Big Brother Brasil 17×37/38 – O nosso gaslighting de todo dia

Gaslighting é uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade.

Não sou fã de Emilly – já fui mas ela me enganou, ela é lotada de contradições, cheia de erros no passado, no presente e certamente no futuro, mas tudo que tem acontecido com a menina gerou esse texto cheio de críticas. Perseguida por todos, T-O-D-O-S os participantes da casa, ela é julgada em todos os momentos e por tudo que faz ou deixa de fazer. Não, ela não é fácil de lidar também, mas peraí, né!

Logo acima eu citei o Gaslighting, porque é exatamente isso que Marcos faz com ela, é exatamente isso que ele fez na conversa pós-paredão. Já não defendo o Doc, já vejo ele como o um machista babaca que se aproveita de uma pessoa frágil, vulnerável. Ao mesmo tempo em que Emilly é esperta e “se acha”, ela também é inocente e se perde. Traída também pela ~melhor amiga, Roberta, a MAIOR FALSIANE DE TODOS OS BBBs, ela está completamente sozinha em lugar em que parece que o inimigo é ela. Nem levou o anjo que em outrora Emilly dedicou a AMIGA, nem o almoço sobrou também.

É como se Emilly carregasse a Letra Escarlate (se não leu o livro é só lembrar do filme com a Emma Stone bem novinha), sendo o alvo de todos os castigos.

Continua após a publicidade

É louco que isso aconteça na Semana da Mulher, não é? Aquela semana onde as marcas ACHAM que temos motivos ainda para comemorar alguma coisa e gastar muitos golpinhos com seus produtos. É louco vermos em horário nobre Marcos chamando Emilly de louca na sua frente enquanto ainda está com ela, falando mal da moça pelas costas e acertando tudo embaixo do edredom, é louco que ninguém na casa note o absurdo dessa situação.

Ontem praticamente ninguém abraçou Emilly para confortá-la, afinal, por um ódio tão absurdo quanto aquele que muitos dedicam a um partido que já governou o país, a eliminação da gaúcha é tida como certa – mal sabem eles que todo mundo quer mesmo é ver Pedro fora.

ali, sozinha, ela só teve o ~~~~apoio~~~~ de Marcos, que só soube destruir ainda mais seu psicológico. E é por essas e outras que nesse paredão sou #FicaEmilly para voltar soberana. Honre seu nome menina, adote o sobrenome Thorne ou Clarke, pegue sua caneta vermelha e destrua essa turma do mal.

Afinal, essa não é uma história sobre perdão, não é mesmo?

 

Por Letícia Bastos

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

No comments

Add yours