As apostas para o Emmy 2016 – Quem deve vencer?

editorialemmyapostas

Continua após as recomendações

A maior premiação da TV está de volta. No próximo domingo, os grandes nomes da televisão se encontrarão em uma grande festa para conhecer os melhores dentre os melhores em diversas categorias. Este é um ano curioso. Ainda que Game of Thrones desponte como favorito dentre os dramas, a corrida está realmente aberta. O mesmo ocorre com as comédias: Veep parece na frente, mas a Academia irá premiar a sátira política novamente? Uma das grandes certezas é o reconhecimento massivo a American Crime Story. Neste editorial, apontaremos os possíveis vencedores – e quem achamos que merece vencer – nas principais categorias da noite.

Continua após a publicidade

Melhor Série – Drama

The Americans
Better Call Saul
Downton Abbey
Game of Thrones
Homeland
House of Cards
Mr. Robot

Vamos por partes: Game of Thrones é a favorita. Ponto. Depois de vencer o primeiro Emmy de Melhor Série na última edição, o sucesso da HBO vem com tudo para manter a coroa. É uma corrida relativamente fácil. E se digo relativamente, é porque TODAS os programas indicados têm chances de vitória. Duvida? Comecemos por The Americans. O drama do FX é queridinho da crítica especializada e chega à corrida pela primeira vez. O que lhe dá chances? Justamente o fato de estar indicado pela primeira vez e pela sua melhor temporada. Os votantes da Academia podem ter percebido que a série é realmente boa e podem querer fazer justiça depois de tantos anos esnobada. Não se engane: Americans tem inúmeros fãs.

Downton Abbey, por sua vez, reserva suas chances em um detalhe importante: concorre pela última temporada. Depois de anos sendo indicada sem parar, a série pode receber seu primeiro prêmio principal como Série Dramática (Abbey já tem um Emmy de Minissérie pelo primeiro ano). Os fãs e os votantes mais clássicos podem querer prestar uma última homenagem ao show que foi um dos maiores sucessos britânicos da história. Quem pode roubar a cena é Mr. Robot. Considerada a melhor estreia do ano, o projeto do canal USA pode chegar com tudo na festa e levar a melhor. Os críticos adoram, os fãs são ardorosos e a Academia parece realmente ter gostado do programa. As únicas duas coisas que podem prejudicar a caminhada de Robot são Game of Thrones e o estilo da série, talvez muito alternativo e complexo (narrativa e visualmente) para os paladares dos votantes.

House of Cards tem boas chances, tendo em vista que a quarta temporada é a melhor da série desde sua estreia. Além disso, o ano eleitoral americano pode empolgar os votantes. Além disso, House of Cards é um voto seguro: se vencer, ninguém fará protesto; primeiro porque a série é impecável e segundo porque os fãs são incontáveis. Fechando a lista temos Better Call Saul e Homeland. Ambas têm poucas chances de vitória. Não podemos duvidar de suas forças, contudo. Homeland, por exemplo, já venceu o prêmio principal e é indicada ano após ano, sendo aprovada pela crítica ou não, a série com Claire Danes sempre está no topo.

Dito isso, vale apontar o fato de que as duas melhores séries do ano não estão sequer indicadas: The Knick e The Leftovers.

dramaseries

Melhor Série – Comédia

Black-ish
Master of None
Morden Family
Transparent
Silicon Valley
Veep
Unbreakable Kimmy Schmidt

Entre as comédias, o Emmy tem a chance de surpreender e premiar algum programa diferente, que dialogue com diferentes públicos e mostre que a Academia está realmente disposta à mudança. Premiar Black-ish, por exemplo, seria uma boa forma de reconhecer equipe e elenco sumariamente negro. Com Transparent a Academia teria a chance de reconhecer uma plataforma online além de, claro, dar respaldo às causas levantadas pelo programa. Premiar estes programas vai além do simples reconhecimento envolvendo questões sociais; ambas, Black-ish e Transparent são ótimas e honrariam o prêmio.

