American Horror Story – 4×01 – Chapter 1

American Horror Story - 6x01

Imagem: Arquivo pessoal

Continua após as recomendações

 

A série responsável por resgatar a moda das antologias voltou com tudo essa semana. Em sua sexta temporada, American Horror Story, que esse ano ao contrário dos anteriores decidiu “esconder” seu tema dos fãs, teve seu primeiro episódio exibido nesta quarta-feira no canal FX e na quinta-feira pelo canal FX Brasil, mas quem esperava por respostas, encontrou apenas mais perguntas, porque muito pouco foi revelado sobre a história que a série irá tratar e muitas novas incógnitas surgiram em nossas cabeças… mas quer saber? Isso é ótimo.

Continua após a publicidade

Em um tom documental totalmente inovador e inédito para a série, esse primeiro episódio do sexto ano foi na maioria do tempo monopolizado por duas das atrizes mais queridas dos fãs: Lily Rabe e Sarah Paulson, ambas interpretando a “mesma personagem”, mas calma depois eu explico. Shelby, vivida por Lily Rabe, e Sarah Paulson é uma professora de Ioga, que mora em Los Angeles e que depois de um caso de violência contra seu marido (O Matt de Andre Holland/Cuba Gooding Jr.) se muda com o mesmo para a Carolina do Norte, onde moram sua sogra e sua cunhada (A Lee de Adina Porter/Angela Bassett). Lá, durante um piquenique, eles encontram uma “agradável” casa no meio de uma floresta e, depois de disputar a casa num leilão com um trio de caipiras super suspeitos, eles conseguem comprar a casa. Depois de se mudarem para a nova casa, eles começam a vivenciar estranhos fenômenos.

Mas lembra daquele tom de documentário que eu citei no parágrafo anterior? Pois é, enquanto a Shelby da Lily Rabe vai narrando tudo que presenciou naquela casa, vamos acompanhando a Shelby da Sarah Paulson vivendo todos esses momentos. Ou seja, a real Shelby é a da Lily, enquanto a da Sarah é apenas a representação da primeira. Trocando em miúdos, Sarah Paulson esta interpretando Lily Rabe. O mais interessante é que o tom não é de uma “dramatização” e sim de uma lembrança, já que tal dramatização se leva muito a sério e é super bem-feita. O mesmo se aplica aos outros personagens, Andre Holland e Adina Porter, os reais Matt e Lee, respectivamente, eles vão narrando os acontecimentos, enquanto Cuba Gooding Jr. e Angela Bassett vão interpretando-os.

Os aspectos técnicos de American Horror Story continuam impecáveis. Direção, edição e trilha sonora são de uma qualidade altíssima, mas arrisco a dizer que, pelo menos nesse primeiro episódio, a sexta temporada apresentou a fotografia mais bonita de toda a série. A paleta de cores utilizada é belíssima e casa perfeitamente com os ambientes reproduzidos. Os closes fechados da câmera, principalmente aqueles concentrados na Sarah Paulson que captam toda a beleza da atriz, são perfeitos. E apesar de estarmos vendo um conteúdo de horror e suspense, os tons escuros não são predominantes. Existe claro um necessário tom soturno, mas em contrapartida também existe muita iluminação e cores mais “solares”. A floresta ao redor da casa, por exemplo, não tem a dominação do verde e sim muito amarelo, ocre, bege, talvez retratando o início ou o meio do outono onde as flores apodrecem para poder cair.

As atuações também continuam perfeitas. Elogiar a capacidade técnica da Sarah Paulson é, de fato, chover no molhado, mas ainda assim é necessário faze-lo. É incrível a forma como a atriz mergulha de cabeça em todos os seus personagens e nunca decepciona. Sua Shelby é de uma delicadeza e doçura tocantes e, por conta dela, foi muito fácil torcer pela personagem. Outra que está muito bem é a atriz Angela Bassett, talvez por conta de um personagem mais “humano”, ficou de lado aqueles carões maravilhosos que a atriz costuma fazer. Porque, ao contrário das suas personagens nas temporadas anteriores, Lee não tem nada de caricato, ela é forte, corajosa e decidida, mas também demonstrou ter uma certa fragilidade. Cuba Gooding Jr. entrega um Matt na medida, sem maiores feitos. Talvez seja uma certa relutância/implicância minha com o ator, já que não consigo gostar de nenhum dos seus trabalhos anteriores… Vamos ver se ele surpreende.

Na promo, vemos um pouco mais daquilo que a série pretende abordar nesta temporada e parece que teremos mais um destaque no elenco: Kathy Bates, a atriz (que foi a primeira a ganhar um Oscar de melhor atriz por um papel em um filme de terror) que na terceira temporada interpretou a magnífica Madame LaLaurie que lhe rendeu um Emmy de Atriz Coadjuvante e que não teve o destaque que merecia na quarta e na quinta temporada. Ela volta nesse sexto ano interpretando o que parece ser a chefa de uma colônia super badass, sanguinária e fodona mesmo. Que venha, pois já estamos ansiosos.

No mais, apesar de não entregar muita coisa, American Horror Story, concebida por Ryan Murphy, um dos produtores de TV mais aclamados de Hollywood, volta melhor que nunca. É inegável o sucesso da série, que sempre apresentou boas histórias, aspectos técnicos impecáveis e atuações para lá de excelentes. Consagrou ainda mais carreiras de atrizes já consagradas como Jessica Lange e Kathy Bates e catapultou outros intérpretes, como Lily Rabe, Sarah Paulson e Evan Peters ao estrelato. Mas, até mesmo os sucessos precisam se reinventar. E se a qualidade deste primeiro episódio for mantida é esperado que a série faça isso com muita maestria. Vida longa à série e até semana que vem!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=xIZuHlnt3lw[/youtube]

No comments

Add yours