Animix: Caverna do Dragão

caverna do dragão mix

Continua após as recomendações

 

Este mês Animix vem para falar de um clássico: Caverna do Dragão. A série, que foi – e ainda é – sucesso estrondoso no Brasil, não fez tantos fãs nos Estados Unidos e acabou terminando sem um episódio final. Ao todo, 28 capítulos foram escritos, mas 27 foram produzidos e levados ao ar no decorrer de três temporadas. Foi justamente o episódio final, que até hoje gera polêmica, que não foi exibido. A animação foi transmitida pela CBS, entre 1983 e 1986, e a partir de 86 na Rede Globo, aqui no Brasil. Desde então, Caverna do Dragão pode ter feito mais feliz a infância de seus pais, tios, primos, irmãos e depois de um tempo até mesmo a sua.

Continua após a publicidade

A História

A trama, baseada no jogo de RPG, segue seis crianças que tentam voltar para o mundo real depois de acidentalmente caírem no Reino. Nesta nova realidade fantástica, os personagens conhecem o Mestre dos Magos, espécie de Yoda que só aparece quando quer, e o Vingador, feiticeiro que representa todo o mal daquele universo. Cada um dos seis jovens recebe uma arma mágica, ambicionadas pelo Vingador, que deseja roubá-la e uni-las para derrotar o Mestre dos Magos e Tiamat, outro ser maligno, para então dominar o Reino.

Personagens

 

cavernadodragao_interno_dados-personagens

 

Hank – é o líder do grupo e tem muito medo de falhar como tal. Seu papel é basicamente o do guarda, aquele que cuida, que protege. Sua arma mágina é o arco capaz de criar flechas de energia com infinitas possibilidades de uso.

Eric – este é a “lição de moral” da animação: egoísmo, arrogância e isolamento não são bons e não geram bons frutos para ninguém. Além de ser alívio cômico da série, muitas vezes é quem faz a trama girar ao colocar o grupo em perigo. Sua arma é um escudo poderoso capaz até mesmo de criar um campo de força.

Diana – acrobata confiante e decidida, Diana é um bom exemplo de personagem feminino. Sua arma é o bastão. Utilizado para realização de acrobacias, vitais nas situações de perigo enfrentadas pelo grupo, o bastão não é indestrutível, mas pode se regenerar de qualquer dano.

Sheila – irmã de Bobby e interesse amoroso de Hank, Sheila faz o papel de ladra e utiliza sua arma mágica para isso: a capa de invisibilidade.

Albert/Presto – envolvido com truques de mágica desde seus tempos no mundo real, Presto é o típico nerd. Seus truques muitas vezes salvam o grupo ou rendem mais problemas. Por seu lado mágico, Presto é o que mais se habitua ao Reino e deseja ficar. Sua arma é o chapéu, como a cartola de um mágico.

Bobby – irmão de Sheila, o caçula do grupo é também o mais impetuoso. Tem grande ligação com Uni, o unicórnio que acompanha os jovens. Recebeu um porrete como arma e o utiliza para quebrar ou desestabilizar coisas.

Mestre dos Magos – é o mentor dos jovens, que guia e ensina o grupo através dos perigos do Reino. Aparece e desaparece nos mais impensáveis momentos. É poderoso e talvez seja a maior representação do bem que há no Reino.

Uni – é um filhote de unicórnio que acompanha o grupo. Por ser mágico e pertencer ao Reino, Uni não pode sair daquele universo. Assim, o grupo tende a não ir embora para não deixar o animal sozinho e em perigo. Especulou-se que Uni fosse um ser maligno, que impedia os jovens de fugir do Reino, o que foi desmentido por um dos criadores da série, Michael Reaves, que tratou o boato como uma grande bobagem.

Vingador – é um feiticeiro maligno que deseja roubar as armas mágicas do grupo e uni-las para conquistar o Reino. Alguns pontos da trama apontam que o personagem é filho do Mestre dos Magos.

Sobre Cavernas e Dragões

Caverna do Dragão tornou-se cult no Brasil, mas foi relegada às sombras nos Estados Unidos. A violência acentuada para uma série animada e as tramas obscuras afastaram a audiência. Muito disso, claro, devido a patrulha do politicamente correto que não queria que as crianças tivessem acesso a uma fantasia com temas complexos e delicados. Um dos mais famosos episódios, O Cemitério de Dragões, causou polêmica por trazer os protagonistas debatendo sobre a possível morte de um personagem. Depois de muita discussão e polêmica, órgãos regularizadores da televisão americana optaram por veicular alertas sobre a violência do desenho.

Soma-se à crítica e a resistência do público, uma trama cheia de reviravoltas e subtramas realmente avançadas para o formato. Por ser baseada em um jogo de RPG, a série tinha uma mitologia densa e aberta a múltiplas interpretações. Animações geralmente apresentam um universo e acontecimentos que se limitam a se repetir ou não sair de um padrão estabelecido logo no piloto. Caverna do Dragão ia além do básico visto em geral na TV. A trama se estendia além do que era visto. O Reino era vasto, cheio de criaturas e lugares complexos. Enquanto a trama central acontecia, uma porção de outras coisas se desenrolava ao mesmo tempo.

dungeons_and_dragons_by_felipemassafera1Origem, lenda e o final

A animação vem de um jogo de RPG chamado Dungeons & Dragons. Ainda assim, as origens específicas de alguns personagens, tramas e cenários não são certas. A produção acaba por ser uma mistura de personagens vindos de diferentes jogos e livros. Algumas adaptações também foram feitas com relação aos jogos. Muito do teor político-religioso do jogo foi retirado da animação, já que os produtores temiam a represália de religiosos.

Para quem não sabe, RPG significa Role-playing game, que consiste em um jogo em que os participantes interpretam personagens e criam narrativas em conjunto. O jogo tem várias regras predefinidas, mas cada partida é diferente da outra. É comum dizer que não existem partidas iguais no RPG, já que a cada novo jogo algum jogador irá tomar uma decisão diferente e escolherá um novo rumo.

Os RPG, portanto, são perfeitos para a criação de uma mitologia rica e a criação de diversas histórias diferentes. Não é à toa que diversos filmes, livros e séries surgiram através de ideias nascidas em jogos de RPG. George R.R. Martin, por exemplo, é fã confesso do role-playing game. O cenário de Wild Cards, série de livros organizada por ele, foi criado por Martin e seus amigos para jogar RPG. A brincadeira foi crescendo e tornando-se uma obsessão que acabou virando algo maior: o mundo criado para servir de base para o jogo virou a estrutura da série literária Wild Cards.

Mas voltemos a Caverna do Dragão: sucesso na década de oitenta, a série ganhou um novo gás com a internet. São várias as lendas que destrincham mensagens subliminares que não existem e criam finais impensáveis. Algumas teorias contam que o Mestre dos Magos e o Vingador eram versões do diabo e que ambos colocavam o grupo de jovens em perigo apenas para se divertir. A teoria ainda diz que o pobre Uni era um ser maligno que prendia as crianças no Reino. A coisa ficava ainda mais louca quando alguns afirmam que Tiamat, dragão de cinco cabeças, não era do mal, mas sim um anjo enviado dos céus para avisar os seis jovens que eles estavam mortos. Sim, uma das teorias mais famosas afirma que as crianças morreram no acidente na montanha russa e acabaram indo para o inferno.

Tudo desmentido veementemente pelos criadores e roteiristas do programa. Também pudera: vários dos fãs da animação são jogadores de RPG, logo, adoram criar histórias, novas versões e diferentes rumos para um mesmo universo. A versão oficial, porém, não chega nem perto de toda essa fértil imaginação obscura. O Vingador segue malvado, o Mestre dos Magos segue como o bonzinho senhor conselheiro e o coitado do Uni segue um inofensivo unicórnio.

Mas afinal, como a história acabou? Sem um episódio final produzido, os produtores e roteiristas passaram anos afirmando que o último roteiro também nunca foi escrito. Nos últimos anos, porém, Michael Reaves, um dos principais roteiristas da série, divulgou o que seria o último roteiro do episódio derradeiro da Caverna do Dragão. Intitulado Requiem, o episódio mostraria o grupo em uma última aventura que resultaria na libertação do Reino de todo o mal causado pelo Vingador. Em certa altura do episódio, a bondade do vilão, aprisionada em uma masmorra, é libertada por um dos jovens, fazendo o Vingador voltar a ser um bom homem. Descobre-se que o personagem, há muito tempo, havia se rendido aos poderes de um ser maligno poderosíssimo e que desde então não encontrara o caminho de volta à luz.

