A poligâmica abertura de Big Love

Aberturas dessa semana vai falar de uma série não tão conhecia, mas que causou bastante polêmica na época em que foi exibida (2006-2011), levantando questões morais e éticas sobre o conceito de família (Alô, Congresso!) e como elas podem ser constituidas.

Big Love gira em torno de Bill Henrickson, suas três esposas Barb (Jeanne Tripplehorn) , a primeira esposa; Nicki (Chloë Sevigny), a segunda esposa e Margene (Ginnifer Goodwin), terceira esposa) e seus (combinados) nove filhos. Henrickson vive com sua família em três casas vizinhas em Sandy, Utah , um subúrbio de Salt Lake City. O programa foi co-criado por Mark V. Olsen e Will Scheffer que também são os produtores executivos. Olsen e Scheffer (um casal gay) passaram dois anos e meio pesquisando o tema do programa, e a intenção deles foi de criar um retrato justo da poligamia nos Estados Unidos da América sem demonstrarem algum tipo de preconceito.

A abertura desse drama da HBO que trata sobre poligamia não poderia ser melhor. Aqui vemos Bill e suas três esposas, Barb, Nikki e Margie esquiando e dançando no gelo ao som de “God Only Knows” do Beach Boys. Bill dança separadamente com as três, formando três casais diferentes e depois os quatro dão as mãos simbolizando a união familiar poligâmica pregada pelos mórmons fundamentalistas. De repente o gelo se parte, mostrando que nem tudo é um mar de rosas naquela família e Bill passa a procurar suas esposas que passam por ele em meio a véus, simbolizando os segredos que cada uma mantém do marido e uma das outras. Por fim todos estão juntos na mesa do jantar, pois apesar dos segredos todos vivem unidos tentando manter aquele clichê da “família americana perfeita”, ainda que essa seja um pouco diferente das demais.

 

Continua após a publicidade

Untitled1

 

Você pode conferir a abertura completa aqui:

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=9y9c2Sfo1hM[/youtube]

Avatar

No comments

Add yours