A série ficou chata: e aí, largamos ou continuamos?

Imagem: Mix de Séries

Continua após as recomendações

Fazendo um balanço sobre minha grade desta temporada, me vi assistindo muitas séries que tenho achado arrastadas. Algumas descartei sem qualquer dó. Outras, eu penso duas vezes antes de largar. A vontade é grande, confesso. Mas às vezes, em certa ocasião, eu não consigo. A série pode estar arrastada em muitos sentidos, mas mesmo assim insisto em continuar.

Que fenômeno é esse? Parando para refletir sobre tal, resolvi pegar duas séries que eu tenho achado completamente chatas nesta temporada, como exemplo de análise: Grey’s Anatomy e The Walking Dead.

Continua após a publicidade

As duas tem sofrido de um mau idêntico, apesar de serem completamente diferentes. Elas andam arrastadas, sem fôlego eu diria, criando uma situação de que você se pergunta “mas que tipo de episódio é este?”. É a faca de dois gumes para séries muito longas.

Claro, Grey’s já está na sua décima terceira temporada, e para a senhora idade que tem ela até que não está tão mal. Mas imagina, 12 anos acompanhando para você chegar num estágio em que não sabe mais para quê está assistindo? Complicado…

Ao contrário, The Walking Dead até que está jovem – tem só seis aninhos no ar, mas ao assistirmos nós ficamos com a impressão de que a série já deu o que tinha que dar, já abordou todos os seus viés e, nesta altura, já não sabe mais para onde vai. Abordamos isso, inclusive, na coluna 5 Razões que nos fazem querer desistir de The Walking Dead!

E aí, largar ou continuar?

Dessas duas, uma eu larguei a outra eu continuo. E sim, estou em dia com ambas. Mas é aquele negócio, se a série não vem acrescentando, e você tem muitas outras para assistir, o fator sentimental é o que vai contar na hora da decisão.

No caso, larguei The Walking Dead sem pestanejar. Talvez por não ter tanto vínculo com ela, talvez por ver que ela não vai chegar à lugar algum, por ela repetir histórias e nos enganar em certo ponto (já notou que as premieres e as finales são ótimas, mas o meio é puro enche linguiça? Pois é!). A inserção de Negan me enganou bonito. Achei que teríamos aquele ápice extraordinário, com um dos maiores personagens da história… Mas foi tudo tão minguado, arrastado, cansativo. Não, chega! Sabe, foi bom enquanto durou, e não arrependo de ter assistido. Já me entreteve muito, mas é aquilo. É que nem um relacionamento. Pode dar certo, pode não dar. E, as vezes, ficando cansativo, o que você tem de fazer é largar.

Ainda insisto em Grey’s Anatomy. Um relacionamento duradouro, pertinente, o qual refleti recentemente no aniversário de 12 anos da série. Mas garanto, o fator qualidade não está nem perto de ser decisivo a me manter assistindo. A série já não é a mesma há anos, e só o que me prende a ela é o fator sentimental mesmo. E aí, faço uma nova analogia á relacionamentos: é aquela série que você ama, defende, e não larga mesmo se ela te trair – com tramas arrastadas e episódios chatos. Convenhamos, essa temporada 13 de Grey’s está arrastadíssima, depois de um décimo segundo ano muito bem conduzido. Você consegue me apontar uma história dessa temporada que você consegue justificar, “nossa, mas essa história foi boa sim, contribuiu muito para série, foi ótima”? Pois é, duvido. Uma pena. Mas a gente continua não é? 12 anos assistindo, tantos episódios, afeição com personagens. Eu sei é difícil largar.

Mas é importante reconhecer. Esse é um exercício muito bom. Para você comparar qualidade e saber quando está assistindo o mais genuíno e bem produzido material de sua série do coração, ou está assistindo apenas um episódio “feeling“, aquele que ta ali para preencher espaço. Por isso, reflita: aquela série que você assiste há muito tempo, está realmente boa?

Muitos podem ter esse pensamento que citei com Grey’s Anatomy para a própria The Walking Dead, assim como tantos outros tem com Supernatural, The Big Bang Theory, entre tantas outras…  Porém, até com os mais fortes dos relacionamento, o comodismo pode ser confundido com amor. Então, reflita se você realmente ama aquele produto ou se está apenas acomodado. Pois se você estiver acomodado, largue logo e vá procurar uma série melhor assistir. Pelo menos, uma que lhe entretenha mais!

Opções é que não faltam!

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Juk 28 abril, 2017 at 09:34 Responder

    Largar série que você não está mais gostando é uma coisa maravilhosa. assisti as duas temporadas de Demolidor pq todo mundo ficava falando dela e eu dormi em quase todos os episódios, ok, a direção da série e as cenas de luta são boas, mas é só isso mesmo.
    Larguei também The Blacklist e nossa que alivio. A temporada passada foi difícil de acompanhar, mas segui firme ainda mais depois que a Liz “morreu”, mas depois botaram ela viva de novo e as coisas continuaram chatas. Larguei com gosto.
    E as próximas vítimas são Quantico, Blindspot e Once Upon a Time que eu não sei porque ainda estão no ar se nem a audiência é lá essas coisas.

  2. Avatar
    Anderson Luis 1 maio, 2017 at 19:30 Responder

    TWD, The Americans e The Blacklist consegui me desapagar logo agora de TVD e OUAT não consegui, fui até o fim com a primeira apesar de todo o desgaste. Quantico tá na minha lista de corte.

Post a new comment