Arrow – 5×05 – Human Target

Imagem: IMDb

Imagem: IMDb

 

Arrow mostrou que readquiriu consistência e bom desenvolvimento em cinco episódios seguidos. Prova de que a série ainda tem ótimo potencial para boa histórias. E fico satisfeito em dizer que nunca duvidei disso.

Human Target encerrou o que podemos chamar de introdução. Esses cinco primeiros episódios foram exatamente uma introdução à quinta temporada. Um ciclo foi encerrado e um novo e maior, creio eu, ser o principal da temporada, irá se iniciar. Muita coisa aconteceu nesse episódio, mas tudo muito bem organizado e dividido.

Continua após a publicidade

Comecemos pelo inimigo. O domínio em ascensão de Tobias Church foi encerrado e de forma muito satisfatória. Em apenas um episódio, o inimigo descobriu a identidade do Arqueiro Verde, planejou sua estratégia para se tornar o maior criminoso da história de Star City, colocou seu plano em ação, eliminou seu maior inimigo, foi derrotado, preso e morto. A luta Arqueiro vs Church e seus grupos respectivos foi o ápice do episódio.

Eu achava que o reinado de Church fosse durar pelo menos até metade da temporada, ou pelo menos que seguisse em paralelo a trama de Prometheus ao longo do ano, mas sua morte abriu espaço para o verdadeiro inimigo: o misterioso arqueiro Prometheus. Falarei mais sobre ele na próxima review, mas já adianto que se continuarem trabalhando o personagem muito bem como fizeram até aqui, Prometheus pode se tornar um vilão tão bom quanto o Exterminador foi na segunda temporada, senão, arrisco eu em falar isso, melhor.

Oliver como prefeito foi a melhor decisão tomada para o personagem e tem melhorado ao longo dos episódios. Vermos ele tendo que lidar com os problemas da cidade dos dois pontos de vista, como político e como vigilante, é algo que parecia estar faltando a ele. Sua luta por justiça seja no controle da cidade, seja nos becos obscuros dela, está bem relacionado a essência do herói da DC.

Arrow 5x05 2A cena da “morte” de Oliver me pegou muito de surpresa por um momento e foi um dos melhores momentos do episódio. Toda o plano trabalhado em conjunto com o Christopher Chance, o Alvo Humano, foi um ótimo twist armado pelos roteiristas. Felicity usando a máscara do rosto de Oliver e o imitando ao usar sua famosa frase foi a coisa mais engraçada, repito, a mais engraçada que já vi nessa série.

E por falar em Felicity, sua relação com Malone e também suas cenas conversando sobre seu relacionamento com Oliver mostrou amadurecimento à personagem. Oliver e Felicity parecem estar dando o passo certo no relacionamento deles. Sendo assim, um dos principais problemas das duas últimas temporadas parece ter sido resolvido, e vimos que os dois estão bem (e que continuem desse jeito, não peço mais nada).

Diggle está de volta ao time e, por mais que tivesse um pé atrás no começo, já mostrou melhor entrosamento com os novos integrantes, tanto em interação no esconderijo (não tão secreto assim), quanto em ação no campo de batalha. Mesmo com novo design, seu capacete continua incomodando um pouco, mas não tira o fato dele ser um dos melhores do time em campo, como foi desde o começo. Seu entrosamento com Rene foi uma boa surpresa. Acredito que os dois tem muito o que acrescentar um ao outro, e podemos esperar bons momentos em tela juntos na série, como já vimos nesse episódio. Diggle pode ser quem colocará Wild Dog no eixo atuando como ótimo mentor e parceiro.

Através dos flashbacks vimos que os caminhos de Oliver e Christopher já se cruzaram, mesmo que não tenham conhecimento do ocorrido. E parece que a verdade sobre Oliver não ter passado todos os cinco anos isolado na ilha finalmente virá à tona, mais um sinal de que o ciclo de cinco anos da série está próximo da conclusão.

Há tempos não víamos um episódio excelente como foi Human Target em Arrow. Agora que o terreno para a principal trama da série foi preparado, continuemos na torcida para que o cuidado e a consistência dos roteiristas mostrado até aqui continuem ao longo do ano. Mas já fico mais do que feliz em dizer: meus amigos, Arrow está de volta!

EASTER EGGS:

– O personagem dos quadrinhos, Alvo Humano, que intitula o episódio, é o alter ego de Christopher Chance, um detetive, guarda-costas de aluguel e mestre em disfarces. Christopher assume a identidade de seus clientes quando estão em qualquer tipo de perigo.

– Alvo Humano já teve sua própria série de TV. Human Target estreou na Fox em 2010 e durou duas temporadas.

– O personagem contratado por Church para matar Oliver Queen foi creditado como Scimitar (Cimitarra, em português), “um grande personagem do universo DC”. Tal personagem não existe no universo DC dos quadrinhos, e na série ele não foi nomeado.

– As cidades Budhaven e Hub City foram novamente citadas no episódio. As duas cidades são o lar dos heróis Asa Noturna e Questão, respectivamente.

Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours