A instigante abertura de Penny Dreadful

A história de terror de Penny Dreadful, na Londres vitoriana, é muito interessante porque, apesar de ter sua própria mitologia, a série televisiva do Showtime conta também com grandes clássicos da literatura como Frankenstein, Drácula, Dorian Gray e Van Helsing, que agregam mistério a sua ótima trama. O nome da série faz uma referência aos Penny Dreadfuls, que eram contos de ficção e terror publicados na Inglaterra do século XIX. Como custavam apenas um centavo, os contos ganharam o apelido “centavos de terror”.

Com um toque sobrenatural, a história também mostra a batalha pessoal que cada personagem trava contra si mesmo, para que depois disso possam descobrir mais sobre a fé e o amor em si próprios e nas pessoas em sua volta. Timothy Dalton interpreta Sir Malcom, que junto de Vanessa Ives (Eva Greeen), Ethan (Josh Hartnett) e o Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway) formam um grupo que luta contra forças das trevas, com o intuito de salvar Mina, filha de Sir Malcom. É interessante que neste ambiente sombrio vemos o nascimento e a participação de personagens como Van Helsing e Dorian Gray trazendo muito mistério e sensualidade. A produção da série não deixa a desejar em nenhum quesito, principalmente nas cenas sobrenaturais onde vampiros entre outros monstros aparecem, mas é em cenas de possessão que temos inesquecíveis atuações de Eva Green, que protagonizou as melhores cenas da série até agora.

 

Vanessa Ives

Continua após a publicidade

 

Ao mesmo passo, a abertura de Penny Dreadful instiga o seu público de duas maneira: na forma abstrata, onde esbanja a vontade de induzir, mas uma indução duvidosa e também muito penetrante; a segunda maneira é quando aparecem os personagens na abertura, de maneira sensual, mas não de maneira sedutora atrativa, mostrando perversidade com uma mensagem desafiadora para quem a assiste.

 

Quadro 1

 

A Forresthogg, estúdio de design responsável pela criação das aberturas, colocou elementos como o crucifixo e um terço, que trazem a tona a representatividade da religião, fazendo um belíssimo contraste com animais peçonhentos. Entre um take e outro, um cadáver serve para inserir uma bizarra autópsia, que juntos fazem analogia as histórias contadas pela série.

Todos eles, intercalados com os atores que dão vida a todos estes magníficos personagens, em tons azuis e cinzas que dão um ar frio e aterrorizante para as cenas.

 

Quadro 2

 

Apesar de ser visualmente deslumbrante, essa não foi a primeira versão que a Showtime preparou para a abertura. É sempre interessante vermos algo que não foi levado originalmente para a TV, e a sequência original de introdução de Penny Dreadful soava um pouco diferente.

À primeira vista, a abertura caracteriza a série como um moderno clássico do terror, utilizando da forma de um corpo humano em escultura, para destacar os animais peçonhentos. As referências às artes estão em vários takes.

 

[vimeo]http://vimeo.com/97727722[/vimeo]

 

Entretanto, a partir do momento em que a Showtime resolveu vender a série como um drama, o canal resolveu substituir a abertura pela a que conhecemos.

E que convenhamos, dá um show a parte:

 

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=RWhT42t212U[/youtube]

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

2 comments

Add yours

Post a new comment