagens, a esperteza de seu roteiro ou a beleza de Lauren Graham, ainda novinha, não forem suficientes para fazer você e todo o mundo se apaixonar pela série, apaixone-se pela abertura! E eu vou te dar bons motivos para isso.

Continua após publicidade

O primeiro deles é a trilha sonora  sensacional: composto e cantado por Carole King, a versão vista aqui é uma regravação da própria cantora com sua filha, algo muito apropriado para o show. Os desafios em relação a essa música são vários: não cantar junto, enjoar dela e não repetir toda vez que ela passar, não gritar um “Oh, Oh OOOH” no refrão entre outros vários. Impossível não cantar juntos e ela não sai da cabeça e tem gente que ainda manda, à todos pulmões, um “When you leave…” apesar do NOME da música ser “Where you Lead…”. Curso do Yazigi fica ali na esquina, galera!

Continua após a publicidade

A composição é um clássico regravado também por Barbra Streisand e bastante apreciado por quem saca dessas coisas, mas isso não seria suficiente nós aqui do Aberturas o considerarmos tão bom. O que mais nos chama atenção é que, embora composto em 1970, ele parece ter sido gravado para a série! Quem entende dos “paranauês” de inglês compare a letra da música, tanto a editada para a televisão quanto a original, e fale se ela e a série não foram feitas uma para a outra.

Continua após publicidade

Outro aspecto que VAI te fazer amar  é a fotografia da abertura, a mesma usada na série. Tudo aqui são tons pastéis, calmos. Outono, entardecer. O ritmo da música remete imediatamente àquela cidade do interior onde todos se conhecem mesmo, exatamente a ideia da criadora Amy Shemamm-Paladdino, que concebeu a série numa visita a uma cidade do interior de Connecticut. O clima bucólico, somado a música e as cenas da cidade mostrada na atração são o passaporte para tudo que ela mostra. Um casamento perfeito.

Se nada disso for suficiente, vejam a imagem de Alexis Bledel tristinha sendo consolada pelos enormes olhos azuis de L. Graham e sofram para não se apaixonar.Impossível, né?

Continua após publicidade

 

Gilmore GirlsMeu olho é muito, MUITO AZUL, e da minha mãe também. E a gente é gata pra [email protected]@#%!

 

Tá bom, vamos ser honestos, várias cenas da abertura apostam na condição mãe linda + filha linda + iluminação pôr-do-sol + música perfeita para a ocasião. Tem uma pintando a unha do pé da outra,  elas sentadinhas na cama papeando, se atirando uma sobre a outra, espionando juntinhas e olhando de ladinho dentro do carro… AGORA quero ver você não entregar seu coração!

 

Gilmore 3Mensagem recebida: elas são amigas, são mãe e filha e são lindas. Pronto. A gente ama elas. A abertura fez seu papel!

 

Se tudo isso não te fez cair de quatro pela série, e pela abertura, darei mais alguns motivos para você amá-la! Ame porque Melissa Macarthy era quase uma desconhecida no papel de Sookie e já era brilhante, a porque a dinâmica com os pais de Lorelai é sensacional, porque as referências são brilhantes, ame porque Sebastian Bach faz o papel de um quarentão guitarrista numa banda de adolescentes, porque o Cary Agos de The Good Wife é o namorado playboy da Rory e porque elas tomam litros de café. Ame porque em Stars Hollow existem festas tradicionais e encontros na “prefeitura” onde toda a população vem dar sua opinião, mas se faça um favor, ame essa série!

E como o tema é amor, mãe e filha e muita iluminação outonal, vamos a abertura!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=9OX8JtJffWo[/youtube]

 

Texto publicado por Tony Faria, originalmente em 06 de novembro de 2014.