Fica entendido que o Vingador é filho do Mestre dos Magos e o episódio encerra de maneira dúbia: os jovens são questionados se querem retornar ao seu mundo ou permanecer no Reino. Livres para ir, os portais estariam abertos para que eles voltassem ao mundo de onde vieram. O episódio termina e não sabemos ao certo qual a decisão das crianças. Fica subentendido que o grupo fica no Reino, mas isso fica indefinido. Isso porque, segundo Reaves, o episódio foi escrito de forma a encerrar a série de forma satisfatória caso a CBS cancelasse o programa. Ainda assim, o capítulo deixaria uma ponta solta para ser retomada caso o show fosse renovado. Como todos sabem a animação foi cancelada abruptamente e o episódio sequer foi produzido. O roteiro existe e pode ser encontrado na integra no glorioso universo da internet. Algumas interessantes entrevistas trazem Michael Reaves comentando sobre o processo criativo da série e sobre como foi escrever o último episódio da série.

Um final misterioso, dúbio e complexo, bem ao estilo do que a sempre clássica Caverna do Dragão nos proporcionou.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

9 comments

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 10 junho, 2015 at 09:05 Responder

    Caverna do Dragão é um clássico. E eu nunca confiei no Mestre dos Magos! hahahaha. Sempre tive um pé atrás com ele… Aliás, pra mim, era oficial essa história de que no fundo ele era mal. Não sabia que era uma lenda dessas teorias!

    E acho que deveriam produzir uma animação com esse roteiro final, seria bacana.

    Sdds assistir este desenho de manhã! *O*

    Excelente texto Matheus!

    • Matheus Pereira
      Matheus Pereira 10 junho, 2015 at 12:40 Responder

      Então, um grupo de animadores se juntou para produzir o roteiro final com o aval do roteirista, mas não sei se o projeto já foi concluído ou se avançou muito. O que há, porém, é uma HQ que ilustra o roteiro na íntegra. O legal é que ela foi desenhada por um brasileiro. A HQ pode ser encontrada na internet com facilidade e segue o roteiro à risca.

      Enfim, valeuzão! rsrs

  2. Caroline Marques
    Caroline Marques 10 junho, 2015 at 12:06 Responder

    Sério que teve o roteiro do final? :O Como assim, me sinto sem assuntos inacabados na vida agora 😀 Obrigada Matheus! Agora vou maratonar Fargo por culpa sua!

    • Matheus Pereira
      Matheus Pereira 10 junho, 2015 at 12:43 Responder

      Teve sim. Os produtores não falavam muito sobre isso, mas o Reaves chegou a escrever, mas a CBS cancelou e mandou parar a produção imediatamente. Vc pode ler o roteiro em inglês (se pesquisar, é bem fácil achar) e encontrar uma HQ online, ilustrada por um brasileiro, que traz o último episódio em quadrinhos.

      Agora vá lá, pois Fargo é fantástica! rsrs

  3. Avatar
    Michele 12 junho, 2015 at 13:27 Responder

    Caverna do Dragão foi um grande marco na minha infância/adolescência. Sempre gostei de mistérios, suspenses e do estilo de aventura que a animação retrata.
    Já procurei Requiem várias vezes, mas não li. rsrs Prefiro ficar sem saber ao certo o final, embora já saiba como supostamente termina hahaha
    Como sempre, Matheus, sweetie, ótimo texto!!

    • Matheus Pereira
      Matheus Pereira 29 junho, 2015 at 14:19 Responder

      Muito obrigado, Michele =D Eu tbm “fugia” de Réquiem, mas acabei lendo para poder fazer a matéria. É bem legal e é realmente uma pena que n tenha sido produzido.

  4. Avatar
    Felipe Fernanda Mendonça 12 junho, 2015 at 22:49 Responder

    pela volta da série em formato para nós adultos que crescemos assistindo e ficamos órfãos e sem saber o fim dos personagens.

    • Matheus Pereira
      Matheus Pereira 29 junho, 2015 at 14:21 Responder

      Sempre esperei pelo retorno, também, Felipe. Mas como a série não fez sucesso nos EUA, é praticamente impossível que o programa seja “revivido”, infelizmente.

  5. Caverna do Dragão: O Início Desvendado | Atitude Reflexiva 13 dezembro, 2019 at 08:10 Responder

    […] a passar na Globo em 1986 e fizeram muito sucesso por aqui. Acho que quase todo mundo conhece a trama: em um parque de diversões, seis jovens são transportados acidentalmente para o Reino após […]

Post a new comment