Apostas para o Emmy 2021: The Crown, Ted Lasso e mais

Emmy

Você piscou e o Emmy está de volta. Não parece, mas já faz um ano que Succession levou a melhor na principal categoria da noite. Este ano, sem a presença da série da HBO, parece que a Netflix finalmente vai abocanhar o maior troféu da festa. Mas e as surpresas? E os favoritos? E os azarões? O Emmy, muito mais do que o Oscar, costuma surpreender e ter escolhas inesperadas. Em 2021, alguns nomes e títulos podem deixa o público boquiaberto. Afinal, nada está totalmente garantido.

Continua após publicidade

Leia também: Emmy 2021: lista completa de indicados

Emmy Drama

Melhor Série – Drama

Vence: The Crown

Continua após a publicidade

Merece: Lovecraft Country

Continua após publicidade

Esta é a chance de The Crown. Ano que vem Succession está de volta, no ano seguinte, a Amazon chega com tudo com The Lord of the Rings. Fora a HBO, que ainda promete The Last of Us. 2021 é a janela onde os azarões podem se dar bem. Embora a quarta temporada não seja a melhor da série, esta talvez seja a única oportunidade do projeto.

Sua vitória não será ruim, mas Lovecraft Country, por exemplo, merece bem mais. Isso porque a vitória do show da HBO representaria não só o reconhecimento de um ótimo trabalho, mas daria uma sacudida no canal. A HBO cancelou a série mesmo com um bom sucesso de público, aprovação geral da crítica e diversas indicações ao Emmy. Apesar de ter o segundo ano todo desenhado, Lovecraft não retornará.

Continua após publicidade

Pose também mereceria. Em sua última temporada, a série do FX juntou tudo o que havia de bom no projeto e entregou um conjunto sólido de episódios. Além de surgir em categorias importantes de atuação, direção e roteiro, Pose é um marco de diversidade na TV americana. The Handmaid’s Tale, por outro lado, fez uma temporada “feijão com arroz”, mas abocanhou diversas nomeações ao Emmy, o que indica grande apreço dos votantes. No fogo cruzado, deve dar The Crown.

Melhor Atriz

Vence: Emma Corrin, The Crown

Merece: Mj Rodriguez, Pose

Mj Rodriguez merece o Emmy e não é de hoje. Desde a segunda temporada, pelo menos, a atriz merece o reconhecimento da Academia. A indicação tardia, entretanto, não deve converter em vitória. Isso porque a princesa Diana de Emma Corrin deve levar a melhor. A performance de Corrin é sólida e carrega todo o peso de Diana sem jamais pestanejar. Como a atriz não retorna para a próxima temporada, é sua última chance de prêmio pelo papel e pela série (a não ser que no futuro ela reprise Diana por 5 minutos e leve um Emmy assim como Claire Foy).

Melhor Ator

Vence: Josh O’Connor, The Crown

Merece: Billy Porter, Pose

Josh O’Connor precisaria provar um pouco mais para ser agraciado como o Melhor Ator do ano. O jovem parece pouco maduro para tamanha homenagem. Ainda assim, seu Príncipe Charles é complexo e volátil. Entre as fragilidades e explosões do herdeiro Real, O’Connor capricha na entrega. De todo modo, é pouco se compararmos seu trabalho ao de Billy Porter. Pose ri, chora e vibra através de seu personagem. Seria a coroação final por sua bela performance na última temporada.

Melhor Atriz Coadjuvante

Vence: Gillian Anderson, The Crown

Merece: Gillian Anderson, The Crown

Uma das maiores barbadas da noite se desenha para a vitória de Gillian Anderson por The Crown. Seu retrato de Margareth Thatcher é preciso e rivaliza com o de outro monstro da atuação, Meryl Streep. Sua voz é certeira, seus maneirismos bem dosados. Mas o que chama atenção de verdade é a dose humana que a atriz injeta naquela que é uma das personagens mais polêmicas da contemporaneidade. Anderson que já separe um espacinho na estante, pois o Emmy é seu.

