As bruxinhas do bem de Charmed

Sim, hoje é Halloween, o tão famoso Dia das Bruxas, e quando falamos dessa data no mundo das séries lembramos primeiro de quem? Isso mesmo, das irmãs Halliwell.

Continua após publicidade

 

Continua após a publicidade

charmed-01

Continua após publicidade

Imagem: Divulgação/WB

Charmed foi mais uma das séries do falecido, porém maravilhoso canal The WB, criada em 1998 por Aaron Spelling (Berverly Hills, 90210) e Constance M. Burge. E acompanhava a vida das já citadas irmãs Halliwell: Prue (Shannen Doherty) é a mais velha e mais responsável, e após a morte da mãe largou tudo para criar as irmãs mais novas. Piper (Holly Marie Combs) é a irmã do meio, o elo de equilíbrio entre as demais (e a que tem os melhores poderes). E Phoebe (Alyssa Milano) é a inicialmente revoltada irmã caçula, que também é a responsável pela grande mudança na vida de todas.

Continua após publicidade

Após um tempo afastada da família, Phoebe retorna ao solar das Halliwell e encontra o Book of Shadows (ou Livro das Sombras). E traz a bruxaria como nunca antes vista na TV para as nossas vidas. Ao ativar o poder das Charmed Ones (ou Encantadas, para quem viu dublado na Sony /), provindos da “herança” da tatatatata….ravó Melinda Warren.

É a partir desse momento, para nossa alegria, que cada uma assume um poder diferente: Prue controla objetos com a mente, Piper pode congelar o tempo, e Phoebe prevê o futuro quanto toca nos mais variados objetos. Eles acabam recebendo a ajuda de Leo, um “anjo da guarda” ou Whitelighter, por quem Piper se apaixona. E também começam a viver aventuras incríveis caçando uma infinidade de demônios por semana.

Mas aí você, fã de série que por algum motivo não viu Charmed, pode pensar: “Aiii que coisa bizarra, essa série deveria ser uma piada.” E eu te digo o seguinte: “Você não poderia estar mais enganado.” Usando a a magia como pano de fundo, a série trouxe personagens incrivelmente desenvolvidos. Se apegar a cada um deles era quase obrigatório. Até mesmo os warlocks e os demônios eram bem produzidos, trazendo cliffhangers incríveis. Tanto que até hoje Tempus é um dos melhores vilões de todos os tempos.

Charmed não era só uma série sobre bruxaria, era também sobre a vida de três personagens incríveis. Que viviam aqueles probleminhas tão normais que enfrentamos todos os dias, como amores impossíveis e perdas mais que dolorosas. E de todas as histórias da série, a mais famosa é a história de amor entre Phoebe e Cole (Julian McMahon), advogado que saía da rotina se transformando no demônio Belthazor. Não importa tudo que aconteceu depois, ele era sim o grande amor da vida dela, e o final deles será feliz no coração de todos os fãs.

 

charmed-02

Imagem: Divulgação/WB

Foi dessa forma que as irmãs Halliwell conquistaram fãs no mundo inteiro, e também a audiência do canal. Entretanto, a “bruxa estava solta” nos bastidores. E após a maravilhosa terceira temporada Prue morre, e Shannen Doherty se despede do programa. Hoje já sabemos que brigas com colegas do elenco e da produção fizeram a ex-Brenda se despedir do programa, e isso foi só o início do fim para Charmed. Que enfrentou novas perdas no elenco e produção (como a saída da roteirista principal, Constance). E para piorar a audiência e os roteiros das quinta, sexta e sétima temporada foram totalmente fora do eixo, decretando o fim definido para a oitava temporada.

Foi nessa hora em que o inesperado aconteceu, e nos entregaram uma última temporada simplesmente sensacional. Com um series finale lindo e com a vitória das irmãs, a volta de Leo, e os casamentos de Paige e Phoebe. Nos trazendo no fim a nova geração Halliwell. E foi assim que se encerrou uma das séries mais encantadoras de todos os tempos. Com personagens incríveis e tramas tão bem construídas, Charmed ficará para sempre em nossos corações. Afinal fã que é fã nunca esquecerá que: “The power of Three will set us free.”