Não me entenda mal: Veep é fantástica, mas sua vitória já veio e premiar mais do mesmo, com uma concorrência tão boa, seria uma oportunidade perdida. A Comédia, muito mais que o Drama, precisa de um respiro no Emmy. Enquanto as séries cômicas tão um banho de diversidade e originalidade todos os dias na TV, no Emmy as coisas parecem paradas. E não é de hoje. É só analisar vencedores em outros anos e perceber que a premiação sempre dedica anos a uma mesma série. Unbreakabel e Master of None são queridas do público e elogiadas pela crítica, mas não devem encontrar espaço. Modern Family já viu seu tempo passar e Silicon Valley, excelente, talvez esteja longe dos gostos dos votantes.

comediaseries

Melhor Série Limitada

American Crime
Fargo
Roots
The Night Manager
American Crime Story: People vs OJ Simpson

É espetacular que, mesmo em um ano excelente para Minisséries, tenhamos um show que esteja tão acima de qualquer outro. The People Vs. O.J. Simpson – American Crime Story é uma das melhores coisas produzidas pelas TV nos últimos meses, e Game of Thrones tem sorte de existir categorias separadas para Drama e Minisséries. A produção do FX é impecável, e a prova deve vir na forma de diversas vitórias tanto nas categorias principais quanto nas técnicas. Fargo, que manteve o nível de seu primeiro ano, não apresenta grande ameaça a ACS. Roots, The Night Manager e American Crime, ainda que excelentes, já tiveram suas vitórias ao serem nomeadas.

limitedseries

Melhor Filme Televisivo

A Very Murry Christmas
All The Way
Confirmation
Luthor
Sherlock

O favorito é claro: All the Way. A HBO é praticamente imbatível nessa categoria; além disso, o longa é dirigido por Jary Roach, diretor respeitado na Academia. Para completar, o filme é baseado em uma premiada peça teatral e tem Bryan Cranston em uma atuação incrível à frente de um elenco igualmente talentoso. O grande problema é que All the Way não é tão bom. O filme tem sérios problemas de ritmo e a direção de Roach, como sempre, é apática. All the Way, no fim, é muito semelhante a Trumbo: um filme mediano com uma grande atuação de Cranston.

Alguns veículos, como o IndieWire, têm apontado A Very Murray Christmas como um dos favoritos. Isso seria terrível, tendo em vista que o filme é péssimo. É uma pena que a corrida esteja dividida entre dois exemplares tão fracos quando temos Sherlock e, principalmente, Luther na corrida. A quarta temporada da série com Idris Elba foi exibida como um longo filme nos EUA e merecia o devido reconhecimento que vem lhe sendo negado há anos.

tvmovie

Melhor Ator – Drama

Kyle Chandler por Bloodline – Netflix
Kevin Spacey por House of Cards – Netflix
Rami Malek por Mr. Robot – USA Network
Bob Odenkirk por Better Call Saul – AMC
Liev Schreiber por Ray Donovan – Showtime
Matthew Rhys por The Americans – FX

Rami Malek desponta como favorito, mas pode ser batido por Spacey, que ainda não venceu o Emmy por House of Cards. O nome de Spacey, sua carreira e o fato de sua série ter apresentado a melhor temporada desde a estreia podem ajudar.

atordrama

Melhor Atriz – Drama

Claire Danes por Homeland – FX
Viola Davis por How To Get Away with Murder – ABC
Taraji P. Henson por Empire – Fox
Tatiana Maslany por Orphan Black – Space Canadá/BBC America
Keri Russell por The Americans – FX
Robin Wright por House of Cards – Netflix

House of Cards é tanto de Robin Wright quanto de Kevin Spacey. E a atriz arrebentou na quarta temporada. Russel e o amor por The Americans podem surpreender, contudo.

atrizdrama

Melhor Ator – Comédia

Anthony Anderson por Black-ish – ABC
Aziz Ansari por Master of None – Netflix
Will Forte por The Last Man on Earth – Fox
William H. Macy por Shameless – Showtime
Thomas Middleditch por Silicon Valley – HBO
Jeffrey Tambor por Transparent – Amazon

atorcomédia

Melhor Atriz – Comédia

Ellie Kemper por Unbreakable Kimmy Schmidt – Netflix
Julia Louis-Dreyfuss por Veep – HBO
Laurie Metcalf por Getting On – HBO
Tracee Ellis Ross por Black-ish – ABC
Amy Schumer por Inside Amy Schumer – Comedy Central
Lily Tomlin por Grace & Frankie – Netflix

atrizcomédia

Melhor Ator – Série Limitada ou Telefilme

Bryan Cranston por All the Way (Telefilme) – HBO
Benedict Cumberbatch por Sherlock – BBC/PBS
Idris Elba por Luther – BBC/BBC America
Cuba Gooding Jr. por American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson – FX
Tom Hiddleston por The Night Manager – BBC/AMC
Courtney B. Vance por American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson – FX

É o ano de American Crime Story e seu brilhante elenco. Não podemos subestimar Bryan Cranston, em um papel que lhe garantiu o Tony de Melhor Ator. Ainda assim, Vance é uma das forças motrizes de ACS, e isso quer dizer muito.

atorlimited

Melhor Atriz – Séries Limitada ou Telefilme

Kirsten Dunst por Fargo – FX
Felicity Huffman por American Crime – ABC
Audra McDonald por Lady Day at Emerson’s Bar & Grill (Telefilme) – HBO
Sarah Paulson por American Crime Story – FX
Lili Taylor por American Crime – ABC
Kerry Washington por Confirmation (Telefilme) – HBO

É o ano de ACS e de Sarah Paulson. Ponto.

atrizlimited

Melhor Ator Coadjuvante – Drama

Jonathan Banks por Better Call Saul – AMC
Ben Mendelsohn por Bloodline – Netflix
Peter Dinklage por Game Of Thrones – HBO
Kit Harington por Game Of Thrones – HBO
Michael Kelly por House Of Cards – Netflix
Jon Voight por Ray Donovan – Showtime

Banks merece desde os tempos de Breaking Bad. A força de Game of Thrones, contudo, pode fazer a diferença. E ao contrário do que muitos pensam, podem não ser Dinklage a subir ao palco, mas Harington, que teve seu auge na sexta temporada, além de protagonizar o melhor momento de toda a série. Mendensohn pode surpreender e levar o Emmy que deveria ter vencido no ano passado.

atcoadjuvantedrama

Melhor Ator Coadjuvante – Série Limitada ou Telefilme

Jesse Plemons por Fargo – FX
Bokeem Woodbine por Fargo – FX
Hugh Laurie por The Night Manager – AMC
Sterling K. Brown por American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson – FX
David Schwimmer por American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson – FX
John Travolta por American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson – FX

atcoadjlimited

Melhor Ator Coadjuvante – Comédia

Louie Anderson por Baskets – FX
Andre Braugher por Brooklyn Nine-Nine – Fox
Keegan-Michael Key por Key & Peele – Comedy Central
Ty Burrell por Modern Family – ABC
Tituss Burgess por Unbreakable Kimmy Schmidt – Netflix
Tony Hale por Veep – HBO
Matt Walsh por Veep – HBO

atcoadjcomedia

Melhor Atriz Coadjuvante – Drama

Maura Tierney por The Affair – Showtime
Maggie Smith por Downton Abbey – ITV/PBS
Lena Headey por Game Of Thrones – HBO
Emilia Clarke por Game Of Thrones – HBO
Maisie Williams por Game Of Thrones – HBO
Constance Zimmer por UnREAL – Lifetime

Headey deveria ter vencido pela temporada passada. Como não ganhou, pode levar dessa vez. Pena, pois Zimmer está excelente em UnREAL.

atrizcoadjdrama

Melhor Atriz Coadjuvante – Comédia

Niecy Nash por Getting On – HBO
Allison Janney por Mom – CBS
Kate McKinnon por Saturday Night Live – NBC
Judith Light por Transparent – Amazon
Gaby Hoffman por Transparent – Amazon
Anna Chlumsky por Veep – HBO

atzcoadjcomedia

Melhor Atriz Coadjuvante – Série Limitada ou Telefilme

Melissa Leo por All The Way (Telefilme) – HBO
Regina King por American Crime – ABC
Sarah Paulson por American Horror Story: Hotel – FX
Kathy Bates por American Horror Story: Hotel – FX
Jean Smart por Fargo – FX
Olivia Colman por The Night Manager – BBC/AMC

atrzcoadjlimited

 

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

No comments

Add yours