American Horror Story: Cult – 7×03 – Neighbors from Hell

Imagem: Youtube/Reprodução

Continua após as recomendações

Você quer ser alguém? Ser importante? Então faça o mundo estar errado. 

Apesar de ter trazido um episódio mais dinâmico que o seu anterior, mais uma vez, American Horror Story não saiu do lugar.

Brincar com as fobias tem sido interessante, justamente porque, como dito em reviews anteriores, são medos “reais”, o que torna a trama mais palpável e verossímil (na medida do possível é claro). Contudo, isso acaba se tornando cansativo. Tenho ciência de que estamos ainda no terceiro episódio e que a série, deve ter suas razões, assim eu espero, para não revelar suas cartadas. Entretanto, essa escolha narrativa de ainda não revelar o Culto, presente no título da temporada, apenas estão dando indícios (verdadeiros ou falsos?) dos membros que o compõe, está irritando.

Continua após a publicidade

Já ficou claro que o objetivo deles é brincar com o medo das pessoas, as deixando em estado de alerta e num clima de insegurança e nos mostrar o tipo de decisões que tomamos e de pessoas que nos tornamos quando nos sentimos ameaçados. E isso é muito válido, principalmente quando isso faz um paralelo com o atual clima que vive a sociedade estadunidense, com um presidente, de certa forma, desconhecido e, porque não, instável, se mostrando umas das coisas mais inteligentes que o Ryan Murphy e o Brad Falchuk já fizeram. Contudo, não dar “rostos” a esses vilões, deixar tudo subtendido, percebam que até mesmo a participação de Kai nisso tudo nunca é diretamente confirmada, pode acabar frustando já que acaba criando expectativas e nós sabemos que a relação entre expectativas e American Horror Story raramente acaba bem.

Pelo menos, como dito no início, esse episódio foi mais dinâmico, ao contrário do seu anterior, que sofreu com um roteiro bastante arrastado. Sarah Paulson e sua Ally (Uma personagem que, com dois episódios, já superou a Cordelia no quesito chatice) ainda passou a maior parte do episódio chorando, apesar de ter tido um pequeno momento de reação. Entretanto, alguns novos personagens foram mostrados, mesmo que tenha sido só para ver eles morrendo, e algumas novas facetas de outros também foram reveladas. Se antes tínhamos suspeitas a respeito do envolvimento do casal de vizinhos no culto, agora com a possível morte de Meadow, não temos tanta certeza assim. Esse episódio mostrou um Dr. Rudy Vicent (Cheyenne Jackson) muuuito suspeito, assim como o detetive Samuels. Eles se juntam a insossa Ivy na lista de “possível participantes do Culto”.

No próximo episódio um rosto familiar retorna a série: Emma Roberts, que está desempregada após o tardio cancelamento de Scream Queens, já arrumou uma ponta aqui em AHS e provavelmente no papel de uma bitch, coisa que ela faz tão bem. Sugestivo, o próximo episódio de chamará 11/9, numa clara alusão aos atentados do 11 de setembro que completaram 16 anos neste mês e que já foram mencionados algumas vezes nesta temporada. Vamos torcer para que a série caminhe… para frente.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Bruno D Rangel 26 setembro, 2017 at 11:15 Responder

    Não acho que todos os personagens estejam envolvidos, como querem nos fazer pensar. E os que estão mais na cara, provavelmente não devem estar, como o psicólogo. Nem certeza que Kai é o líder do culto eu tenho.

    Não entendo como Ally e Ivy ainda continuam com Winter como babá ahahha. A primeira coisa que eu faria seria demiti-la depois de todos os ocorridos.

    Adorei a cena dos vizinhos de sombrero hahaha

Post a new comment