Melhor Ator Coadjuvante

Vence: Michael K. Williams, Lovecraft Country

Merece: Michael K. Williams, Lovecraft Country

A vitória de Williams promete ser um dos momentos mais emocionantes da noite. O ator, que morreu recentemente, é favorito ao prêmio mesmo antes das indicações. Sua atuação em Lovecraft Country é o ápice de uma carreira brilhantes. Rosto conhecido das produções da HBO, Williams entrega uma de suas performances mais sensíveis e complexas. Caso outro ator vença, será roubo.

Melhor Direção

Vence: The Crown

Merece: The Mandalorian

Sem grandes favoritos ou grandes nomes, a categoria de Direção ficará com a favorita na categoria principal. Vence o episódio caríssimo de The Crown. The Mandalorian, por outro lado, está trazendo uma abordagem que promete mudar a forma como se produz filmes e séries. Isso porque a série da Disney inova com o volume, uma técnica em que um cenário com telas de led gigantescas trazem os efeitos visuais direto para o set de filmagens. É uma nova forma de filmar e fotografar filmes e séries, e The Mandalorian é pioneira nesta abordagem. Além disso, Jon Favreau comanda um dos episódios mais empolgantes e genuinamente épicos do ano.

Melhor Roteiro

Vence: The Crown

Merece: Pose ou Lovecraft Country

The Crown larga na frente por ser a favorita da noite. Ainda que seja belamente escrita, a série da rainha poderia ceder espaço a outros títulos igualmente merecedores. É a última chance de Pose vencer, por exemplo, além de Lovecraft Country, que faz uma linda homenagem ao gênero de horror enquanto faz um notável comentário social. Entre ótimos candidatos, qualquer um que vença será um bom resultado.

Emmy Comédia

Melhor Série – Comédia

Vence: Ted Lasso

Merece: Ted Lasso

É o ano de Ted Lasso. Dentre todos os títulos e gêneros, a série da Apple talvez o maior programa do ano. Em um período difícil para a humanidade, Ted Lasso aqueceu corações e mostrou que bondade, caráter e bom humor ainda podem reger a nossa convivência. A consagração na categoria principal será apenas a joia na coroa da série que abocanhou inúmeras indicações ao Emmy.

Melhor Atriz – Comédia

Vence: Jean Smart, Hacks

Merece: Jean Smart, Hacks

Durante a maior parte do ano, Kaley Cuoco era a favorita ao Emmy por sua atuação em The Flight Attendant. Mas a chegada de Hacks e Jean Smart tirou o brilho da ex-Big Bang Theory. Agora, ninguém rouba o ouro da veterana. Smart, que já brilhara ano passado em Watchmen, agora chega com tudo na categoria de Comédia. E merece: Hacks tem o peso dramático que falta em todas as outras indicadas.

Melhor Ator – Comédia

Vence: Jason Sudeikis, Ted Lasso

Merece: Jason Sudeikis, Ted Lasso

Outra barbada da noite, Jason Sudeikis já pode preparar o discurso. O ator é, literalmente, Ted Lasso. É a espinha dorsal não só do personagem como da série. Além disso, Sudeikis tem uma boa e respeitada carreira na comédia. O Emmy aqui é o reconhecimento merecido de um grande artista.

Melhor Atriz Coadjuvante – Comédia

Vence: Hannah Waddingham, Ted Lasso

Merece: Hannah Waddingham, Ted Lasso

Aqui é uma batalha de Hannahs. De um lado, Waddingam, por Ted Lasso. Do outro, Einbinder, por Hacks. Ambas entregaram ótimas atuações em suas temporadas de estreias. Ainda assim, a durona de Ted Lasso larga na frente com larga vantagem. Deve ser mais um prêmio fácil para o sucesso da Apple.

Melhor Ator Coadjuvante – Comédia

Vence: Kenan Thompson, SNL

Merece: Brett Goldstein, Ted Lasso

É uma das categorias mais difíceis da Comédia. Thompson tem vantagem depois de um ótimo ano. O ator, reconhecido no Brasil por Kenal e Kel, está indicado em duas categorias: Ator principal e coadjuvante. Como Sudeikis leva Melhor Ator, os votantes talvez queiram homenagear e compensar Kenan como Coadjuvante. Ainda assim, não podemos esquecer Goldstein e o elenco inteiro de Ted Lasso. Aqui, qualquer um pode roubar a cena. Esta é uma daquelas categorias que podem definir um bolão.

Melhor Direção e Roteiro – Comédia

Vence: Ted Lasso

Em ambas Ted Lasso é a favorita. É possível, mas pouco provável, que os votantes queiram dar um prêmio de consolação. Neste sentido, Hacks ou The Flight Attendant podem surpreender, principalmente em Roteiro.

Emmy Minissérie

Melhor Série Limitada

Vence: O Gambito da Rainha

Merece: The Underground Railroad

Por mais que O Gambito da Rainha seja um sucesso absoluto, a categoria ainda está incerta. Mare of Easttown também foi um sucesso de público e crítica, além de ter vencido o prêmio TCA recentemente. Além disso, a força de Kate Winslet e da HBO podem ser decisivos na escolha dos votantes. Para completar, é incerto que o Emmy queira premiar a Netflix em duas das três categorias principais do prêmio (sem falar em Ted Lasso, que também vem do streaming). Seria a consagração das plataformas online.

Apesar das dificuldades, O Gambito da Rainha ainda está na frente. A produção foi campeã nas categorias técnicas e foi um dos títulos mais comentados e elogiados do último ano. Mare, por outro lado, pode ser renovada pelo canal, se transformando em uma série tradicional, com múltiplas temporadas. De todas, The Underground Railroad e The Good Lord Bird (que sequer foi indicada) são as melhores minisséries do ano.

Melhor Atriz – Série Limitada

Vence: Kate Winslet, Mare of Easttown

Merece: Kate Winslet, Mare of Easttown

Aqui a briga é novamente entre Gambito e Mare. Na categoria de Atriz, entretanto, Winslet larga na frente. Além de ser veterana e respeitadíssima, Kate tem, de fato, a melhor atuação dentre as indicadas. Ainda assim, não ignore Michael Coel, de I May Destroy You, ela pode surpreender.

Melhor Ator – Série Limitada

Vence: Paul Bettany, WandaVision

Merece: Ethan Hawke, o melhor ator em Minissérie que sequer foi indicado, por The Good Lord Bird

Paul Bettany merece o Emmy na categoria, mas não por WandaVision. É sua performance em Uncle Frank, indicado a Melhor Telefilme, que merecia reconhecimento. WandaVision é a superestimada produção da Disney/Marvel, e deve levar a melhor em detrimento de outros atores e títulos melhores. A falta de Ethan Hawke entre os indicados é um dos maiores crimes do Emmy nos últimos anos.

Melhor Atriz Coadjuvante – Série Limitada

Vence: Kathryn Hahn, WandaVision

Merece: Julianne Nicholson, Mare of Easttown

Embora a vitória de Hahn seja quase certa, ainda precisamos ter certeza acerca da adoração dos votantes com WandaVision e Mare of Easttwon. No desempate, Nicholson tem um papel muito mais dramático e forte do que Hahn.

Melhor Ator Coadjuvante – Série Limitada

Vence: Evan Peters, Mare of Easttown

Merece: Daveed Diggs, Hamilton

Todos os atores de Hamilton estão ótimos e merecem os prêmios. O grande problema é que Hamilton não é TV, nem Cinema… é um monstro diferente. Criou-se, portanto, uma espécie de preconceito e resistência à produção. Desta forma, há espaço para Evan Peters levar a melhor, principalmente com os bons momentos que entregou na produção da HBO.

Melhor Direção – Série Limitada

Vence: O Gambito da Rainha

Merece: The Underground Railroad

Melhor Roteiro – Série Limitada

Vence: I May Destroy You

Merece: I May Destroy You

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.