Arrow – 6×09 – Irreconcilable Differences

Imagem: The CW/Divulgação

Desde que esta sexta temporada teve sua estreia, muito se perguntava a respeito do vilão que iria suceder o maligno Prometheus, mas ficamos sem essa resposta por muito tempo. Até agora. A midseason finale chegou e trouxe com ela a resposta para essa dúvida e também um gancho interessante para o team Arrow para o seu retorno em janeiro.

Durante seus nove primeiros episódios temos acompanhado a apresentação de uma série de novos vilões, mas nenhum com força o suficiente para se tornar o grande vilão do ano. Uma das suposições feitas pelos fãs e deixado como pista pelos produtores se concretizou no cliffhanger ao fim desse episódio ao mostrar que todos esses vilões formaram uma aliança para derrubar o Arqueiro Verde e seu time. E esta foi uma grande e ótima surpresa já que até hoje nada parecido tinha acontecido dentro de Arrow. Também dá a oportunidade de desenvolverem alguns destes que realmente merecem crescer: Vigilante e Dragão. Com certeza são os membros mais fortes dentro do grupo e os que estão à altura do principal herói de Star City (alguém se lembrava daquele sexto membro que não teve uma fala se quer? Não saberia nem que seu personagem se chama Boots se não fosse uma pesquisa rápida). Mas ainda não podemos descartar a alternativa onde há um líder maior por trás do grupo que ainda não deu as caras. E ainda temos a suspeita agente do FBI Samantha Watson que tem feito de tudo para derrubar Oliver Queen e cia.

A aliança desses vilões foi uma ótima escolha dos roteiristas para inovar a fórmula da série, pois temos acompanhado o Arqueiro Verde enfrentar a ameaça de um único vilão poderoso ano após ano. O casting dessa “galeria de vilões” foi certeira, pois além de trazer grandes nomes para a série, trouxe atores com uma ótima bagagem e experiência em papéis do tipo. O grupo tem potencial para fazer um grande estrago na cidade e estou ansioso pelos embates que a série irá proporcionar entre heróis e vilões nos próximos episódios.

Continua após a publicidade

Dentro desse grupo temos a Laurel Lance versão Black Siren que sem dúvida foi onde Katie Cassidy se encontrou. Seu currículo não nega o lado forte da atriz como vilã/antagonista, é só se lembrar de Supernatural, de Gossip Girl. Depois desse episódio então a personagem pode conquistar ainda mais destaque e os fãs, agora que mostrou que ainda há uma Laurel boa escondida bem ali no fundo. Só que o risco de transformá-la numa Laurel da Terra-1 versão 2.0 é alto, para isso os roteiristas precisam continuar desenvolvendo a personagem com o cuidado que temos visto até aqui desde seu ressurgimento.

Quem acompanha minhas reviews deve ter rido de mim após a última de Arrow durante o crossover Crisis on Earth-X onde comento que o receio de Felicity em se casar tinha sido a melhor escolha para o casal, para logo em seguida eles se casarem de última hora. Pois é, o casamento foi inevitável. De toda forma, temos visto que os roteiristas estão pé no chão e trabalhado essa trama passo a passo, evitando deixá-la tomar a frente da trama central e tem agradado. A festa de casamento neste episódio foi divertida e pôde reunir todo o elenco e até mesmo os familiares que a muito não davam as caras. É bom também poder vê-los todos juntos para comemorar um momento de alegria e não só apenas em climas de tensão. Só achei estranho a ausência dos amigos das outras séries do Arrowverso, The Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow, por mais que o casamento não tenha sido programado. Ao menos uma rápida aparição ou mesmo uma menção a eles. Nada.

Imagem: The CW/Divulgação

Outra escolha interessante e que também foi uma surpresa para o episódio foi o desmembramento do team Arrow. Os motivos que levaram a separação do grupo foram todos justificáveis. Eu entendo o lado do Oliver em duvidar de seus amigos, ainda mais depois da grande traição de Evelyn Sharpe na midseason finale da temporada passada, mas a decisão que tomou realmente não foi justa. Eu fiquei ao lado de Dinah nesta decisão. Eles já trabalham em equipe há um bom tempo, não teria sido melhor primeiro reunir o grupo e conversarem abertamente sobre o que estava acontecendo? Será interessante acompanhar os desdobramentos dessas decisões. Dinah passando a se envolver mais com Sobel não trará bons resultados, mas também abre espaço para a Canário Negro crescer ainda mais na série e se torna a heroína que é nos quadrinhos, quem sabe até mesmo formar uma nova equipe de vigilantes com os ex-team Arrow.

Rene e Curtis também estiveram ótimos nesse episódio. Dá pra entender o lado de Rene ao escolher depor contra Oliver após ter a custódia de sua filha ameaçada pela agente Watson, mas concordo que ele deveria ter buscado conselho e ajuda do restante do grupo, afinal de contas são uma equipe. Curtis então foi uma grata surpresa para mim porque ele finalmente foi engraçado! Eu ri dele e gostei dele durante todo o episódio pela primeira vez! Ele fazendo o discurso bêbado no casamento, seus sentimentos em relação ao divórcio, sua decisão em também deixar o team Arrow, tudo ali foi coeso e bem dirigido. Isso mostra então que o problema do personagem na série está em roteiro fraco e direção de personagem. Espero que comecem a rever esses pontos para melhorarem daqui para frente na série.

A aliança dos vilões e a divisão do team Arrow tem potencial para surpreender no restante desta temporada e poderá trazer uma segunda metade ainda melhor que sua primeira. Talvez esta não seja uma temporada tão boa quanto sua antecessora, mas com certeza tem mantido a ótima qualidade e desempenho da trama que ruma por um caminho que se mostra muito interessante. E que assim continue pelo futuro da série que merece todo crédito por criar o melhor universo adaptado dos quadrinhos para a televisão.

Feliz Natal e até janeiro!

CURIOSIDADES:

– A cena onde vemos Oliver roubando o artefato na ARGUS foi uma referência ao filme Missão Impossível (1996).

Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours