A verdade sobre Anatomia de um Escândalo: a história real

A verdade por trás da história de Anatomia de um Escândalo.

Anatomia de um Escândalo
Imagem: Divulgação.
Continua após publicidade

Enquanto estiver lendo esse texto, você provavelmente já assistiu a todos os seis episódios da nova série da Netflix, Anatomia de um Escândalo. E se você for como nós, estará pesquisando detalhes extras em torno do enredo emocionante e às vezes chocante.

Continua após publicidade

O thriller psicológico, tem base no livro best-seller de mesmo nome de Sarah Vaughan, e segue uma mulher britânica que se chama Sophie (Sienna Miller) cujo marido, James Whitehouse (Rupert Friend) enfrenta uma acusação de est*pro. Tal acusação vem da assessora parlamentar, com quem ele tinha um caso. Um colapso diante do público e uma crise de relações públicas iminente ameaçam a integridade do governo de Westminster. Tudo isso, ao mesmo tempo em que destroem a família de Sophie no processo.

A sede da série por um escândalo político não é diferente de algumas das histórias que vimos se desenrolarem na vida real dentro de governos em todo o mundo. Então, naturalmente, os espectadores fazem a pergunta: essa história realmente acontece? Eis o que sabemos.

Continua após publicidade
Continua após publicidade
Anatomia de um Escândalo
Imagem: Divulgação.

Anatomia de um Escândalo tem base em alguma história real?

A série de seis episódios não tem base em uma história da vida real. Mas se inspirou em dois eventos reais que dominaram as notícias britânicas nos anos 2000 e 2010.

Leia também: Anatomia de um Escândalo: vale a pena assistir a série?

A autora do romance, Sarah Vaughn, trabalhou anteriormente como repórter política, onde cobriu várias demissões de ministros após escândalos chocantes. Foi aqui que ela descobriu os meandros (e as realidades angustiantes) de como tratavam isso de dentro do gabinete.

Continua após publicidade

Em entrevista ao The Guardian, Vaughan revelou que houve dois casos em particular que a inspiraram a escrever Anatomia de um Escândalo. O primeiro foi o escândalo de 2004 envolvendo o futuro primeiro-ministro Boris Johnson, que era um líder do partido conservador conservador na época. Ele mentiu sobre ter um caso extraconjugal com a colunista Petronella Wyatt, citando as alegações como “uma pirâmide invertida de bobagem”. Ele perdeu sua posição, portanto, por causa do caso.

Continua após publicidade

Vaughan explicou que, embora o James de Anatomia de um Escândalo não seja uma inspiração do próprio Johnson, foi a abordagem do agora primeiro-ministro à verdade que mais inspirou seu personagem. “Como Theresa May colocou no Commons recentemente, ou ele ‘não leu as regras, ou [ele] não as entendeu, ou [ele] não achou que elas se aplicassem a [ele]'”, disse ela.

Continua após publicidade
Anatomia de um Escândalo
Imagem: Divulgação.

Outro caso também inspirou a série

Vaughan disse ao portal Exploring Exeter que seu livro também se inspirou no caso de 2014 do jogador de futebol Ched Evans. Ele pegou uma condenação pelo est*pro de uma mulher de 19 anos em 2011. Ele cumpriu metade de sua sentença antes de Evans enfrentar um novo julgamento. Neste julgamento, o tribunal permitiu novas provas de duas testemunhas que alegaram detalhes sobre as preferências sexuais do queixoso. A mulher foi então precisou falar com o tribunal sobre isso em grande detalhe. Portanto, Evans foi considerado inocente.

Continua após publicidade

“Fiquei chateada com a maneira como a suposta vítima de estupro foi retratada pelos comentaristas. E comecei a pensar em como deve ser horrível reunir coragem para apresentar uma condenação por est*pro. E depois ter dúvidas sobre isso nos jornais e em tribunal”, disse ela à publicação.

Continua após publicidade

O caso ocorreu pouco antes do movimento #MeToo ganhar força. Ou seja, uma época em que falar sobre desequilíbrios de gênero, assédio bem como escrutínio não era tão falado.

“Eu não queria que minha filha de 8 anos tivesse que experimentar algumas das coisas. E eu tive que aprender a navegar na política sexual dos meus vinte e poucos anos”, explicou Vaughan.

“Obviamente, juntei preocupações que tinha sobre poder, percepções de verdade, privilégio – tudo visto em Oxford e Westminster – e consentimento.”

O resultado foi Anatomia de um Escândalo um Escândalo. E ela é uma série que aprofunda os impactos que um caso como esse pode ter em todas as pessoas envolvidas, mesmo aquelas que nunca chegam a depor. E então, você gostou da série?

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.