Apple pode virar concorrente da Netflix e Amazon em breve

Apple Logo

Imagem: PC Wallart

Continua após as recomendações

 

Depois de um 2016 frustrante para a Apple com o primeiro registro de queda na venda de iPhones, MacBooks e iPads e um quarto trimestre desastroso no mercado financeiro com queda de 9% na receita, a empresa de tecnologia começa a mirar em uma área disputada e bastante lotada – televisão.

Continua após a publicidade

De acordo com um artigo publicado pelo The Wall Street Journal, a gigante da tecnologia tem falado com produtores veteranos recentemente sobre comprar programas de televisão roteirizados. A empresa também tem fala com executivos experientes da área de marketing nos estúdios e canais para discutir a ideia de disponibilizar conteúdo.

Stranger Things

Imagem: Vanity Fair

É provável que a Apple também esteja considerando oferecer filmes originais para seus assinantes, mas são planos que são ainda mais iniciais. Executivos da Apple contam a nomes importantes em Hollywood que eles esperam começar a oferecer conteúdo roteirizado até o final de 2017, onde a empresa promete oferecer programas como Westworld da HBO e Stranger Things da Netflix.

Pelo fato de estar procurando um número pequeno de séries, e potencialmente filmes, não parece que que a empresa está planejando gastar milhões ou até mesmo bilhões de dólares para tornar-se uma competidora à altura da Netflix, Amazon ou canais do pacote básico da TV americana. A briga, de acordo com o jornal, ficaria melhor estabelecida entre a Apple Music e o Spotify, que tem dado trabalho à gigante da tecnologia recentemente, pelo fato de trazer aos assinantes da Apple mais conteúdo do que simplesmente música.

Além de conteúdo musical e documentários relacionados a indústria fonográfica, a Apple já oferece versões de trinta minutos do Carpool Karaoke, que é um dos segmentos mais bem sucedidos do The Late Late Show with James Corden que ajudou a reestruturar a segunda faixa de talk show da CBS após a saída de Craig Ferguson. Em contenção, a Apple possui a série semi-biográfica do Dr. Dre, a grande estrela do rap, que tem a Apple Music como produtora executiva cuja previsão de estreia é para o final de 2017.

Carpool Karaoke

Imagem: Radio Times

Uma das razões pela qual a Apple ainda não fechou o acordo é que ainda está trabalhando na melhor estratégia de lançamento e qual público alvo quer atingir, visto que hoje a empresa oferece apenas música e as séries e filmes que a Apple TV planeja em adquirir não têm muita relação com a indústria fonográfica. Outra maneira diferente que a gigante da tecnologia quer fazer diferente é disponibilizar os dados para o mercado, o que a Netflix, Amazon e entre outras plataformas de streaming não fazem.

A Apple tem flertado a anos com a ideia de entrar no universo do entretenimento. Vale lembrar que antes mesmo da Timer Warner anunciar que pretendia fundir com a AT&T, a empresa foi procurada pela Apple, mas nunca foi capaz de atingir os termos que a Timer Warner requisitava. Enfrentando uma forte competição da Spotify, que em setembro de 2016 tinha mais de 40 milhões de clientes, anunciou em dezembro que tinha ultrapassado a marca de 20 milhões de assinantes que pagam uma taxa de 10 dólares ao mês.

Fonte: The Wall Street Journal

1 comentário

Adicione o seu
  1. Avatar
    Juk 14 janeiro, 2017 at 11:03 Responder

    o problema do Hulu, da Amazon e dessa nova que está vindo é que eles são muito limitados. Focam somente no mercado dos EUA sendo que há fãs de séries em vários outros países. Como querem competir com a Netflix se esquecendo dos outros países?

Post a new comment