Victoria Secrets, Nightflyers, Deal Or No Deal (1)

Audiência – Análise de 01/12 a 07/12: Nightflyers, Deal or No Deal, The Victoria’s Secret Fashion Show e mais

Victoria Secrets, Nightflyers, Deal Or No Deal (1)

Imagem: Instagram/The Fordham Ram/Divulgação; CNBC/Divulgação; Syfy/Divulgação

Com o final de 2018 se aproximando, o leitor observará que os canais investirão cada vez menos em programação original e mais em especiais de Natal e/ou reprises. Nessa semana, por exemplo, tivemos o tradicional The Victoria’s Secret Fashion Show, que muda da CBS para ABC. No entanto, isso não quer dizer que não tivemos novidades ou programas dignos de atenção.

A Syfy lançou Nightflyers, série inspirada no livro homônimo de George R. R. Martin; a CNBC levou ao ar o tão divulgado (e promovido) revival de Deal or No Deal. Outro grande destaque fica com a nova temporada do premiado Top Chef, sem contar com o retorno de Vanderpump Rules e a continuação das reuniões de The Real Housewives.

Muita coisa? Então aproxime-se que temos muito mais para vocês

ABC

Imagem: ABC/Divulgação

A noite começou com America’s Funniest Home Videos caindo 0.1 para 0.8, seguiu com Dancing with the Stars Jr. (0.6) e Shark Tank (0.7) estáveis. Em seguida, The Victoria’s Secret Fashion Show fez 0.9 no demo, uma queda de 0.6 do que o especial fez em 2017 quando estava na CBS. Contudo, a situação é tão calamitosa que tais números foram o melhor resultado da emissora desde meados de abril. Além disso, foi uma Season High para ABC no horário nesta temporada.

Na segunda-feira, The Great Christmas Light Fight entregou estáveis 1.1 no demo, enquanto The Good Doctor despediu-se de 2018 com uma alta para 1.4. Toda a programação de terça-feira caiu 0.1. The Conners (1.3), The Kids Are Alright (0.8), black-ish (0.8), Splitting Up Together (0.6) e The Rookie (0.7).

Na quarta-feira (05), as comédias The Goldbergs (1.2) e Modern Family (1.3) ficaram estáveis, enquanto American Housewife (0.9), Single Parents (0.8) e A Million Little Things (0.7) caíram 0.1 em relação há semana anterior. Já na quinta-feira, o retorno de The Great American Baking Show retornou com 0.7, uma queda de 0.1 em comparação com a semana passada.

Na sexta-feira (07), Fresh Off The Boat caiu 0.1 em relação há semana passada para 0.6, sendo sucedida por Speechless com estáveis 0.5. Às 22h, 20/20 marcou os melhores números da emissora na noite com um demográfico alvo de 0.7 ao exibir um especial sobre o ex-presidente George H. W. Bush.

NBC

Imagem: NBC/Divulgação

No sábado (1º), o Saturday Night Live apresentado por Claire Foy (de The Crown) teve uma queda. O programa registrou 1.5 no demo, 0.2 a menos do que o episódio apresentado por Steve Carrell fez recentemente. Já no domingo, o Sunday Night Football registrou 5.4 no demográfico alvo, uma queda dos grandiosos 6.1 da semana passada.

Na segunda-feira (03), The Voice caiu 0.1 para 1.5, enquanto uma edição especial do Deal Or No Deal, que faz parte da programação da CNBC, fez 1.0, quase os mesmos números de Manifest da semana passada. Na terça-feira, o episódio do The Voice fez 1.4, uma queda de 0.1 no demográfico alvo. Retornando de uma folga desde 14 de novembro, Chicago Med ficou estável em 1.2, enquanto Chicago Fire perdeu 0.1 para 1.2 e Chicago P.D. subiu 0.1 para 1.1.

Na quinta-feira (06), Superstore (0.9) e The Good Place (0.8) retornaram estáveis de três semanas de folga. Will & Grace subiu 0.1 para 0.7, ao mesmo tempo que I Feel Bad ficou estável em 0.4. Marcando uma Season High, em pleno mês de dezembro, Blindspot fez 0.5 no demo, ajudando a Midnight Texas a fazer o mesmo e marcar o resultado idêntico. Faz tempo que não digo isso, mas foi uma das melhores sextas-feiras da NBC até agora.

FOX

Imagem: FOX/Divulgação

Com um jogo da NFL do período verspetino ajudando o horário nobre, tudo cresceu. The Simpsons dobrou de 0.8 para ótimos (e inflados) 1.6 no demo. Em seguida, Bob’s Burgers subiu 0.3 para 1.2, enquanto Family Guy subiu 0.1 para 1.2. Mais tarde, REL ficou estável nos seus sofridos 0.6.

Na terça-feira, tudo na mesma com The Gifted (0.7) e Lethal Weapon (0.7) estáveis. Na quarta-feira (05), a Winter Finale de Empire caiu 0.1 para 1.5, enquanto Star subiu 0.1 para 1.2. Já na quinta-feira, o Thursday Night Football teve uma queda enorme. O jogo registrou 3.1 no demo, uma queda de 3.3 (isso mesmo, 3.3) no demográfico alvo em comparação com a semana anterior.

Já na sexta-feira (07), Last Man Standing retornou estável com 1.1, números que também lhe deram a vitória da noite. Em seguida, The Cool Kids também ficou estável em 0.9, enquanto Hell’s Kitchen subiu 0.1 em relação há última semana.

CBS

Imagem: CBS/Divulgação

Com um episódio especial de 60 Minutes dedicado ao falecimento do ex-presidente George H. W. Bush, o jornalístico caiu 0.9 para 1.1 sem a ajuda da NFL que teve na semana passada. Na segunda-feira (03), The Neighborhood caiu 0.1 em relação aos 1.1 de duas semanas atrás.

Em seguida, Happy Together acompanhou ao perder 0.1 para 0.8. Encerrando a noite, Bull caiu 0.1 para medonhos 0.7. Vale lembrar, contudo, que a média geral da 3ª temporada (0.79) é praticamente a mesma do último ano de Scorpion (0.81) quando este ocupou o horário em 2017. Na terça-feira, NCIS (1.2) e F.B.I. (1.0) ficaram estáveis em relação há semana anterior, enquanto NCIS: New Orleans subiu 0.1 para 0.9.

Na quarta-feira (05), Survivor perdeu 0.1 para 1.5 no demo. Enquanto isso, SEAL Team retornou estável com 0.8, assim como Criminal Minds (0.7). Já no dia seguinte, The Big Bang Theory caiu 0.2 para 2.1, mesma queda de Young Sheldon (1.6). Mais tarde, Mom ficou estável com 1.1 no demo, mesma situação de Murphy Brown (0.8). Mais tarde, S.W.A.T. caiu 0.1 para 0.7.

Na sexta-feira (07), MacGyver repetiu seus 0.7 da semana anterior, segundo seguido por Hawaii Five-0 com 0.8 (também estável). Contudo, Blue Bloods mostrou novamente o porquê continua na grade. A série cresceu 0.2 em relação a semana passada para uma Season High de 0.9.

CW

Imagem: CW/Divulgação

Respirando depois de um susto na semana passada, Charmed subiu 0.1 para 0.3, enquanto Supergirl continua bem ao oscilar positivamente 0.1 para 0.4. No dia seguinte, Arrow caiu 0.1 para 0.3, enquanto Legends of Tomorrow entregou estáveis 0.3 no demo. Na terça-feira (04), The Flash subiu 0.1 para 0.7 no demográfico alvo, ao mesmo tempo que Black Lightning segurou-se nos 0.3.

Na quarta-feira (04), Riverdale ficou estável em 0.4. Contudo, All American perdeu 0.1 para 0.2 no demográfico alvo. Na quinta-feira, tanto Supernatural (0.5) quanto Legacies (0.4) subiram 0.1. Na sexta-feira (07), Dynasty ficou estável com 0.2, enquanto Crazy Ex-Girlfriend caiu de 0.2 para uma Season Low de 0.1.

Destaques da TV a Cabo

Imagem: Divulgação (06)

A aguardada continuação de A Boneca Que Virou Gente (ou simplesmente Life Seize 2) liderou a corrida de roteirizados no domingo (02) com 0.53 no demo. Surpreendendo, Dirty John não caiu nem estabilizou, mas cresceu. O drama subiu para 0.39, graças a força do seu lead in (The Real Housewives of Atlanta Orange County). Na Showtime, Ray Donovan caiu para 0.18, enquanto Escape At Dannemore subiu para 0.10.

Ainda no domingo, Outlander subiu 0.02 para 0.17 no Starz. Já na HBO, a Season Finale de Camping registrou estáveis 0.10, enquanto a já renovada My Brilliant Friend subiu para 0.06. Na quarta-feira (05), um episódio especial de Gold Rush fez 0.44 no demo, enquanto a estreia de Border Live fez medianos 0.22. Deal Or No Dead fez 0.18 e 0.21, às 20h e 21h respectivamente, números bem acima do que a CNBC está acostumada a registrar.

Na quinta (06), Jersey Show liderou a TV a Cabo com 0.66 no demo, uma estabilidade em relação há semana anterior. Já no Bravo, Top Chef retornou para sua 16ª temporada com um demo de 0.25.

Notas do Acúmulo:

I’m a Celebrity Get Me Out of Here!: o enorme sucesso do reality show mostra o quão bom o ano de 2018 foi para o gênero no Reino Unido. Depois de Love IslandI’m a Celebrity surpreendeu (e muito) na sua primeira semana de exibição. Foi uma média de 12.6 milhões de telespectadores, assim como 47% de participação. Isto é a cada cem televisores ligados no horário, 47 estavam sintonizados no programa. Tais dados, há de se ressaltar, são os melhores da história do reality show com 18 temporadas.

The View: na semana de 26 de novembro, o talk show foi assistido por uma média de 2.76 milhões de telespectadores, sendo 416 mil mulheres de 25 à 54 anos e 297 mil mulheres de 18 à 49 anos. Tais números põe a atração com a quarta maior audiência de toda televisão diurna, ficando atrás apenas de Dr. Phil (4.24 milhões); Ellen (3.08 milhões) e Live with Kelly and Ryan (2.81 milhões). Marca bastante positiva para um programa exibido desde 1997.

Dirty John: depois de uma surpreendente indicação ao Globo de Ouro na última semana, a nova série do Bravo mostra que é poderosa também na audiência. O segundo episódio da série, exibido nos Estados Unidos no domingo (02), foi o roteirizado mais assistido da história do canal. Cresceu 22% em pessoas de 18-49 anos; outros 24% no demográfico de 25-54 anos; além de 20% no total de telespectadores, sendo assistido por mais de 2.5 milhões de telespectadores. Temos um fenômeno, senhoras e senhores.

Internacionais

TV a Cabo, Telecine, Channel 2, BBC One, Chilevisión, TF1, TV Azteca

Imagem: Divulgação (06)

No sábado (1º), poucos destaques. Das Supertalent (ou Germany’s Got Talent) atraiu a atenção de 3.49 milhões de telespectadores, a quinta maior da noite. Ainda na Alemanha, Scorpion fez bons números para o canal kabel eins, sendo assistido por 950 mil pessoas, maior do que seus antecessores (Lethal Weapon com 930 mil; Hawaii Five-0 com 880 mil).

Tivemos também a final do Danse Avec Les Stars (ou Dancing with the Stars France). Como o mercado europeu é um tanto curioso, a TF1 exibiu a final da temporada através de vários mercados. Na França, a final foi assistida por 4.22 milhões de telespectadores, enquanto na Bélgica foi de 311 mil pessoas. A nona temporada, entretanto, apresentou um leve crescimento em relação ao ano anterior de 1.32%.

Ainda no sábado, a posse do novo presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, foi tão grandiosa quanto a vitória de AMLO em julho deste ano. De acordo com a Nielsen Ibope, 12.38 milhões de telespectadores assistiram a cerimônia de posse, se tornando o evento mais assistido da televisão mexicana em 2018. Superando, a final da Copa do Mundo de 2018 (12.30 milhões), o evento de maior audiência da TV mexicana até então.

Uns vão bem, outros nem tanto

O domingo (02) trouxe a final da 15ª temporada do The X Factor UK. Uma média de 5.5 milhões de telespectadores assistiram ao Season Finale, um crescimento em relação aos 5.2 milhões de 2017, mas uma queda dos grandes 07 milhões que conferiram em 2016. Ainda no domingo, a cobertura das eleições locais de Andaluzia (mais uma ceder a extrema direitaEspecial Al Rojo Vivo (da laSexta) venceu a noite no total de telespectadores (2.58 milhões x 2.40 milhões).

Mais uma semana, mais uma vitória do La Voz Argentina. O reality show não só venceu a noite para Telefe com sólidos 17.4 pontos, como também deixou seu principal competidor (a novela Mi hermano es un clon) para trás com uma margem de sete pontos. Outrora grandes acertos na televisão australiana, importados americanos não vem empolgando, seja The Good Doctor (apenas 599 mil telespectadores) ou God Friended Me (minúsculos 443 mil pessoas).

Em Portugal, The Voice Portugal deixou o mal momento para trás e estabilizou. Na média geral da noite, o reality show ficou em segundo lugar, empurrando a estreia da noite, 50 Horas da TVI, para terceiro.

Análise Especial da Semana: Nightflyers

Nightflyers

Imagem: Syfy/Divulgação

A nova aposta da Syfy para aquecer a programação de final de ano, aparentemente afundou de forma espetacular. O drama inspirado na obra homônima de George R. R. Martin fez pequenos 0.15 no demo, além de 623 mil telespectadores em todo o país. São números bem inferiores aos que o canal esperava, assim como de muitos analistas. É verdade que é uma época difícil para fazer lançar qualquer coisa, ainda mais na TV a cabo, mas quando foi anunciada e promovida aos anunciantes, era dada como sucesso garantido. Aliás, o drama foi uma das principais ofertas no Upfront da NBCUniversal neste ano.

Números de Audiência da Semana:

Domingo: 0.15 no demográfico alvo (18-49 anos); 623 mil telespectadores

Segunda-Feira: 0.14 no demográfico alvo (18-49 anos); 414 mil telespectadores

Terça-Feira: 0.09 no demográfico alvo (18-49 anos); 390 mil telespectadores

Quarta-Feira: 0.08 no demográfico alvo (18-49 anos); 319 mil telespectadores

Quinta-Feira: 0.12 no demográfico alvo (18-49 anos); 470 mil telespectadores

O resultado medíocre também pode ser constatado quando comparamos com outros lançamentos da emissora nos últimos meses. Levando a outra conclusão: o Syfy ainda não encontrou um grande sucesso e permanece em crise. O canal passou por uma reformulação nos últimos anos, mas sem gerar uma grande diferença. As atrações de maior audiência, abaixo, estariam correndo risco de cancelamento se estivesse em qualquer outro canal de médio porte.

Top 05 de Melhor Audiência da Syfy:

1º. – The Magicians: média de 0.27 no demográfico alvo (18-49 anos); 710 mil telespectadores

2º. – Krypton: média de 0.23 no demográfico alvo (18-49 anos); 787 mil telespectadores

3º. – Happy!: média de 0.21 no demográfico alvo (18-49 anos); 658 mil telespectadores

4º. – The Expanse: média de 0.18 no demográfico alvo (18-49 anos); 606 mil telespectadores

5º. – Z Nation: média de 0.14 no demográfico alvo (18-49 anos); 461 mil telespectadores

É possível que ao final da primeira temporada a série venha a ser cancelada, mas resgatada pela Netflix. Haja vista que o serviço de streaming é co-produtor e distribuidor internacional, nos mesmos moldes do que aconteceu com The Expanse no início do ano. Em suma, reforço que a estreia de Nightflyers não é animadora, mas a Syfy precisa se encontrar o mais rápido possível se pretende continuar no ar.

Os destaques da próxima semana: Starz lança 2ª temporada da aclamada Counterpart; ABC exibe o especial CMA Country Christmas; RuPaul’s Drag Race All Stars retorna no VH1 e muito mais.

Share this post

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.