A vigilante abertura de Person of Interest

séries que os fãs de Hawaii Five-0 precisam assistir
Imagem: Divulgação.

You are being watched! Imagine se o governo possuísse uma inteligência artificial que monitorasse todos os seus passos onde quer que você vá. Essa semana no Aberturas vamos falar de Person Of Interest, série criada por Jonathan Nolan, que estreou em 2011 e atualmente está na quarta temporada. Para quem curte ficção cientifica, uma boa teoria da conspiração ou acredita que um dia as inteligências artificiais vão dominar o mundo, é mais do que indicada.

Continua após publicidade

O conceito usado na abertura é de uma rede neural artificial, que em termos leigos significa a “Imitação” da estrutura do sistema nervoso humano (usem os comentários para me corrigir caso isso seja um engano), que é mais do que adequado para série, a tornando simples, porém muito significativa. As aberturas mudam em alguns aspectos de uma temporada para outra, nos dando pequenas informações sobre a temporada, mas todas elas tem algo em comum, são narradas por Harold Finch (Michael Emerson, de Lost) o criador da Machine. Durante a narração, ele fala da existência e o motivo da criação da máquina e o seu propósito para ela. Ao fundo temos uma excelente música instrumental com vários elementos urbanos misturados, que passa a identidade da atração. Ela foi composta especialmente para ele pelo diretor e roteirista J.J. Abrams. Sim, o próprio!

Continua após a publicidade

Notei que Person usa sua abertura mais para uma introdução da série, essa possui 10 segundos a mais do que a seguinte. Talvez um artificio da produção para ”acostumar” o telespectador ao tema da série.

Continua após publicidade

 

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=WOnQ8CD3v4g[/youtube]

Continua após publicidade

 

Com corte na introdução, vimos um foco maior em apresentar os personagens. Nas imagens de Finch e Reese podemos comparar as duas versões e ver que fizeram um pouco mais de investimento e qualidade da abertura subiu.

 

 Nessa imagem vimos a Machine funcionando nas funções e status dos personagens.
Nessa imagem vimos a Machine funcionando nos status dos personagens.

 

Já na terceira temporada, houve a introdução das personagens de Amy Acker e Sarah Shahi para elenco regular,e óbvio que as duas iriam entrar para créditos iniciais, com, novamente, pequenas alterações no layout.

 

Já na terceira temporadas notamos novamente a mudança do layout da Machine focando nas funções das duas novas personagens
Já na terceira temporadas notamos novamente alteração no layout da Machine focando novamente nas funções dos personagens

 

Por fim na quarta temporada vimos uma mudança drástica por conta dos acontecimento do final da terceira. E para mim é a introdução mais bonita da série até o momento. Com design mais claro e mais moderno, se prestarmos bastante atenção podemos ver uma interface “apagando” a outra e tomando seu lugar.

 

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=HCnqbJNhPGA [/youtube]

 

Para encerrar especialmente para esse Aberturas vou fazer algo diferente, vou colocar a versão dublada da primeira temporada. Quem gosta de dublagem ou não, ai vai uma curiosidade: a voz usada para dublagem de Michael Emerson é a mesma voz do Joseph Morgan nas séries The Vampire Diaries/The Originals. Sim, caros leitores, eles tem o mesmo dublador aqui no Brasil. Pois é! Pois é! Pois é!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=X2I3qCdysJo[/youtube]