A duradoura abertura de ‘Os Simpsons’

Imagem: Mix de Séries

[column size=”5-6″]

Continua após publicidade

Aberturas quando bem feitas se tornam ícones e fazem a alegria de qualquer seriador. Muitas músicas, frames e imagens que estamparam aberturas de séries se tornaram referência mundial na cultural pop e no imaginário dos fãs de séries de TV. Com tantos momentos memoráveis, o Mix criou uma coluna dedicada especialmente a comentar semanalmente os detalhes dessas aberturas que são inesquecíveis.

Continua após a publicidade

Para estrear a coluna, escolhemos uma das séries mais famosa em todo mundo e que já está na estrada há muito tempo. Estamos falando da animação Os Simpsons.

Continua após publicidade

 

the-simpsons--os-simpsons-wallpaper-11490

Continua após publicidade

 

Só a longevidade já deixa claro o quanto Os Simpsons é sucesso onde é exibida. Criada por Matt Groening, seu primeiro episódio foi exibido em 17 de dezembro de 1989 pela FOX, e acabou se tornando famosa por ser uma sátira ao estilo de vida da classe média norte-americana. Protagonizada por Homer, Marge, Bart e Lisa, os episódios são recheados de referências à cultura estadunidense, sempre fazendo críticas com muito bom humor e o melhor: piadas inteligentes.

 

Nenhum campo encontrado.

 

Nestes 25 anos de estrada, uma das coisas que se tornou a marca registrada da série foi a abertura. São mais de 500 episódios e, dentre eles, muitas e muitas homenagens estamparam o pouco mais de um minuto de vídeo. Relembrar todas é praticamente impossível, mas existe algumas marcantes que valem a pena comentar.

 

A duradoura abertura de ‘Os Simpsons’

 

A abertura atual ainda segue os moldes da primeira exibida lá em 1989 com o tema composto por Danny Elfman, famoso por ser parceiro de Tim Burton no cinema. Essa primeira abertura foi ao ar no segundo episódio intitulado “Bart, o Gênio”, com um tom mais cru do que o tema usado a partir da segunda temporada. Springfield, cidade onde se passa a série, é o plano de fundo da introdução destacando o cotidiano de todos os personagens. Alguns detalhes vão mudando ao longo dos anos, como os escritos na lousa feito por Bart, ou os caminhos percorridos por Homer ou Margie, mas basicamente segue um padrão. Confira a seguir um quadro que compara a abertura ao longo dos anos e veja as diferenças…

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=C6oSzWHwKtk[/youtube]

 

Porém, uma das marcas registradas da abertura de Os Simpsons foram as referências e homenagens que apareciam em aberturas especiais. Durante todos estes anos, foram muitas as diferenciadas que fizeram a alegria dos fãs e, com certeza, entraram na galeria de aberturas inesquecíveis desta animação. As mais comentadas são as que fazem homenagem a outras séries. Estão nesta lista de referências Breaking Bad, Dexter, Game of Thrones…

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=YKePrVPGK3g[/youtube]

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=wlteVezdfOQ[/youtube]

 

Filmes também são homenageados como a recente abertura baseada em O Hobbit:

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=H67LQyeQ30A[/youtube]

 

A série também realizou críticas em suas aberturas. Uma das mais polêmicas foi a criada por um artista inglês chamado Bansky, que faz uma crítica pela série ser desenhada na Coréia do Sul e seus artistas receberem apenas um terço do salário pago nos Estados Unidos. Genial! E, claro, deu o que falar…

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=DX1iplQQJTo[/youtube]

 

Em 2006, a série ganhou um filme, e claro que ela não podia faltar. Mas a abertura foi bem diferente. O Professor Frink aparece pilotando nas cenas iniciais uma de suas invenções que segura uma faixa escrita “MOVIE” e logo em seguida diz “Moo-vie! On the big screen! (em português, Um filme de cinema!). Ao invés da câmera entrar no “P” de “SIMPSONS”, entra no “O” de “MOVIE”. Vários lugares de Springfield aparecem e, em seguida, aparece a mansão do Sr. Burns com Smithers colocando pasta de dente na escova do chefe. Rapidamente a câmera passa pelo Bar do Moe mostrando o Kwik-E-Mart, onde vemos Apu falsificando a data de validade de um de seus produtos (2006 para 2008). Rapidamente mostra-se a Escola Primária de Springfield, onde Jimbo, Dolph e Kerney estão agarrando Martin Prince pela cueca e colocando-o no mastro. A clássica cena de Bart não fica de fora, mas, desta vez, ele aparece escrevendo “Não vou baixar cópia pirata deste filme” (original: I will not illegally download this film).

 

simpsons movie - chalkboard

 

A abertura de Os Simpsons também acompanhou a transição da era digital, e, em 2009, passou a ser exibida junto com a animação no formato HD. Desde então, vários elementos foram melhorados graficamente na sequência de abertura. Além disso, movimentos e cenas que a compõe passaram a se modificar mais frequentemente, trazendo uma dinâmica ainda maior para o vídeo de pouco mais de um minuto. No 500º episódio, por exemplo, que foi ao ar em 2012, a abertura fez uma reunião de todas as cenas finais do sofá com a família protagonista, prestando uma homenagem aos fãs de todas as épocas.

Na imagem a seguir, você confere uma colagem com algumas diferenças entre a abertura original, e a abertura em high-definition.

 

800px-SimpsonsOpenComp2

 

Para finalizar, deixamos vocês com uma versão em live-action produzida pelo canal britânico sky1, dirigida por Chris Palmer, que foi feita para divulgar a animação no canal. Ficou genial, não?

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=4EbqJd-e5XM[/youtube]

 

Vida longa a Os Simpsons e sua icônica abertura.

E você, curtiu o Aberturas? Tem alguma sugestão de abertura para explorarmos nas próximas colunas? Aguardamos sua opinião o/[/column]

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.