Análise: programações dos canais para a temporada 2019-20 trazem pouca ousadia

Fall Season, Análise, Programação, Novas Séries

Antes mesmo da NBC conversar com a imprensa no domingo (12), estava claro qual seria a proposta dos canais da televisão aberta: pouca ousadia e muita estabilidade. Afinal de contas, não se mexe em time que está ganhando, não é mesmo? Mas cá entre nós – quem está ganhando com isso? É claro que, a partir de uma análise bastante cínica da situação da indústria, quem ganha são os executivos e anunciantes. Você e eu que assistimos televisão no intuito de aprender, impressionar e passar o tempo, fica com o mais do mesmo. Por isso que os serviços de streaming estão indo tão bem.

Sabendo disso, o Mix de Séries traz uma análise da programação de todas as emissoras da TV aberta para próxima Fall Season. Será quem terá a maior capacidade de atrair telespectadores? Quem deverá ganhar a temporada em maio de 2020? Vamos discutir. Então fique conosco, não esqueça de comentar suas sugestões, críticas e elogios.

Segunda-Feira

Continua após a publicidade

A ABC e a NBC repetirão a mesma dose para a próxima temporada: reality shows consagrados ocupando duas horas da programação e um drama tradicional concluindo a noite. Contudo, a aposta de Bluff City Law às 22h na NBC é particularmente curioso porque a emissora vai apostar pela primeira vez numa produção mais convencional e inspiradora no pós-The Voice desde quando o bloco foi criado.

Voltando na época que Revolution estreou em 2012, nota-se que a NBC tem lançado desde então procedurais de ação, crime e investigação. Ou seja, apelando ao telespectador masculino. Será muito interessante ver como que duas séries que apelam potencialmente ao telespectador feminino (Bluff The Good Doctor) vão coexistir no mesmo horário.

Além disso, acredito que a FOX é quem mais condições tem de vencer com essa proposta. Investir em 9-1-1 é particularmente inteligente uma vez que, dos quatro grandes canais, será o único drama no ar. Contudo, a CBS e a CW são aquelas que mais me chamam atenção pelos motivos errados. All American Black Lightning serão destruídos pela enorme competição no horário.

Não vejo All American crescendo além da média de 0.22 da sua primeira temporada. Muito menos Black Lightning tendo qualquer impacto às 20h. Já em relação à CBS, é bastante provável que The Neighborhood continue com sua impressionante sólida audiência e ajude Bob Hearts Abishola a encontrar sua zona de conforto. Contudo, a ideia de colocar All Rise às 21h é potencialmente desastrosa. O trailer é anêmico, sem energia e sem um diferencial para atrair uma nova audiência.

Terça-Feira

Não há muitas novidades aqui. Na verdade, a ABC é a única quem fez alterações. Sendo assim, acredito que é muito inteligente a ideia de combinar The Conners com Bless This Mess. As duas comédias têm a mesma proposta de apelas ao meio do país com temáticas de ‘pessoas comuns’. Contundo, não acredito ser interessante a ideia de propor um bloco de uma hora do universo de black-ish. Talvez seria mais interessante ter mixed-ish como lead-out da sua “série mãe”, mas não vejo um sucesso saindo dali.

Já Emergence é um grande pulo no escuro. É a primeira aposta em ficção científica desse horário, que já vitimou produções de diversos gêneros. Manter The Rookie nesse horário talvez seria a melhor pedida, uma vez que tem uma pegada mais leve e não tão densa. Acredito, ou pelo menos quero acreditar, que há alguma estratégia por traz dessa mudança. Me vejo escrevendo o obituário de Emergence antes do final do ano, mas o telespectador é sempre soberano.

Quarta-Feira

Stumptown é um dos trailers mais assistidos das novas séries para o próximo ano, de acordo com informações da ABC. É claro que isso não quer dizer nada uma vez que qualquer cidadão do mundo pode assistir um vídeo no YouTube. Contudo, estourar nas redes meses antes da estreia é um bom sinal. Aconteceu com This Is Us, assim como 9-1-1. Vale lembrar que é um horário péssimo para conceber sucessos, onde já cancelou Whiskey CavalierDesignated Survivor Nashville. Mas acredito que teremos, enfim, um grande sucesso aqui.

A mudança de S.W.A.T. de quinta para quarta-feira é compreensível, uma vez que o drama tem números sólidos de audiência e ainda pode dar trabalho para NBC haja vista que provavelmente tem o mesmo público com Chicago P.D.. O que me impressiona, e me deixa preocupado, é a ideia da FOX em cansar o formato de The Masked Singer no intuito de lançar sua nova This Is Us, na figura de Not Just Me. Esse bloco provavelmente dará bons números, mas é cansativo ver essa estratégia medonha da indústria em levar a exaustão todo sucesso que encontram.

No caso de Nancy Drew, acredito que há duas formas de olhar para as perspectivas da série. Embora acredite que terá um grande apelo com o telespectador de Riverdale, esse horário tem encontrado dificuldades para conceber algum sucesso. Dynasty não funcionou; Life Sentence fracassou e All American não é sinônimo de sucesso. Não acredito que estreará acima dos 0.4 no demo, mas é um material conhecido com uma personagem conhecido. Então tudo pode acontecer.

Quinta-Feira

Quem me conhece sabe que sou muito fã das séries da ABC neste dia. Grey’s Anatomy é um novelão que eu adoro; A Million Little Things é um encontro semanal com um psicólogo e How To Get Away with Murder é uma aula de direito constitucional. Contudo, acredito que a CBS finalmente encontrou uma programação decente. Os trailers de The Unicorn Carol’s Second Act são os melhores que eu vi neste ano. Fazendo com que casam perfeitamente com Young Sheldon Mom.

Mesmo assim, me preocupo com Evil porque é algo que dificilmente funciona. The Exorcist, acredito, foi a última tentativa da TV aberta a desenvolver algo no gênero de terror e esoterismo. Não funcionou. Eu confio no trabalho do casal King e também estou ciente na repercussão que a série teve nas redes sociais. Contudo, aviso que mundo real e Twitter não são a mesma coisa. Então será um grande sucesso ou um grande fracasso.

A repercussão de Perfect Harmony foi extremamente positiva na NBC. O trailer foi super bem assistido e todo mundo adora Bradley Whitford dos seus tempos de The West Wing. Mas toda a estrutura da programação de quinta-feira é ruim. Ano após ano vemos o canal tentar lançar sua nova Must See TV dos tempos de Seinfeld e anos após com 30 Rock. Acredito no sucesso de Harmony, mas não como um estouro sabendo dos resultados baixos de Superstore.

Sexta-Feira

Como nós avisamos meses atrás, a ABC investiria pesado em 20/20 na próxima temporada em virtude dos bons resultados de audiência. O mesmo poderia ser esperado de NBC com seu tradicional Dateline. Com isso, os canais mostram que simplesmente abandonaram as noites de sexta-feira. Dois canais investem em jornalismo e a FOX com luta livre. O que nos resta? A CBS com uma ótima oferta de produções direcionadas ao público masculino.

Blue Bloods vai dominar o horário das 22h, não tenho dúvidas quanto a isso. Contudo, o que me chama atenção é a mudança em relação a Magnum P.I. Hawaii Five-0. Comecei essa matéria explicando que não se muda em time que está ganhando, mas o canal foi contrário a esse pensamento na sexta-feira. Contudo, olhando para os números faz todo sentido inverter o horário de Five-0 e testar Magnum às sextas. Será uma esperta e sólida contra-programação as outras três ofertas.

Domingo

Enquanto a FOX, CBS e NBC mantiveram suas estruturas do ano anterior para este, a ABC e a CW fizeram certas alterações. Desde já não acredito que The Rookie vai conseguir atrair bons números ao encerrar uma noite de roteirizados e ainda competir com o futebol na NBC. Parece uma missão suicida e a ABC não foi nem um pouquinho inteligente nessa questão. Talvez seria mais inteligente colocar Shark Tank às 22h; Kids às 21h e The Rookie às 20h para concorrer com God Friended Me e evitar a força do futebol.

Já a CW apostou numa noite pró-mulheres com duas séries com super heroínas. Acredito que tal estratégia pode funcionar, haja vista que as séries tem o mesmo apelo, a mesma base e a mesma perspectiva de audiência. É verdade que pode causar uma espécie de saturação uma vez que os temas são parecidos, mas a proposta da CW faz sentido e é bastante provável que ela funcione. Então nos resta esperar.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours