Arrow – 5×23 – Lian Yu [SEASON FINALE]

Imagem: The CW/Divulgação (Reprodução)

Continua após as recomendações

Arrow definitivamente está de volta! Não temos uma temporada tão ótima assim desde a segunda temporada, e desde a primeira não temos um cliffhanger tão chocante e inesperado quanto este. É tão gratificante para um grande fã ver uma de suas séries favoritas se reerguer grandemente depois de uma fase muito ruim, com tramas mal desenvolvidas e que se perdiam completamente na reta final de suas temporadas. Mas este não foi o caso de “Lian Yu“, que não só foi uma excelente season finale como possivelmente é o melhor episódio de toda a série. Esta finale foi importante por várias razões, mas seu principal objetivo era afirmar com maestria que a série que tanto amávamos está oficialmente de volta.

Continua após a publicidade

A série fechou um grande círculo nesse ano, ao concluir a saga de Oliver durante os cinco anos de flashbacks mostrando o que aconteceu com ele antes de seu retorno à Starling City, e o trazendo de volta a onde tudo começou: a ilha. Para comemorar este marco da série conseguiram trazer de volta vários personagens icônicos que passaram pela vida de Oliver nestes anos todos, sem afogar toda a trama de Prometheus que, enfim, chega ao seu capítulo final. Muita coisa precisava acontecer nesse episódio e os roteiristas conseguiram encaixar tudo sucintamente dentro dos 42 minutos de duração sem prejudicar nenhum personagem, trama ou subtrama (diferente do que vimos na finale de The Flash).

Qual a melhor maneira de começar esse grande evento (podemos chamar assim?), se não com o reencontro entre Oliver e Slade, o vilão mais bad-ass que a série teve até aqui (vamos conversar sobre Chase mais abaixo). Livre dos efeitos da Mirakuru, Slade conseguiu resgatar aquela irmandade com Oliver que foi perdida após a morte de Shado, e desenvolver essa história complicada entre os dois personagens foi um dos pontos fortes do episódio. As cenas de Oliver em campo não teriam sido as mesmas sem a presença de Stephen Amell e Manu Bennett juntos em tela. Falando em Stephen Amell, tivemos mais uma vez uma melhora considerável em sua atuação. Talvez isso seja reflexo da boa qualidade da temporada incentivando e trazendo um novo fôlego tanto nos bastidores quanto em frente às telas, e Stephen soube trazer o senso de crescimento, força e tensão acompanhando o roteiro até seu clímax.

Imagem: The CW/Divulgação (Reprodução)

Os roteiristas conseguiram fazer com que cada personagem tivesse seu momento, mesmo que apenas em uma ou duas cenas. Ter Bumerangue de volta foi uma surpresa agradável, mesmo não tendo grande importância na grande batalha, mas teve seus momentos ao lado de Nyssa e Oliver. Ninguém esperava também que Malcolm fosse ser a primeira baixa dessa finale. Certamente ele teve uma ótima cena de morte ao salvar sua filha uma última vez e levando Bumerangue consigo. Esta não é a confirmação da morte do personagem já que não a vimos de perto, deixando aberta uma possível volta de Malcolm no futuro. Outra que teve sua conclusão incerta foi Evelyn Sharp, a Artemis, que foi deixada presa numa das jaulas. Resta saber se ela conseguiu escapar antes da grande explosão. O grande confronto entre o Team Arrow e o Team Prometheus foi certamente memorável. A coreografia na principal cena de luta foi impecável, onde cada um deles conseguiu brilhar, mesmo que por poucos segundos. Mas nada foi mais marcante que as duas lutas femininas. O embate das irmãs al Gul era muito aguardado nessa temporada e não deixou a desejar. Foi poderoso e brutal. O mesmo digo da luta das Canários. Katie Cassidy definitivamente encontrou seu papel perfeito dentro da série e espero continuarmos vê-la com mais frequência na próxima temporada. Também foi nesse episódio que Dinah Drake passou a ser oficialmente chamada de Canário Negro, se tornando enfim o legado da grande heroína de Star City.

Neste episódio tivemos enfim a conclusão dos flashbacks da série com o confronto final entre Oliver e Kovar e sua fuga da ilha. A trama restante para este episódio era simples, mas serviu perfeitamente para mostrar o combate mortal entre dois homens tentando tirar a vida um do outro e fugir da ilha. Foi puramente brutal, sem armas ou artes marciais. A interação do confronto no passado e no presente lembrou a luta na finale da segunda temporada e casou perfeitamente com a tensão imposta na cena. Um momento muito emocionante foi acompanharmos a fuga de Oliver da ilha visto lá no episódio piloto, agora, 115 episódio depois, tendo conhecimento das circunstâncias que o levaram até aquele momento, nos trazendo mais uma boa dose de nostalgia que essa temporada teve. Ainda assim nada foi mais marcante que a surpresa que os roteirista nos prepararam ao conseguir trazer de volta Moira Queen. Stephen Amell e Susana Thompson conseguiram torná-la a cena mais emocional dessa finale, e provavelmente numa das melhores entre eles na série (mesmo que não tenham interagido pessoalmente). Este episódio realmente precisava desse rápido momento emocional e alegre antes dos choques finais.

Imagem: The CW/Divulgação (Reprodução)

Eis então que chegamos ao confronto final entre Oliver e Chase. Por mais que alguns fãs saudosos possam não concordar, não resta dúvidas que Adrian Chase tomou o posto de melhor vilão de Arrow. Seu instinto sádico, louco e assassino, e sua persuasão e jogos mentais foram um grande marco dessa temporada. Oliver provou para ele que não se deixaria levar mais pelo instinto assassino muito menos ser quem Chase queria que ele fosse, matando-o. Oliver deixou seu passado para trás e renasceu um novo homem, um novo herói. Entretanto, Chase conseguiu até o último respiro de vida estar alguns passos à frente dos nossos heróis, ao colocar Oliver diante da maior escolha de sua vida. Chase conseguiu manter o senso de tensão do começo ao fim com sua mente insana. Palmas para Josh Segarra que conseguiu esse feito com maestria. Esse posto agora será difícil de ser superado já que o personagem tirou a própria vida, impossibilitando que os roteiristas voltem a utilizá-lo de forma banal futuramente.

A esse ponto, quando notei que faltavam poucos minutos para o fim, o episódio nos chocou com o maior cliffhanger da história da DC na TV. Ao tirar sua vida, Chase fez com que a ilha Lian Yu inteira explodisse, levando consigo todos os membros do team Arrow assim como todos os outros personagens. Foi ou não uma ótima conclusão para deixar os fãs loucos durante cinco meses aguardando a próxima temporada? É difícil imaginar os roteiristas literalmente cortando todo o elenco da série de uma vez, mas ao mesmo tempo é igualmente difícil imaginar que todos eles tenham se safado. Claro, Slade pode muito bem tê-los guiado até o bunker da A.R.G.U.S., mas será que todos estarão de volta para a sexta temporada? E com certeza você não estava esperando por esse final. Eu certamente não, e até o momento enquanto escrevo essa review continuo impressionado.

Arrow conseguiu pavimentar seu retorno como a grande série da DC que um dia já foi com a ajuda dessa season finale. “Lian Yu” foi o ponto alto não só dessa temporada como de toda a série. O episódio conseguiu fechar a grande jornada que veio se construindo nesses cinco anos como merecido, trazendo velhos personagens de volta e concluindo o arco de Prometheus grandiosamente, mostrando que a série ainda tem qualidade e fôlego suficiente para mais alguns anos no ar. Agora, a espera pela sexta temporada será muito maior e pelo jeito teremos um longo hiatos até lá. Enquanto isso, podemos aproveitar e rever alguns episódios que marcaram essas cinco temporadas de Arrow. DC, eu te amo!

PS: Obrigado por me acompanharem nesse ano incrível para os fãs de Arrow. Nos vemos em outubro!

EASTER EGGS:

– Quando Slade diz para Oliver que “será como nos velhos tempos”, logo em seguida temos a sequência de abertura da série da primeira temporada ao invés do da quinta temporada.

– Essa foi a primeira season finale da série onde não temos o team Arrow correndo contra o tempo para salvar Star City da destruição como visto em todas as outras finales.

– A primeira fala do episódio foi “O nome da ilha onde me encontraram é Lian Yu. Em mandarim, significa ‘purgatório'”, dito por Oliver. Esta também foi a primeira fala dita na série no episódio piloto.

– Este episódio marcou o fim dos flashbacks dos cinco anos em que Oliver passou longe de Starling City.

– Nos flashbacks, quando Oliver corre para alertar os pescadores de sua localização, assim como seu resgate, foram as mesmas cenas vistas no episódio piloto. Isto marca a primeira vez que uma cena aparece tanto no presente quanto nos flashbacks.

– No dia 21, Stephen Amell revelou que teríamos uma participação especial surpresa nesse episódio, que descobrimos ser de Susanna Thompson como Moira Queen.

– A cena da luta de Oliver e Chase intercalando com a de Oliver e Kovar no passado foi parecido com a season finale da segunda temporada, “Unthinkable“, onde vemos Oliver enfrentar Slade tanto no presente quanto no passado.

– Em abril, Stephen Amell e o produtor Marc Guggenheim postaram nas redes sociais que Manu Bennett estaria de volta na série. O ator respondeu que não retornaria pois estaria em Auckland, Austrália, filmando The Shannara Chronicles. Mais tarde, Guggenheim disse que apenas ouviríamos a voz do ator por baixo da máscara de Exterminador, implicando que o personagem usaria um dublê de corpo e o ator dublaria a voz, como aconteceu. Por sorte, o ator conseguiu aparecer em algumas cenas do episódio.

– Manu Bennett (Slade), Karina Law (Nyssa) e Nick Taraby (Digger Harkness) trabalharam juntos na série Spartacus. Esta foi a primeira vez em Arrow em que os três apareceram juntos. Ironicamente, Stephen Amell estava concorrendo para substituir Andy Whitfield como protagonista, mas perdeu para Liam McIntyre. Caso tivesse conseguido o papel, ele possivelmente teria estes outros três personagens o seguindo em batalha, como aconteceu neste episódio de Arrow.

– Este foi o último episódio que Katie Cassidy foi creditada como atriz especial convidada. Na próxima temporada, ela voltará a ser creditava como parte do elenco regular.

– Foi revelado que John Barrowman não irá retornar na próxima temporada de nenhuma das séries da DC.

– “O avião, chefe, o avião!”: Curtis fez uma referência a clássica série Fantasy Island (no Brasil, A Ilha da Fantasia).

2 comentários

Adicione o seu
  1. Eduardo Nogueira
    Eduardo Nogueira 28 maio, 2017 at 18:36 Responder

    MINHA ARROW ESTÁ VIVÍSSIMA!!! Depois de três anos, a série finalmente foi encontrada no churrasco. Depois das decepções que foram a terceira e quarta temporada, a quinta veio de forma consistente, lembrando muito o primeiro ano da série.

    Foi um dos melhores episódios da série, e o melhor finale. Os últimos instantes foram de tirar fôlego, e estou ansioso para explorarem como o team Arrow sobreviveu a explosão da ilha. Ansioso para ver os próximos passos da Black Siren na próxima temporada, se vão trabalhar numa espécie de redenção da personagem, ou se há chances dela se tornar uma das principais vilas do próximo ano. Isso seria muito bacana, pois pela primeira vez teríamos uma antagonista feminina para a temporada.

    Eu achei genial a sacada para o fim dos flashbacks da ilha, e a cena de Oliver falando com a mãe foi extremamente comovente. E eu concordo contigo, Stephen melhorou sim na atuação, teve pouquíssimas expressões, mas finalmente teve.

    Excelente review

  2. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 27 maio, 2017 at 20:31 Responder

    Parabéns pela excelente review Alefe, apesar de que acho meio forçação dizer que o Stephen melhorou sua atuação haahhahahahha.

    De fato foi uma excelente finale, e a temporada como um todo teve um saldo bem positivo. Notei que cena sim, cena não o Exterminador aparecia de mascara. Creio que eles devem ter filmado separados algumas cenas. É provavel que aquele de mascara nao era o Manu.

    Enfim, na espera da proxima temporada…

    Legal os eastear eggs

Post a new comment

Tags Arrow