Autópsia: O imperdoável adeus de Revenge

ringue-mix-revenge

 

Essa não é uma história sobre perdão – Thorne, Emily (1×01 – Pilot)

 

No último dia 10, chegou definitivamente ao fim a saga de Amanda Clarke/Emily Thorne em busca de vingança. Após quatro temporadas cheias de altos e baixos, Revenge se despediu em grande estilo.

Continua após a publicidade

A trama estreou em 2011, nas noites de quarta-feira do canal ABC. Na época, a série registrava audiência na marca dos 10 milhões de telespectadores aproximadamente, logo se tornando um dos maiores sucessos da fall season 2011-2012. O público se rendeu à intensa história de Amanda Clarke, uma jovem que perdeu o pai, após ter sido incriminado por um crime que ele não cometeu, e sim a poderosa família Grayson. Com uma nova identidade, agora como Emily Thorne, a jovem volta para o badalado Hamptons disposta a fazer justiça. Para se infiltrar no meio daqueles que um dia destruíram de David Clarke, a protagonista bolou um plano para se aproximar de Daniel Grayson, filho de sua principal inimiga. Victoria Grayson tinha um caso com o pai da personagem, e acabou não ficando ao lado de seu amado no momento em que ele mais precisou, sendo então ela o último e principal alvo de Ems.

O primeiro ano da série foi marcado com os planos da loira em derrubar cada pessoa que participou do afundamento de seu pai ao fundo do poço. Com uma foto e uma lista de nomes, Emily a cada semana derrubava uma pessoa diferente, e quando isso acontecia ela pegava sua icônica caneta vermelha e riscava o rosto de seu alvo. Para a execução de seus planos, ela sempre contou com a ajuda de Nolan, fiel amigo de seu pai e que ela não o queria envolvido na história. Com o desenrolar dos episódios, vimos uma grande parceria e consequentemente uma das maiores amizades do mundo das séries nascendo. No final da temporada, quando a personagem pensou que estava próxima de conseguir inocentar seu pai uma grande reviravolta aconteceu, e ela acaba fazendo novas descobertas sobre o passado de sua família e a interligação com os Grayson.

 

Então é verdade, nem o diabo quis você – Grayson, Conrad (2×02 – Ressurrection)

 

A segunda temporada começou a ter algumas mudanças, e uma delas acabou comprometendo seriamente o rumo da série. O surgimento da Iniciativa trouxe um enredo confuso e desconexo, fugindo por um momento da trama central da história, a vingança de Emily Thorne. Por conta disso, alguns dos episódios a personagem acabou se tornando uma mera coadjuvante, assim como sua trajetória. Apesar disso a recompensa veio com os episódios finais compensadores, e uma season finale de explodir quaisquer neurônios.

Após esse deslize, era hora de retomar o tempo perdido, e Revenge então se reencontrou na temporada seguinte, ou pelo menos esse era o foco principal. A primeira metade da mesma, o foco foi voltado exclusivamente ao evento do ano: o casamento de Emily e Daniel. E foi a partir disso que a rivalidade entre ela e Victoria começou a ganhar força total, algo que todos vinham esperando há tempos. A cada episódio entre as rainhas era épico, e uma mal sabia que dos planos de derrubar a outra. A nossa revenge girl tinha o trunfo em suas mãos para o começo da derrocada da família Grayson, mas o feitiço se virou contra o feiticeiro, e o casamento do ano acabou se tornando um verdadeiro pesadelo, com Daniel abraçando o seu lado obscuro.

 

Deixar você estéril foi o meu presente para o Universo – Grayson, Daniel (3×13 – Hatred)

 

Com os rumos adotados após o seu trágico casamento, Emily ficou cada vez mais destinada em seu objetivo. Tanto que depois do evento, veio uma carga de episódios mornos, mas a reta final foi de arrepiar. Depois de tudo que aconteceu, a protagonista finalmente conseguiu o que tanto queria: inocentar seu pai. Tudo caminhou de forma tão espetacular, que a season finale pareceu mais com uma series finale. Após ter derrubado Conrad finalmente, faltava ainda mais uma pessoa para então sua vingança ser concluída com êxito, sendo Victoria. As duas tiveram um confronto de titãs, uma vez que a vilã esteve investigando por debaixo dos panos sua inimiga, descobrindo então que ela é a verdadeira Amanda Clarke.

 

 

A série estava pronta para um desfecho digno, se não fosse por um detalhe: David Clarke estava vivo. Essa foi a maior reviravolta da série, pois a partir daquele momento uma série de perguntas começou vir à tona como se valeu a pena tudo que Emily fez para honrar o seu nome. E foi a partir disso que a quarta e então última temporada começou a ser concebida. O foco da trama mudou totalmente, com uma Victoria Grayson mais impiedosa e manipuladora do que nunca, disposta a destruir Emily/Amanda e limpar sua barra perante a David. O que a vilã não esperava fosse que sua sede de ódio custaria a vida de seu filho favorito. Daniel morreu de forma heroica, mostrando que realmente amou Ems e então sacrificando sua vida pela dela.

 

Eu sou Amanda Clarke – Thorne, Emily (4×18 – Clarity)

 

Enquanto muitos achavam que Revenge não tinha mais para onde ir na quarta temporada e até chegaram a abandonar a série na season finale anterior, a história mostrou que a vingança tem seu preço. Com as perdas, sendo a de Daniel o estopim, Emily então começou a pensar na hipótese de levantar bandeira branca, rendendo um dos momentos mais memoráveis da série, que foi revelar em rede nacional que era a verdadeira Amanda Clarke. O acontecimento foi a tentativa da personagem em finalmente deixar para trás o fardo de Emily Thorne e então viver sua vida, só que como tudo nessa vida, ela teria que pagar um alto preço para isso. O que tudo podia ser selado num acordo de paz, fez com que Victoria aproveitasse da exposição de sua inimiga para então derrubá-la de vez, forjando sua suposta morte e incriminando-a.

 

– Você está pronta? – Grayson, Victoria

– Mais do que você imagina! – Clarke, Amanda (4×23 – Two Graves)

 

Depois da constante queda de audiência, a ABC então anunciou dias antes o cancelamento da série. O fato fez com que sua series finale tivesse um enredo mais corrido do que o habitual, fechando qualquer ponta que pudesse ficar em aberto. Com o fim decretado, era então aguardado o confronto final entre as duas Rainhas. Amanda, mesmo que viu muitas vidas sendo perdidas por conta de seu plano de vingança, em momento algum sujou suas mãos para matar ninguém, e ficamos próximos disso acontecer. Numa cena épica e icônica, Victoria Grayson teve então sua “morte” através de David, aquele que ela tanto amou e que deixou na mão quando mais precisou. E esse foi o gesto mais nobre por parte do personagem, pois toda a série sua filha fez de tudo para honrar seu nome, e essa foi dele fazer o mesmo com ela.

Mesmo não sendo uma história sobre perdão, Revenge teve sim um final feliz. Amanda finalmente estava livre de seu fardo de vingança, ficando de uma vez por todas ao lado de Jack que ela sempre amou. A sequência de sonho de Emily nos fez imaginar que Victoria acabou viva de certa forma, dentro de sua inimiga. Não ficou claro se o coração transplantado para Amanda era sim da vilã, e que por ironia do destino as duas terminaram a história unidas. A estrela da série garantiu que Victoria não “vive” dentro de Amanda, mas a verdadeira razão do sonho não foi esclarecida pelo showrunner da série.

Infinity times Infinity!

 

Tags Revenge
Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!

1 comment

Add yours

Post a new comment