American Horror Story – 6×04 – Chapter 4

Screenshot_2

Imagem: Arquivo pessoal

Continua após as recomendações

 

Começando do mesmo ponto onde o seu anterior parou, o quarto episódio dessa enigmática sexta temporada de American Horror Story respondeu muitas das nossas perguntas e adicionou vários novos elementos a mitologia do universo de AHS. O episódio trouxe novamente o personagem Elias vivido pelo sempre competente Denis O’Hare para continuar contando um pouco da história da casa e das mortes de seus moradores anteriores, muitas delas tidas como “desaparecimentos”.

Continua após a publicidade

“Eu a conheci. Estou falando da vadia com os verdadeiros poderes. ”

O episódio meio que foi uma enciclopédia dessa temporada, ele aparou várias pontas soltas que tinha na história e também cimentou várias das teorias criadas com base naquilo que nos foi mostrado nos três primeiros capítulos. Já tinha ficado claro que a colônia de Roanoke partiu em direção ao interior da Carolina do Norte e se instalaram na terra onde hoje fica a casa de Shelby e Matt. Mas como uma colônia de ingleses de séculos atrás estariam com a posse daquele território até os dias atuais? O que aquelas pessoas fizeram para que suas pobres almas depois de séculos ainda vagassem naquele local?

“Se não desejam me acompanhar nessa vida, me seguiram na próxima. ”

O grande destaque desse episódio foi a personagem da Lady Gaga. Ela quando apareceu de relance no segundo capitulo aparentava ser apenas uma capanga da açougueira, mas descobrimos que ela é a toda poderosa e a responsável pela “imortalização” da colônia de Roanoke. Vimos no capítulo anterior que Thomasin White, a açougueira, fez uma espécie que pacto com a entidade de a Gaga interpreta em troca de força e liberdade e nesse nos foi mostrado a continuação dessa história, com Thomasin oferecendo sacrifícios humanos, em geral crianças, para a entidade em troca de uma vida próspera para a colônia. Depois de se vê novamente perante um motim que ameaça sua liderança sobre a colônia, Thomasin oferece um sacrifício de sangue, espécie de sacrifício final, mata todos os habitantes da colônia e os condena a vagar por cima daquele solo eternamente.

“Encharcarei essa terra com nosso sangue, deixarei que se misture ao solo, e nos uniremos a ela para sempre. ”

Um dos mais interessantes personagens dessa temporada Crickett retornou nesse episódio, irreverente e excêntrico como sempre, foi interessantíssimo vê-lo ao lado da condessa da ninfa e Leslie Jordan estava absolutamente perfeito no papel. Elias teve uma passagem rápida, seu final não foi satisfatório, espero que ele retorne ou terá sido um papel extremamente desperdiçado. O plot entre a ninfa e Matt foi o único ponto negativo do episódio, uma mulher poderosa daquela ter sua fraqueza derivada de um desejo carnal é um absurdo e a solução para ela se satisfazer sexualmente está diretamente ligada a um homem é um insulto a nossa inteligência, a Ninfa é um ser milenar é totalmente inaceitável que ela seja tão estupida e que entregue seus segredos por uma relação sexual.

“A Velha Magia e o Novo Mundo criaram algo novo. Algo original. ”

No próximo episódio, chegaremos a metade da temporada e como esse capitulo entregou várias de suas cartadas, não sei onde a série vai nos levar agora. É verdade que AHS sempre nos surpreende, entretanto, Ryan não conseguiu deixar a série falar por si e já revelou que terá uma grande virada no episódio seis, onde ele mesmo afirma que nada do que estamos vendo é verdade. Gostaria muito que independente dessa virada, tudo que nos foi mostrado até agora fosse respeitado. O jeito é aguardar, até semana que vem. 😉

Pig Man 1: O pig man voltou a aparecer nesse episódio. Será ele o papel do Evan Peters? Um dos veteranos da franquia não teu as caras até agora… estranho.
Pig Man 2: Shelby está competindo com a Cordélia de Coven o título de personagem mais chato que a Sarah já vez. Toda vez que ela abre a boca e fala “Maaaaaaatt”, eu sangro pelos olhos.
Pig Man 3: Parceria maravilhosa essa da Kathy Bates e da Lady Gaga, ambas estão monstruosas em cena.

2 comentários

Adicione o seu
  1. Avatar
    Bruno 11 outubro, 2016 at 15:23 Responder

    Concordo que a Shelby é chata. E além disso é burra. Não acredito que Denis O’hare e seu Elias não voltem a dar as caras. Fico chateado quando grandes atores são descartados assim, como a Kathy Bates em Freak Show morrendo daquela forma.
    Adorei a cena do Cricket sendo estripado.

    • Avatar
      Marcelo Henrique 11 outubro, 2016 at 20:33 Responder

      Também adorei a cena. Tinha percebido que AHS nessa temporada estava focando mais no Terror do que no horror em si (cenas nojentas, choque visual) mas esse episódio trouxe toda a essência de volta. Kathy foi subaproveitada na quarta e quinta temporadas, mas nessa ela está F*da.

Post a new comment