Arrow – 5×10 – Who Are You?

Imagem: IMDb

Imagem: IMDb

 

“My name is Laurel Lance. After nine months in hell I return home with only one goal”: enganar a todos!

A quinta temporada de Arrow está de volta depois do hiatos de fim de ano e foi a última das séries da DC no canal The CW a retornar agora que Legends of Tomorrow foi para às terças-feiras fazer dobradinha com The Flash.

O aguardado décimo episódio não demorou muito e com apenas dez minutos tirou a dúvida de todos, após a cena final do episódio anterior: não, Laurel Lance não está viva! O que não é de se surpreender já que desde o começo da temporada foi anunciado que a personagem Black Siren iria dar as caras nas séries da DC. Mas, nem por isso nos deixou menos empolgados, já que a personagem é uma das favoritas, minha inclusive, por mostrar um lado da Laurel que gostaríamos muito de ter visto desde o começo da série: forte, poderosa, cheia de atitude e sexy. Katie Cassidy está ótima como vilã e está matando um pouco a saudade que estávamos nutrindo por ela.

Arrow 5x10 2

Imagem: IMDb

O que me incomodou foi o fato da fuga da Black Siren não ter sido alertado por ninguém do time Flash. Prometheus invadiu o S.T.A.R. Labs, libertou uma das prisioneiras e não pensaram nem ao menos em mandar uma mensagem de texto? Por outro lado, a parceria da vilã com Prometheus formou uma das melhores duplas de vilões da série já que mostraram um bom entrosamento e nível de ameaça. Uma pena que tenha durado apenas um episódio agora que Black Siren foi capturada e confinada na Argus.

Assim como desconfiava, Oliver está disposto a encontrar o lado bom de Laurel escondido dentro da vilã e fará de tudo para isto. Em paralelo, Oliver resolve finalmente atender ao último pedido de Laurel antes de sua morte: não deixar o legado da Canário Negro morrer. Ele então irá agora atrás da pessoa certa para treinar e herdar o legado da super-heroína. Ao final do episódio, vemos em Hub City, lar do herói da DC Questão, uma pessoa que aparenta ter os mesmos poderes da Canário. Conveniente, não? Engraçado como encontram atrizes “substitutas” que tenham o perfil muito próximo de suas “originais”. Parece até que promovem suas dublês para um papel na série, não acham? Mesmo que dessa forma, aguardo ansioso para o que essa nova personagem poderá acrescentar ao time de recrutas. Parece que finalmente teremos uma Canário Negro com grito sônico e personalidade forte.

Felicity ainda sofre com a recente perda do episódio anterior o que despertou seu lado mais hostil, fazendo até com que o time inteiro desobedeça às ordens de Oliver e siga às suas. Esse conflito de sentimentos e orgulho por sorte não durou mais que um episódio e ao final já vimos os dois se entendo novamente. Mais um sinal de como a produção não tem deixado esta temporada cair no marasmo e tem buscado resgatar o que há de melhor na série com roteiros condizentes às séries de super-heróis.

Outro que também tem sofrido com o fim de seu relacionamento conjugal é Curtis. Pela primeira vez na série, eu me importei com o personagem, agora que mostrou um lado mais humano e realista. Ao menos uma vez, vemos que ele não está ali só para pontuar uma piadinha em um momento de crise ou ação. Que isso volte a se repetir e me faça mudar de opinião quanto a ele, porque quero gostar do Sr. Incrível, mas o personagem ainda não me comprou. Ao menos, eu ri gostoso de uma de suas frases engraçadas, enquanto explica para Rene sobre a versão alternativa de todos eles na Terra 2: “Meu Deus, e se eu for hétero?”.

O que dizer da aguardada aparição de Talia al Ghul? Primeiro, que eu não esperava que ela fosse dar as caras já neste episódio (e foi o que valeu a pena nas cenas de flashback), segundo, que adorei a escolha da atriz. Lexa Doig é mais conhecida por seu papel na série Andromeda e seu currículo inclui participações pequenas em muitas séries de aventura e ficção científica. Mas, sua presença em cena já mostra que a personagem é mais um dos grandes acréscimos ao elenco. Acrescentar a personagem aos flashbacks é arriscado, pois até onde sabemos Oliver não tinha conhecimento da Liga dos Assassinos até a segunda temporada da série. Em recente entrevista, um dos produtores revelou terem uma boa desculpa pra isso. Talvez ela seja a responsável por corrigir os erros vergonhosos dos roteiristas quando retrataram de forma descaracterizada os outros membros de sua família na terceira temporada.

“Who Are You?” teve uma boa história que soube acompanhar o plot twist do episódio anterior e ainda manter o nível da temporada, que já deixou claro que será boa do começo ao fim. Só torço para que não pequem ao final, mas até lá ainda teremos muitas ameaças em Star City pela frente e e estou ansioso para o desfecho dos flashbacks na série!

EASTER EGGS:

– Talia Al Ghul é a filha mais velha de Ra’s Al Ghul, líder da Liga dos Assassinos. Nos quadrinhos, a personagem chegou a se envolver amorosamente com Batman e desse relacionamento nasceu Damian Wayne, o atual Robin.

– A personagem que apareceu ao final do episódio dando pistas de ser a nova Canário Negro chama-se Tina Boland e não existe nos quadrinhos.

– Em um episódio passado de The Flash, foi revelada a origem da Black Siren na Terra 2: Oliver Queen morreu na ilha e foi seu pai, Robert Queen, quem sobreviveu. Sua morte motivou Laurel a se mudar para Central City onde foi atingida pela explosão do acelerador de partículas do S.T.A.R. Labs que lhe concedeu seus poderes.

– Ao enfrentar a Black Siren, Rene a chama de Trinity fazendo uma alusão a roupa da vilã com a da personagem do filme Matrix, dizendo: “Não se mexa, Trinity”.

 

Tags Arrow

Share this post

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.