Anatomia de um Escândalo: a verdade sobre o Clube dos Libertinos

Clube dos Libertinos é real? Saiba sobre detalhe de Anatomia de um Escândalo.

Clube dos Libertinos Anatomia de um Escândalo
Continua após publicidade

O Clube dos Libertinos em Anatomia de um Escândalo coloca em foco a cultura fraternal do excesso e nepotismo que existe dentro dos altos escalões do Parlamento britânico.

Continua após publicidade

Juntando-se a várias outras séries com base em livros sobre questões sociais, Anatomia de um Escândalo é a adaptação em série da Netflix de um livro de 2018 com o mesmo nome. Tal livro, além disso, foi escrito pela correspondente política que virou romancista Sarah Vaughan. Então, a romancista tinha uma base para a escrita desta trama.

Além do julgamento de est*pro no qual a história de Anatomia de um Escândalo se baseia, o livro e a série também abordam as instituições que permitem esse comportamento por homens no poder. Em destaque, através dos Libertinos. (via ScreenRant)

Continua após publicidade
Continua após publicidade

O Clube dos Libertinos em Anatomia de um Escândalo existe mesmo?

Em Anatomia de um Escândalo, tanto o primeiro-ministro britânico Tom Southern quanto o deputado do partido conservador James Whitehouse são membros do Clube dos Libertinos. Este fato, no entanto, tem sido parte integrante da cooperação entre os dois. E reflete a cultura real de nepotismo entre políticos britânicos com uma história compartilhada. Na verdade, os Libertinos se baseiam em uma organização da vida real em Oxford.

Leia também: A verdade sobre Anatomia de um Escândalo, a história real

De acordo com o ScreenRant, a série da Netflix Anatomia de um Escândalo inspirou-se no Bullingdon Clube para criar o Clube dos Libertinos. O clube da vida real é um grupo de jantar de Oxford, que é exclusivo para homens. Então, ao contrário das sociedade secretas que inspiram muitas obras de ficção, o Bullingdon Clube é, na verdade, uma fraternidade. A fundação do clube data de 1780, e entre as atividades estão caça e críquete para estudantes homens de Oxford. Entre os seus membros, além disso, estão descendentes de empresários ricos, bem como filhos da realiza e outros membros da elite privilegiada.

Continua após publicidade
Clube dos Libertinos Anatomia de um Escândalo
Imagem: Divulgação.

Eles são caracterizados pelos seus uniformes sob medidas, festas com grandes banquetes e, claro, um terrível comportamento. Entre eles estão intimidação, assédio, e atos caros de vandalismo. Mas eles pagam adiantados por essas depredações, algo que Anatomia de um Escândalo retrata na Netflix.

Continua após publicidade

O verdadeiro clube

O Bullingdon Club na vida real também tem um histórico de financiamento da carreira política de seus membros. Assim, eles usam suas conexões para obter mais membros eleitos para cargos. E ainda, promovendo uma cultura de silêncio para proteger seus membros que receberam acusação ​​de má conduta s*xual e outros atos.

Continua após publicidade

Ao ecoar o Bullingdon Club, os Libertinos de Anatomia de um Escândalo ressalta a contribuição única da série para a enorme quantidade de mensagens feministas no entretenimento popular hoje.

Continua após publicidade

De forma notável, os membros do Bullingdon Club incluem o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o ex-primeiro-ministro David Cameron, o chanceler de Cameron, George Osborne. E ainda, o chefe do Credit Suisse, Sebastian Grigg. O rei Eduardo VIII do Reino Unido e o rei Frederico IX da Dinamarca também são membros orgulhosos do Bullingdon Club.

Continua após publicidade

Leia também: Anatomia de um Escândalo, vale a pena assistir a série?

Esses fatos fornecem pistas sobre a ligação do Libertinos no cenário político fictício. Mas é preciso ressaltar que o grupo da série, na verdade, se baseia em algo real. Embora lembrem do Bullingdon Club como uma fraternidade barulhenta, a representação dos Libertinos na série desacredita a reputação alegre da organização real.

Com isso, eles expõem os clubes de cavalheiros e a forma como eles exercem sua influência sobre a política moderna. De fato, tanto os membros do Bullingdon Club quanto os Libertinos são regidos por um código de silêncio. E tal código que ajuda a proteger seus membros de processos de qualquer tipo, evocando como a máfia italiana opera.

Os Libertinos de Anatomia de um Escândalo não é apenas um grupo sobre um bando de homens elegantes se comportando mal. Com isso, na série da Netflix, os Libertinos também servem para exposição.

A série, portanto, mostra como os garotos ricos da fraternidade universitária de comportamento questionável crescem de forma sistemática. Tudo isso, para se tornarem os homens que comandam e são donos do mundo ocidental. Como o comportamento dos Libertinos é uma representação precisa de como o Bullingdon Club opera, os espectadores de Anatomia de um Escândalo devem saber que a série da Netflix não é apenas sobre nepotismo. Mas também contém representações gráficas de est^*pro e abuso sexual da vida real.

E então, o que você achou da série da Netflix?

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.