Peaky Blinders

Os bastidores de Peaky Blinders: curiosidades por trás das câmeras

Essa não é uma coluna Bastidores tradicional. Muito pelo contrário. O conteúdo que trazemos hoje é diferente de tudo aquilo que nós já apresentamos pra vocês. Isso porque Peaky Blinders é a série cujos bastidores serão examinados nesta semana, proposta que me deixa extremamente empolgado. Primeiramente porque é um dos melhores dramas produzidos no Reino Unido recentemente, sem contar o enorme apelo que a produção teve em diversos países, como o Brasil.

Curiosamente, ela apareceu rodeada de polêmicas em relação a composição histórica, como problemas com alguns conceitos, assim como o sotaque dos atores. Controvérsia que, claro, será analisada nesta coluna. Além disso, temos algumas curiosidades sobre a cidade que serviu de pano de fundo para a história. Sem contar com nossas tradicionais “Rapidinhas”, que trazem novidades que nem você nem este que vos escreve tinha conhecimento.

Então, não esqueçam de comentar suas opiniões, críticas, elogios, assim como sugestões. Afinal de contas, essa é a única maneira de continuarmos melhorando sempre.

Queime Depois de Ouvir

O saudoso David Bowie era um grande fã de Peaky Blinders. Tanto que ele deu permissão para que a produção usasse seu último álbum terceira temporada. Steven Knight, o criador da série, soube do interessante do cantor depois que ele mandou uma foto com cabelo raspado parecido com o corte de Cillian Murphy.

“Eu entrei em contato com o pessoal dele, e disseram que ele era um grande, grande fã da série,” disse Knight em entrevista. Em seguida, Bowie enviou um dos seus representantes para que os produtores pudessem ouvir uma semana antes do lançamento. “Aí na semana seguinte, ele morreu. Parece que seu pessoal quis estabelecer que poderíamos usar antes dele morrer,” completou Steven.

De acordo com a realidade

Uma das principais críticas que a série recebeu foi pelo sotaque fajuto de alguns atores. Contudo, grande parte do elenco e equipe confirmou que eles são “historicamente corretos”. O dialeto falado na Birmingham (Inglaterra) dos anos de 1920 era um tanto diferente. Helen McCrory pontuou inclusive que a forma na qual ela se expressou era autêntica com a realidade da época. Mesmo assim, muitos telespectadores britânicos acreditam que a proposta da série era de “diminuir” o impacto cultural dos costumes da época no intuito de apelar ao público americano.

Sem Vício

Thomas Shelby (Cillian Murphy) fumou cerca de três mil cigarros até o final da segunda temporada. Contudo, contando com o número de vezes que o ator fumou nos bastidores, foram cerca de seis mil cigarros. Mas não pense que é um tabaco comum, muito pelo contrário. De acordo com entrevistas que o próprio ator concedeu a jornalistas, ele fumava cigarros de ervas que não contém tabaco ou nicotina e portanto não viciam.

Relevância Histórica

Birmingham é conhecida por ser uma cidade cheia de investidores, comerciantes e investidores. Além disso, também abriga uma fábrica responsável por fazer os apitos usados nos campos de batalha durante a Primeira Guerra Mundial, conflito que Thomas Shelby retorna logo no primeiro episódio. Para efeitos de curiosidade, a fábrica Thomas Hudson, que continua em plena atividade nos dias de hoje, também foi responsável pela produção de partes do Titanic.

Amigos Para Sempre

Tom Hardy entrou no elenco da série na segunda temporada. Tal escalação fez com que ele colaborasse com Cillian Murphy pela terceira vez na carreira. Eles estiveram juntos em A Origem, onde Hardy interpretou Eames e Murphy viveu Robert Fischer. Além disso, os dois atores também colaboraram em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, em que interpretaram Bane e o Dr. Jonathan Crane / Scarecrow. Curiosamente, eles não pararam por aí depois da série. Recentemente eles tiveram uma nova colaboração ao protagonizarem juntos no longa de Christopher Nolan, Dunkirk.

Oscarizados

Adrien Brody, que interpretou na série Luca Changretta, é vencedor do Oscar de Melhor Ator pelo seu papel no filme O Pianista. Tom Hardy, vivido por Alfie Solomons, é outro ator indicado ao Oscar pela sua participação em O Regresso, sendo derrotado por Mark Rylance em Ponte de Espiões. Curiosamente, Tom e Mark posteriormente trabalharam juntos no filme Dunkirk.

Rapidinhas

– Cillian Murphy é irlandês, mas interpreta Thomas Shelby que é inglês. Já Annabelle Wallis é nascida na Inglaterra, mas dá vida para Grace Burgess, natural da Irlanda.

– Tom Hardy (Alfie Solomons) e Charlotte Riley (May Carleton) são casados na vida real. O primeiro filho do casal nasceu em outubro de 2015.

– Tanto Annabelle Wallis (Grace) quanto Kate Phillips (Linda) interpretaram Jane Seymour na televisão. Wallis viveu a personagem em The Tudors e Phillips em Wolf Hall.

– Apesar da teoria proposta pela série, Peaky Blinders era um dos grupos mais fortes em 1980. Lá pelos anos de 1920, a gangue que comandava as ruas de Birmingham era a ‘The Birmingham Gang’, que tinha inspiração em outro grupo, o ‘Brummagem Boys’, famoso no período pré-Guerra.

– Michael Gray (Finn Cole) e John Shelby (Joe Cole) são irmãos na vida real.

Em suma 

Peaky Blinders não é uma série cujo legado será lembrado por muito tempo. Marcou seu tempo, mas não proporcionou uma grande audiência para BBC Two. Contudo, o drama foi um dos melhores da sua safra. Estabeleceu a carreira de Cillian Murphy, assim alavancou Helen McCrory para o posto de grande destaque das produções britânicas.

Confesso aos leitores que não tinha a menor ideia que existiu certa controvérsia cerca da linguagem usada na série. Da mesma forma que David Bowie estabeleceu uma relação tão próxima com os produtores dias antes de morrer. Acredito que vocês também não, razão pela qual estaremos sempre aqui para descobrir novas curiosidades.

Muito obrigado pela companhia nesta semana. Lembrando, então, que da próxima vez vamos falar sobre os Bastidores de Blue Bloods. Espero vocês!

Share this post

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.