American Crime Story – 1×08 – A Jury In Jail

American.Crime.Story.S01E08.HDTV.x264-FUM.mp4_snapshot_01.21_[2016.03.25_00.19.04]
Imagem: Arquivo pessoal

Cochran e Shapiro parecem viver um mar de rosas, uma lua de mel. Depois do fiasco da promotoria em insistir para que O.J. experimentasse a luva – que simplesmente não coube – diante de todo o júri, o Dream Team só tem sorrisos e champagnes comemorando a virada de jogo de um Darby ingênuo.

Continua após publicidade

Enquanto isso, a promotoria parece estar prestes a explodir. Marcia não aguenta nem mais uma palavra, e Darby, ainda abalado pelo fracasso da sua conduta no tribunal, parece perdido em teorias de como tudo poderia dar errado. Embora a promotoria ainda tenha N fatores que provam a culpabilidade de O.J., uma coisa é certa, o júri nunca vai esquecer que uma das provas principais, não coube em O.J.

Continua após a publicidade

Então Marcia usa o que acredita ser o segundo trunfo do caso. O DNA. Hoje em dia, os números e provas do DNA são compreensíveis até para leigos, e as constatações, quase 99% certas. Porém, naquela época do julgamento de O.J., DNA ainda era algo novo, uma “coisa” científica sem grande compreensão, que precisava de explicações, cientistas e ser mastigada para o público comum compreender. Por sorte da promotoria, os resultados foram fortes, um tipo de “acerto” como o do DNA encontrado no carro, na casa, em Nicole e Ron, só no caso de 1:170.000.000 de pessoas. E quem mais se pega pasmo com os números e com a evidência é o melhor amigo de O.J., Rob Kardashian, que começa a questionar ainda mais o amigo na cadeia, os especialistas do Dream Team e até pedindo ajuda à sua ex-esposa.

Continua após publicidade
American.Crime.Story.S01E08.HDTV.x264-FUM.mp4_snapshot_09.19_[2016.03.25_00.27.19]
Imagem: Arquivo Pessoal/Amanda Móes

Mas o Dream Team não deixou que o júri ficasse com a mesma questão e conseguiu que o especialista deles botasse a evidência em cheque, alegando que as amostras sumiram e que haviam sido entregues pela polícia de LA, não de um meio mais controlado.

Mas o episódio é centrado em outra parte do grande caso. Afinal, não só de advogados, réus e juízes se vive um tribunal. Haviam mais de 24 jurados para o caso de O.J., desde o começo das acusações, e o foco do episódio são todas as histórias que aconteceram com esses jurados ao longo do julgamento.

Continua após publicidade

Não bastasse os problemas internos dos jurados entre si, principalmente as questões raciais que pesaram tanto, houveram armadilhas ao longo do caso.

Entre várias sessões, vários jurados vão sendo descartados, jurados que eles acreditavam fundamentais para os vereditos que desejam, seja pela promotoria, seja pelo Dream Team, de uma maneira que parece uma verdadeira guerra de tabuleiro, uma batalha naval, em que John Cochran e Marcia Clark saem “comendo” as peças um do time do outro e se enfrentando cara a cara.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

O problema de toda guerra começa a ser visto no tribunal, quando até o juiz Lance Ito passa a sofrer retaliações da mídia e dos ex-jurados. Mas é uma das juradas que passa a pior, quando sofre com a pressão dos outros jurados e acaba surtando, o que leva Marcia e John resolverem chegar numa trégua sobre os jurados, por terem levado tudo longe demais.

Para completar a cereja do bolo, O.J. começa a ser treinado pelo Dream Team para testemunhar, afinal, o público ainda ama a estrela do futebol americano.