Big Little Lies – 1×02 – Serious Mothering

Imagem: IMDb/Divulgação

Começo essa review batendo palmas, porque ainda que tenha pecado em alguns pontos, o que o roteiro está fazendo com todo o elenco é magnifico. A verdade passada por todos eles continua me surpreendendo de maneira extremamente positiva. Preciso dizer que houve um desprendimento do livro, mas acho válido, já que a história flui com facilidade e rapidez na TV. Tivemos a chance de conhecer um pouco mais sobre a vida dos habitantes de Monterey nessa semana, o episódio foi um pouco mais tranquilo mas não menos impactante.

Continuamos com o foco em Madeline, que enfrentou alguns problemas. Ed já havia se mostrado incomodado com a situação de sua esposa com o ex-marido, mas agora ele coloca tudo pra fora numa discussão com ela e vai ao encontro de Nathan quando chamado. O embate dos dois é acalorado e consegue mostrar que as mães não são o único problema ali. Pudemos notar uma maior participação do elenco masculino nesse segundo episódio. Todos ali tem uma certa rixa, é possível vermos isso; algum sentimento escondido, alguma raiva adormecida ou somente a necessidade de ser melhor que o outro. Enquanto assistia o episódio, posso dizer que fiquei satisfeita em ver as batalhas travadas por Reese, a lealdade que ela demonstra a si mesma e às amigas é de tirar o chapéu. Adoro o que fizeram com a personagem nesses dois episódios.

Continua após a publicidade

Madeline continuou pisando em ovos com Abigail, a menina estava com pílulas anticoncepcionais na bolsa, conseguidas com a ajuda de Bonnie e já imaginávamos onde isso ia dar. Reese consegue me surpreender cada vez mais com sua atuação, o rancor presente quando ela decide confrontar Bonnie foi executado muito bem, assim como a decepção ao saber que sua filha não confia nela para abordar assuntos como sexo. Conhecemos um pouco mais sobre a história também, Nathan abandonou ela e a filha há muitos anos atrás, agora voltou e está presente em tudo para Bonnie, não sei vocês, mas eu consigo entender o rancor presente ali.

Jane sofreu mais um pouco nas mãos de Renata nessa semanaZiggy é o único não convidado para o aniversário de Amabella e isso ajuda a despertar a fúria de Madeline. O menino é amável com a mãe e todos ao seu redor, mas algo parece mudar na escola. A edição das cenas de Jane correndo e Ziggy se aproximando de Amabella conseguiu me deixar apreensiva, para dizer o mínimo. Casadas com a trilha sonora perfeitamente, as cenas foram uma surpresa muito agradável.  O menino é acusado de assédio por um beijo e Jane acaba perdendo sua força, desabando na escola. É interessante como a dúvida começa a consumi-la, de um lado é seu filho mas por outro, ele pode realmente machucar a colega e não demonstra nenhum tipo de arrependimento. É claro ver que a vontade dela é de fugir, mas não se sabe se do presente ou passado e fica a questão: de quem? Ou, do que?

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

Então, chegamos em Celeste. Ah, Celeste! Não é surpresa que o número de casamentos abusivos é grande, tanto aqui no Brasil, como em outros países. No livro, Celeste é retratada como uma mulher que tem medo do que diz, que se sente totalmente deslocada e que se culpa pela violência, o que Nicole protagoniza é algo um pouco diferente. Pudemos ver uma Celeste que sofre com a violência mas acaba por usar isso como combustível para a vida sexual, procurando fugir do que realmente acontece. A cena em que ela apanha, devolve o tapa e então se relaciona violentamente com Perry, foi muito impactante. Ver a raiva presente ali e logo após o arrependimento por ter concordado com aquela situação, me deu um gosto ruim na garganta, não sei em vocês.

Faço um destaque especial para as intérpretes de Renata, que vem demonstrando as dificuldades de uma mãe que trabalha e ao mesmo tempo quer estar ali pela filha, e também Chloe (ou mini Reese, como preferirem), que vem dando um show de interpretação e ao mesmo tempo sendo o alivio cômico em momentos difíceis.

Ainda que faltem alguns detalhes importantes, acho que a HBO esta fazendo um trabalho muito bom com o enredo e melhor ainda com os personagens.

Nota: Nicole Kidman usando o Skype pra lidar com a distância, gente como a gente.
Nota 2: Sinto falta do “Ai calamidade!” que é expressão registrada de Chloe no livro.
Nota 3: Madeline e Ed, com certeza, minhas almas gêmeas!
Nota 4: “Perry e Celeste? Sinceramente? Eu dormiria com ambos”. Todos nós meu querido, todos nós.

No próximo episódio, intitulado “Living the Dream“, Madeline organiza uma viagem para competir com a festa de aniversário de Amabella; Celeste sucumbe aos encantos de Perry; Jane se abre sobre seu passado. Confere o trailer aqui e espero vocês na próxima semana. Até lá!

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=lUraCHWLjYY[/youtube]

Avatar

Gabriela Scampini

Paulista, estudante de Direito e geminiana. Apaixonada por livros e séries, mesmo sem ter tempo pra nenhum dos dois. No Mix, escreve a coluna #MixAudiência, além das reviews de American Crime Story, Black Mirror, Chicago Fire e The 100.

No comments

Add yours