Autópsia: O final mais que justo da série The Mentalist

mentalist

 

Já não era sem tempo! Sempre fui fã de Patrick Jane mas esse final demorou um pouco. O que importa é que o final veio, e foi um episódio duplo maravilhoso, pra ficar na memória.

O Mentalista (The Mentalist) foi sucesso da CBS, a melhor estreia de 2008 na emissora. Simon Baker deu vida e alegria ao saudoso Patrick Jane, um vidente/médium fake sem vergonha alguma na cara, que ajudou a desvendar crimes no CBI nas cinco primeiras temporadas e depois no FBI nas duas últimas. Com talentos um tanto quanto duvidosos – mas que sempre deram certo – ele conquistou o público em sua caçada particular ao assassino de sua esposa e filha, Red John. Uma mistura de Sherlock com Cal Lightman que deu o que falar durante sete temporadas, 150 episódios, e muita persistência por parte dos fãs.

Cada episódio era um caso, por isso muitas pessoas largaram a série antes da vingança contra o Red John, episódio memorável por sinal. Depois disso, esperávamos o que aconteceu agora, o final feliz com Lisbon (Robin Tunney), Aleluia, que homem difícil.

 

 

Durante todo esse tempo acompanhando a série nos perguntamos várias vezes se ele era o vilão, o assassino ou o herói no final do dia. Mas seu time sempre confiou nele quase cegamente, sendo que nesse último episódio alguns tiveram sim, uma ou duas pulgas atrás da orelha em relação a Baker. Além de Lisbon tinhamos Cho (Tim Kang), Grace Van Pelt (Amanda Righetti) e Wayne Rigsby (Owain Yeoman) que fizeram parte das cinco primeiras temporadas e mais recentemente Dennis Abbott (Rockmond Dunbar) na nova fase FBI. Um elenco admirável que não deixou ponto sem nó.

mentalist2

Era bem difícil conviver com seu jeito narcisista, suas mil manias e sua gana de burlar todas as leis possíveis, ás vezes ele enlouquecia o time. Mas seu talento era muito valioso ao CBI/FBI onde ambos conseguiam fechar casos em questão de dias, ou horas dependendo da complexidade.

O episódio final nos trouxe um medo antigo. Foi aparecendo na TV para ajudar a pegar um serial killer que Jane perdeu sua esposa e filha para o Red John, e ele teve a audácia de fazer de novo! Fiquei com algumas partes do corpo na mão assistindo. Por isso digo que foi um final justo, Patrick venceu seus medos e seguiu com sua vida! O romance não está morto afinal. Ah, e o Cho ajudando Lisbon a escolher o vestido, impagável. Agora, preciso justificar minhas lágrimas na última cena, depois do drama do casamento, que não seria do Patrick sem drama, veio a sequencia de cenas lindas no final, os amigos reunidos, beijo dos recém casados e a grande notícia, um baby Jane!!! Ai, emoção.

Sentirei saudades? Ainda não sei, to tentando desafogar a grade, mas The Mentalist era aquela série que eu assistia pra relaxar, não ficava ansiosa esperando o episódio, eu gostava de assistir, pura diversão que ainda me rendia algumas risadas com Jane. Mas eu sei que tem gente soltando fogos de artifício por aí. Enfim, da grade para uma gaveta no coração. Adeus Patrick Jane!

Share this post

Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.