American Crime – 2×07 – Episode 7

Imagem: Arquivo Pessoal/Izabella Viana

Imagem: Arquivo Pessoal/Izabella Viana

Continua após as recomendações

 

Insano. Essa é a melhor palavra para resumir o episódio dessa semana. Um episódio onde ficou evidente a força da série, sua qualidade e seu potencial. Roteiro, direção e, principalmente, atuação impecáveis. American Crime explicita mais que nunca sua capacidade de realizar uma boa trama e, por meio de um episódio espetacular, mostra que sabe fazer uma verdadeira obra-prima.

Continua após a publicidade

Essa temporada investiu em tudo no tema preconceito. E posso dizer que foi aqui que o assunto tomou sua maior proporção. Eric passa por bastante dificuldade em seu meio social e familiar. Seu irmão está cada vez mais preconceituoso. Seu pai se mostra uma pessoa irracional ao pensar apenas nele mesmo, não se dando conta da dificuldade que seu filho anda passando. Como se já não bastasse todo o sofrimento, Eric ainda é agredido por um homem que, a principio, só estava interessado em sexo.

Imagem: Arquivo Pessoal/Izabella Viana

Imagem: Arquivo Pessoal/Izabella Viana

Mas aqui, todos os créditos vão para Connor Jessup. O ator dá vida tão bem a Taylor Blaine que a gente se pega submerso em sua interpretação. E olha que não foram necessárias muitas falas  para expressar seu incrível talento. O episódio conduziu Taylor para o que parecia ser um suicídio, mas devemos lembrar que essa é uma das características mais admiráveis da série: ela te leva a pensar uma coisa e te mostra outra completamente diferente.

Após percebermos que Taylor está armado e que não tentou se matar, o clima de tensão é perceptível, pois agora a ideia que é passada é a de que ele vai sair matando todos os nomes escritos em seu caderno. Ao se encaminhar para Leyland e ficar frente a frente com um de seus agressores, Taylor atira nele e foge. Como se não bastasse uma cena dessa ser tão bem feita, logo em seguida Connor Jessup dá uma aula de interpretação que dificilmente sairá de nossas cabeças. Taylor vai ao encontro de sua mãe com a arma na mão, e nesse momento já estamos com os sentimentos à flor da pele com receio do rapaz cometer suicídio a qualquer instante. Mas numa cena de partir o coração, vemos que a ficha de Taylor caiu. Ele percebe o grande erro que cometeu. E mesmo depois disso tudo, sua mãe permanece ao seu lado.

É triste ver que um garoto completamente injustiçado pelas circunstâncias continue se dando mal. Ele foi estuprado – até que se prove o contrário, para mim o ato realmente ocorreu -, vê sua mãe sofrendo com a covardia que fazem com ela, é agredido e sofre preconceito todo dia. É plausível que alguém assim esteja passível a sofrer algum tipo de dano emocional. É triste ver que isso tudo é fruto da homofobia. E por fim, é triste saber que isso tudo é real e, principalmente, atual. American Crime merece todos os aplausos por essa temporada magnífica que está nos presenteando.

Nenhum comentário

Adicione o seu