Assédio sexual: escândalo em Hollywood traz à tona diversas denúncias de abusos

Imagem: ABC/Fox/CBS/CW/Divulgação

Hollywood, a cidade do cinema e do show business televisivo, estremeceu essa semana por conta das denúncias de assédio sexual contra o famoso e influente produtor Harvey Weinstein, conhecido no cinema por Pulp Fiction (1994), O Paciente Inglês (1996), Gênio Indomável (1997), Shakespeare Apaixonado (1998), e na TV pelo reality Project Runway e outras produções.

De acordo com o New York Times, Weinstein está sendo acusado de assédio sexual por várias atrizes, assistentes e ex-funcionárias. O site afirma ainda que nas últimas décadas, Weinstein teria feito acordo com pelo menos oito mulheres. Uma das vítimas seria a atriz Ashley Judd (Twin Peaks, Missing), onde em uma reunião de negócios, o produtor teria lhe perguntado se poderia fazer uma massagem, ou se ela gostaria de vê-lo tomando banho. Atrizes como Rose McGowan, Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow também alegaram experiências ruim com Weintein.

A intensa repercussão do caso comoveru vários artistas e trouxe à tona mais denúncias de assédio envolvendo atores e produtores de cinema e TV. O ator Ben Affleck, que trabalhou com o produtor em Gênio Indomável usou o twitter para se pronunciar e dizer que estava “enojado” pelo teor das denúncias.

Continua após a publicidade

O que Affleck não esperava era que uma seguidora iria lembrá-lo de um episódio no mínimo “estranho” do seu passado, onde o ator tocou o seio da atriz Hilarie Burton (Lethal Weapon, One Tree Hill), durante a gravação de um programa da MTV. O comentário feito por uma usuária da rede social disse: “Ele também agarrou os seios de Hilarie Burton no TRL uma vez. Todo mundo esqueceu disso.” A própria atriz respondeu através de seu perfil “Eu não esqueci“. Imediatamente, Ben Affleck se retratou: “Eu agi de forma inapropriada com a Sra. Burton e sinceramente me desculpo”.

A atriz Viola Davis fez um comentário comovente sobre o caso. “O predador quer seu silêncio. Isso alimenta seu poder e eles querem alimentar a sua vergonha. Nossos corpos não são despojos de guerra, troféus que podem ser colecionados para inflar o ego. Nossos corpos são nossos! Não pertencem a você! E quando você tenta tomar nossos corpos sem permissão, isso nos destrói como um vírus. Aos predadores como Weinstein, desconhecidos, parentes ou namorados eu digo ‘Você pode escolher seu pecado, mas você não pode escolher as consequências.’ Para as vítimas: Eu acredito em vocês e eu irei ouvi-las“, disse a estrela de How To Get Away With Murder.

A lista de vítimas não contém apenas mulheres (já são mais de 20 mulheres denunciando Weinstein), atores também aproveitaram a repercussão do caso para denunciar situações de assédio. O astro Terry Crews (Todo Mundo Odeia o Chris) compartilhou em suas redes sociais uma situação constrangedora que vivenciou com outro produtor de cinema:

Toda essa situação com Harvey Weinstein me dá transtorno pós-trauma. Porque? Porque este mesmo tipo de coisa aconteceu comigo. Eu e minha esposa estávamos em um evento de Hollywood no ano passado e um executivo de alto escalão do ramo veio até mim e agarrou minhas partes íntimas. Pulando para trás, eu o questionei. Minha mulher viu tudo e ambos olhamos para ele como se ele fosse um maluco. Ele só deu um sorriso forçado como um idiota”, escreveu Terry.

O galã de  Dawson’s Creek,  James Van Der Beek, também confessou ter sido vítima. “Eu tive meu traseiro apalpado por homens mais velhos e mais poderosos. Eles já me cercaram em um canto e tiveram conversas sexuais comigo quando era muito jovem”, escreveu em seu Twitter.

https://twitter.com/vanderjames/status/918349928547708929?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=https%3A%2F%2Fobservatoriodocinema.bol.uol.com.br%2Ffamosos%2F2017%2F10%2Fjames-van-der-beek-de-dawsons-creek-conta-que-foi-assediado-por-produtor-na-epoca-da-serie

O medo de ter a carreira prejudicada é apontado como o maior dos motivos para o silêncio de tantos artistas. Em sua fala, Terry Crews falou que teve vontade de agredir o empresário, mas temia ser alvo de matérias sensacionalistas que o pré julgassem. “Eu ia acabar com a raça dele ali mesmo, mas pensei duas vezes sobre como tudo aquilo iria parecer para os de fora. ‘Homem negro de 108 quilos pisoteia chefão de Hollywood’, seria a manchete do dia seguinte’”, lembrou.

Já James Van Der Beek destacou a impotência diante de casos como esse. “Eu entendo a vergonha, a sensação de não ter poder nem a habilidade de denunciá-los. Há uma dinâmica de poder que parece impossível de superar”, disse ainda.

De acordo com informações, após as denúncias Harvey Weinstein foi demitido de sua própria empresa, sua esposa Georgina Chapman pediu o divórcio, foi suspenso do conselho do BAFTA (British Academy Film Awards), e teve uma doação negada por um fundo americano para ajudar mulheres cineastas. O TMZ informou também que o produtor teria viajado pra Europa para cuidar de seu “vício em sexo” em uma clínica de reabilitação.

Fonte: DailyMail

 

Italo Marciel

Italo Marciel

Cearense, 28 anos. Jornalista especialista em Assessoria de Comunicação. Viciado em séries desde que se entende por gente e apaixonado por cinema. O cara que fica feliz em indicar uma boa série ou um bom filme para os amigos.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Fernando Santos 13 outubro, 2017 at 08:40 Responder

    A primeira vez que você ouve parece um diálogo ruim. Mas com o tempo você percebe que a conversa do Jaime e do Bronn nas muralhas de Porto Real diante do exército de imaculados é simplesmente messiânica: “No fim, talvez seja tudo sobre pintos”.

Post a new comment