Arrow – 2×19 – The Man Under the Hood

man-under-the-hood-arrow-61

“The Man Under the Hood” foi um episódio extremamente focado na equipe do Arqueiro Verde (Stephen Amell). Através desse episódio, observamos o quarteto – Arqueiro Verde, Canário Negro (Caity Lotz), John Diggle (David Ramsey) e Felicity Smoak (Emily Bett Rickards) elaborando diversas táticas para pôr fim aos planos de Slade (Manu Bennett).

Slade invade o esconderijo secreto de Oliver em busca de uma tecnologia capaz de abrir qualquer porta trancada. Seu plano é o de criar soldados modificados geneticamente para poder dominar a cidade, e essa tecnologia é necessária para não chamar a atenção da equipe de vigilantes e da polícia quando for furtar equipamentos correlatos aos materiais para seu plano. Após uma batalha, Slade consegue derrotar o quarteto e foge do local com posse da tecnologia.

Após o ocorrido, Oliver, Sara, Diggle e Felicity continuam no encalço de Slade. Enquanto investigava um laboratório secreto, Oliver se depara com Roy (Colton Haynes), que estava sendo usado como cobaia novamente pelo vilão e se encontrava inconsciente, junto de várias outras cobaias (presos resgatados por Slade em episódios passados). O que aconteceu com Roy ainda é uma incógnita a ser esclarecida somente nos próximos episódios.00

Para poder resgatar Roy, Oliver precisou enfrentar Slade e Isabel Rochev (Summer Glau). Oliver consegue conter a fúria de Slade, e Diggle aparentemente assassina Isabel salvando a vida do Arqueiro.

Enquanto isso, Thea (Willa Holland) não consegue perdoar sua família por te-la enganado durante tanto tempo a respeito de sua origem e se nega a assinar um acordo que era a última esperança da Família Queen de se reerguer financeiramente.

Remetendo aos acontecimentos na ilha, Ivo (Dylan Neal ) implora a Sara que o mate por misericórdia, pois ele já está condenado a morte devido a infecção. Oliver impede que Sara o mate e acaba ele mesmo assassinando Ivo friamente, não antes de Ivo revelar que há uma cura para a mutação da qual Slade foi submetido.

Como nem tudo nesse episódio foi perfeito, a história de Laurel (Katie Cassidy) deixou muito a desejar. Após descobrir que Oliver é o Arqueiro Verde, a personagem força uma aproximação desnecessária com o herói gastando um tempo precioso em tela com seus arcos fillers.

Laurel é a personagem mais superficial e rasa que já acompanhei em uma série de televisão até hoje. A personagem vai se transformando de acordo com as situações novas que os produtores criam, sendo uma personagem extremamente mal costurada e sem coerência alguma na série.

Para se ter uma ideia, só nessa temporada ela já vestiu várias facetas diferentes ao longo dos episódios: Começou o ano como uma vilã querendo caçar o Arqueiro por culpá-lo por seus próprios erros, depois largou a máscara de mulher atormentada e covarde para vestir a de mulher fragilizada e sofrida que só encontra refúgio e alegria no álcool e nas drogas. E assim ficou quase que a maior parte do tempo, num eterno filler em que a audiência agradecia quando ela não aparecia em algum episódio. Quando sua irmã, Sara, retorna para casa, ela veste a faceta de mulher ciumenta e invejosa (aliás, coisa que ela sempre foi, já que no episódio 11 é mostrado que Laurel jogou sujo para roubar Oliver de Sara, que sempre fora apaixonada por ele, antes de Laurel ainda, e teve que recorrer a armações para separar Sara dele, típico de uma vilã de “Malhação”, telenovela juvenil da rede Globo).

Depois, ela volta a ser uma mulher forte e decidida, como foi na temporada passada, mas com a diferença que agora nada mais soa de forma espontânea, pois não sabemos mais quem Laurel Lance é nessa série, pois não há nela nenhuma identidade ou estrutura psicológica a ser trabalhada, já que ela é uma personagem toda cheia de remendos da qual os produtores usam da forma que quiser, o que faz dela uma pessoa vazia e de difícil aceitação por parte do público (não a atoa a maioria da audiência a rejeita).

Por fim, “The Man Under the Hood” segue quase que os mesmos parâmetros e moldes do episódio passado. Não foi espetacular, mas foi bom, com a diferença que o episódio passado focou na vingança de Slade visto pelo próprio ponto de vista do vilão, e nesse episódio o ponto de vista passou a ser de Oliver, Felicity, Sara e Diggle.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours