Arrow – 3×09 – The Climb

Oliver_and_Ra's_stare_down_prior_to_their_duel

Continua após publicidade

“The Climb” lidou com três assuntos distintos, todos envolvendo Oliver: Primeiro focou na luta épica entre Ra’s Al Ghul versus Oliver Queen, segundo revelou o assassino da Canário Negro, e terceiro Oliver disse que amava Felicity. Essa é a primeira vez que nosso herói confessa amar uma mulher na série. Foi um episódio emocionante, triste e com gostinho de “quero mais”.

Continua após a publicidade

Oliver descobre que sua irmã Thea mantém contato ainda com Malcolm Merlyn. Ele vai confrontar o vilão e Malcolm revela a ele que Thea é a responsável pela morte de Sara Lance, mostrando um vídeo em que ela assassina a irmã de Laurel. Como Sara veio a cidade para investigar o paradeiro de Malcolm, o Arqueiro Negro usa uma erva capaz de controlar a vontade das pessoas, e ele induz sua filha a assassinar Sara. Tudo fazia parte de um plano: Malcolm usou esse fato para que Oliver ao proteger Thea de Ra’s Al Ghul, que solicita vingança pelo responsável pela morte de Sara, pudesse se sacrificar por ela e no confronto com Ra’s o matasse, assim a Liga dos Assassinos pararia de persegui-lhe.

Continua após publicidade

AR309b_0153b_article_story_largeMas antes que pudesse deter o vilão, Oliver tem que se preocupar com Ra’s Al Ghul, que ameaçou Oliver: caso se ele não entregasse o responsável pelo assassinato de Sara, ele iria matar os cidadãos de Starling. Sendo ameaçado por Malcolm que possui o vídeo de Thea matando Sara, Oliver decide se entregar a Ra’s Al Ghul como sendo culpado pela morte da Canário Negro, o desafiando para um duelo mortal, a fim de proteger Thea da represália da Liga dos Assassinos.

Antes de ir enfrentar Ra’s Al Ghul, Oliver se despede de Felicity, dizendo que ama, que fica perplexa.

Continua após publicidade

No confronto com o líder da Liga dos Assassinos, Ra’s facilmente derrota Oliver e o mata. Antes de falecer, Oliver se recorda das pessoas mais importantes de sua vida: seus pais, Robert e Moira Queen, sua irmã Thea, e o amor de sua vida, Felicity Smoak. Ra’s transpassa Oliver com a espada e o chuta de um penhasco.

O episódio termina dessa forma. Será que Oliver irá ressuscitar através do Poço de Lázaro? Só saberemos no ano que vem!

ANÁLISE GERAL DA PRIMEIRA METADE DA TERCEIRA TEMPORADA:

No geral, a primeira metade da terceira temporada de Arrow não me animou. Prometeu muito e cumpriu pouco! A história teve erros gravíssimos de continuação e das três temporadas tem se mostrado a pior da série.

Entre muitos desses erros, cito a rivalidade de Oliver com Ra’s Al Ghul, que iniciou através da atitude errônea de Oliver ao proteger Malcolm, o assassino genocida de metade Starling City e o responsável direto pela morte de seu melhor amigo Tommy. Foi horrível, não convenceu ninguém e só causou estranheza aos telespectadores.

Thea Queen, a versão deturpada da heroína Speedy, conhecida nas HQs como Mia Dearden, também não agradou nessa primeira metade da temporada. Teve uma evolução para um perfil de lutadora profissional mais rápido que o velocista Flash. Em apenas um episódio, que durou alguns minutos apenas, tivemos que nos convencer de sua mudança repentina: de garota civil e mimada para uma mulher “badass“. O pior é a motivação para isso: não teve! Lutou porque queria lutar (?). Sem dúvida foi a pior personagem dessa temporada, e o fato de ter assassinado a primeira Canário Negro definitivamente não ajudou em nada, ainda mais sendo uma “boneca de corda” do pai psicopata. Horrível.

Laurel Lance essa temporada até que não foi ruim. Gostei das suas cenas e do seu desenvolvimento. Mas para se tornar a heroína que está destinada a ser faltou muito mais. Mas isso são erros do passado, que é impossível revertê-los agora. A personagem falhou nos seus pilares, na sua estrutura inicial, não há mais o que fazer. Ela definitivamente não se encaixou na série em si, e não apenas em uma ou outra temporada. Quem foi Laurel Lance? Ela é a advogada em busca de justiça da primeira temporada? Ela é a mulher frágil e inconsequente da segunda? Ou ela é a irmã Sara esse tempo todo da terceira e não sabíamos? Eles “consertaram” a Laurel simplesmente matando a Sara para ela ocupar seu lugar, em plots e atitudes. Foi um caminho infeliz, mas pelo menos uma Laurel com cara de Sara é “assistível”. Laurel é a pior personagem da série e sempre será. Katie Cassidy vive seu pior papel na televisão sem dúvida.

A morte de Sara Lance foi um plot que em nada agradou quem assistisse. O excesso de suspeitos cansou. Parecia um dramalhão de novela mexicana que estamos acostumados a acompanhar na televisão em canais abertos. Não acrescentou em nada sua morte também, pois Arrow se livrou de um de seus maiores destaques. A personagem fez falta na série e deixou um enorme vazio, ainda mais em um plot em que ela seria essencial. Se ela estivesse viva não precisariam unir Oliver a Ra’s das formas mais absurdas e forçadas possíveis como as que tivemos ao longo dos episódios, era simplesmente seguir as HQs colocando Arqueiro Verde e Canário Negro contra a Liga dos Assassinos (a personagem só voltou a Liga porque se ofereceu como moeda de troca para salvarem Starling do exército de Slade).

Zueira (185)

 Havia formas de enredos para esse ano muito mais atraentes, mas optaram pelo clichê, pela preguiça e abriram mão de muita coisa pela personagem Laurel que não deu certo e ainda insistem nela.

Por fim, não estou animado para a segunda metade da temporada. Resolveram retirar Oliver de três episódios da série para focar na Laurel. Pensou se isso vira moda e decidem sempre agora retirar o Arqueiro da série do ARQUEIRO para tentarem emplacar personagens que não deram certo?

Afinal, é óbvio que seu eu assisto ARROW, é porque quero acompanhar a história do ARQUEIRO VERDE.

Os produtores perderam a mão nesse ano e não souberam engrenar a temporada ainda. E pelo jeito não saberão no próximo ano também. Só lamento, porque a segunda temporada foi épica.

Boas festas e até o ano que vem!