Bates Motel – 3×02 – The Arcanum Club

Bates Motel 3x02

Imagem: Arquivo pessoal

O segundo episódio da temporada entrega novamente uma narrativa lenta e é salvo por poucos momentos. A série ainda não revelou o paradeiro de Annika ou a responsabilidade de Norman no acontecido – o que direciona o mote do roteiro.

Como era de se esperar, Norma desconfia do próprio filho em relação ao sumiço da hóspede. Após dois dias sem o retorno, a personagem de Vera Farmiga decide investigar o destino da garota e acaba indo parar no Arcanum Club, onde descobre o envolvimento de Romero com o ‘clube de caça’. Pelo jeito, incluir o xerife neste plot vai ser a forma mais fácil de encontrar uma saída para a situação suspeita de Norman, já que a própria mãe do garoto fez questão de assumir que ele foi o último a ser visto com Annika no motel.

Enquanto isso, a relação entre o jovem Bates e Emma ganha ares de namoro. Apesar de a personagem querer que a relação com Norman fique em segredo, ele já foi correndo contar para a mother que algo acontece entre eles. A conversa entre Emma e Norman, em que ela fala que sua patroa não aguentaria a ideia de ver o filho crescer, foi um dos pontos altos. Freddie Highmore sempre encarna no personagem uma tensão tão forte que, mesmo em momentos que pareçam casuais para um casal, ele está firme em toda complexidade de sua psique. Nos resta imaginar se a carismática figura interpretada por Olivia Cooke não percebe a inquietação recorrente ou simplesmente ignora. Vai ver querem que acreditemos que para ela é mero nervosismo adolescente.

Continua após a publicidade

A trama aparentemente mais simplória, e que teve menos destaque, foi a de Dylan. O filho de Norma descobre que há concorrência na área e que eles precisam estudar uma forma de ambos coexistirem. A intenção aqui é trazer mais tensão para o núcleo que anda se segurando na construção da relação entre Caleb e o filho. Nota-se uma necessidade de conflito para que eles resolvam juntos e posteriormente encararem isso como forma de criar vínculo. Resta esperar que os roteiristas saibam levar a história de forma que ela seja fundamental não apenas para o desenvolvimento de Dylan, mas para o contexto da temporada.

Como Bates Motel precisa de pouco para intrigar o público, um corpo no lago se mostra suficiente para servir de gancho no final do episódio. Annika ainda está sumida, e apesar de ser o mais óbvio, Norman não é o único suspeito que podemos imaginar. Afinal, o que Alex Romero realmente estava fazendo no Arcanum? E qual a ligação da call girl com tudo isso? Alguém tinha (ou tem) motivos suficientes para matá-la? Mal posso esperar para descobrir.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

6 comments

Add yours
  1. Avatar
    João Victhor Sales 18 março, 2015 at 18:04 Responder

    Acho que Bates Motel sofre de um mal muito comum nas séries atualmente: atingir o ápice na 1 temporada. Foi assim com Revenge, com Once Upon a Time, Homeland e The Walking Dead também tiveram um pouco disso, mas essas conseguiram dar a volta por cima, e acho muito provável acontecer algo parecido com How To Get Away With Murder, mas isso só o tempo poderá dizer. O fato é que Bates Motel parece não ter planejamento e vão enfiando plots aleatórios em cada temporada, descobrem um novo segredo dessa cidade em cada ano, uma nova treta envolvendo Dylan e as drogas, inclusive os plots do Dylan parecem existir apenas para completarem os 40 minutos de cada episódio. A ótima atuação da dupla principal ainda me segura, mas já cansei até das gotas de referências a Psicose, em todo fim de episódio tem uma.

    • Avatar
      Rubens Rodrigues 19 março, 2015 at 00:11 Responder

      João, vc tocou em um ponto que é real. É perigoso uma série atingir o ápice em seu primeiro ano porque depois vai ser difícil manter a qualidade. As séries mais consistentes que lembro pensando rapidamente (e sempre penso em Breaking Bad e Battlestar Galactica) começaram devagar e apresentaram um desenvolvimento incrível no decorrer dos anos, com uma temporada melhor que a outra e seus respectivos finais impecáveis. E sim, as atuações da dupla principal sempre foram o ponto alto. Esse mérito ninguém tira.

  2. Caroline Marques
    Caroline Marques 18 março, 2015 at 21:24 Responder

    Tem algo que me segura pra ver essa série, talvez a Vera, porque ela é ótima, ou sei lá, to querendo ver o Norman virando o chupa cabra, não sei. Mas continuo e continuo bem. Shippando Norma e o Delegado ♥

  3. Avatar
    Douglas Couto 21 março, 2015 at 19:46 Responder

    O que mais me deixa tranquilo com Bates Motel é pensar que eles não estão cometendo erros q de alguma forma destroem a série ou a dupla protagonista, mas eles precisam urgente nos entregar mais. Tá ok, mas ainda tá morno.

Post a new comment