Autópsia: Hot in Cleveland, obrigado pelas risadas

hot-in-cleveland-series-finale

 

As vezes você simplesmente precisa de um break. Uma pausa de todas essas grandes séries que em um dia fazem episódios polêmicos, ou que são demasiadamente pretensiosas ou profundas demais. Não que tenha problema em ver essas séries, já que elas levam a discussões interessantes. Será que foi estupro? Será que não é tudo um sonho? Será que ele matou mesmo? Mesmo assim, um break é bem vindo (e não em forma de um chocolate como a tv diz). O meu break semanal era Hot in Cleveland.

HIC_season21Hot in Cleveland era centrada em três mulheres da indústria do entretenimento em Los Angeles. Envelhecendo, elas se sentiam invisíveis em meio a todo aquele clima Hollywoodiano. Durante uma viagem para Paris o avião tem um pouso forçado em Cleveland, uma cidade em que as pessoas são “normais” e em que elas são notadas. No fim, elas decidem ficar lá e se mudam para uma casa cuidada por Elka (Betty White), uma senhorinha bem atrevida.

Continua após a publicidade

A série foi a primeira tentativa da TVland no mundo das produções originais. Com uma programação baseada apenas em reexibições de séries e sitcoms antigas, Hot in Cleveland tinha encontrado seu público facilmente. Com uma formula básica, toneladas de participações especiais, personagens engraçados (andam em falta ultimamente) e Betty White, a série conseguiu atingir a marca dos 100 episódios e 6 temporadas. Teve episódio ao vivo, teve animado, teve spin-off, crossover, de tudo.

Seu series finale duplo (Vegas Baby/I Hate Goodbye) teve tudo que uma finale tem direito. Homenagem ao piloto, gente presa, aviões, casamentos, nascimentos, flashforward. Foi uma festa.

Joy-pony-upA que procurou o amor durante várias temporadas (e como ela mesmo enumerou: um jovem de 18 anos, um bombeiro que fazia cosplay de My Little Pony, um sem teto etc), abriu os olhos e finalmente vi que ele estava o tempo todo ali. Já era hora, Joy.

A que procurava sempre novas formas de se reinventar e continuar na mídia, seja fazendo propagandas ridículas no Japão de fraldas para adultos calças absorventes ou um Lifetime original movie, viu que o grande anúncio a ser feito era algo até a pouco inimaginável. Quem esperava que Victoria iria reatar com sua antiga paixão?

Hot.in.Cleveland.S06E23-24.Vegas.Baby-I.Hate.Goodbyes.HDTV.x264-FiHTV.mp4_snapshot_30.36_[2015.06.05_01.33.46]A que não sabia o que fazer depois que seus filhos já tinham crescido e seguido com suas vidas encontrou em Cleveland uma outra família, com quem durante 6 anos pode brigar, lutar, torcer, ser feliz. Seu final, mesmo que não tão sólido quanto o dos outros só mostra que Melanie tem muito pela frente.

E Elka? Bem, não consigo imaginar coisa melhor pra ela do que virar sogra de Joy, afinal, sempre, durante toda a história da humanidade, as pessoas always tiveram um bom relacionamento com suas sogras. ¯_(ツ)_/¯

De qualquer forma HIC, obrigado pelas risadas. Um dos meus breaks favoritos que deixará saudades e que um dia será vista como um clássico, igual aos que passam hoje na programação da TVland.

PS: Bob (Bob) é o meu personagem favorito na série. Seguirei Dave Foley aonde ele for. Triste que suas participações em The Odd Couple tenham sido tão pequenas.

PS²: Logo após Bob vem Victoria. Incrível como você pode passar tanto tempo vendo séries sem esbarrar em algum ator/atriz que depois você vira fã.

PS³: Momento OWNT da finale foi a nomeação da filha adotada de Joy:

 

Melanie: Já pensaram em um nome?

Joy: Sim, Elizabeth. Mas acho que vamos chamá-la de Betty. Nunca conheci um Betty de quem não gostei.

Elka: E elas são sempre tão bonitas.

 

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours