Blindspot – 1×15 – Older Cutthroat Canyon

Imagem: TV Over Mind
Imagem: TV Over Mind

 

Continua após publicidade

Após um grato crescimento no último episódio, que particularmente chamaria de amadurecimento, visto que até pouco tempo atrás tínhamos uma quebradeira desnecessária e violência gratuita. Entretanto, o roteiro de Blindspot mostra, principalmente após assistirmos Older Cutthroat Canyon, ter um problema bastante sério e preocupante de auto confiança que não deixa as ideias mais criativas serem afloradas, quem dera exploradas e/ou testadas.

Continua após a publicidade
Imagem: TV Eskimo
Imagem: TV Eskimo

Tal dificuldade aparece pelo simples fato do tom do episódio começar de uma maneira simpática, diria até que um tanto quanto calma demais, trabalhando em uma investigação bastante interessante sobre o roubo de uma peça de arte produzida por um ator misterioso (ou seria anônimo?), mas que logo dá espaço para algo muito maior do que aquilo que foi primeiramente apresentado. Porém, é aí que o roteiro mostra seus erros, ou melhor, sua falta de coragem para investir em ideias criativas que o texto demonstra ter em grande quantidade.

Continua após publicidade

Isso, meu caro leitor, pode ser observado pelo ritmo que a narrativa tem, isto é, a partir de um determinado momento as coisas simplesmente descambam e saem dos trilhos. A história fica quase que incompreensível em um momento que o roteiro usa e abusa de tiros, explosões e perseguições que estão ali sem nenhuma necessidade. Tais clichês, infelizmente, entram no lugar de eventuais conceitos inovadores que, como falei anteriormente, o roteiro mostra ter de sobra.

Outro fato que não vem me agradando nem um pouco, é toda essa rede de conflitos éticos e morais que cercam Jane/Taylor nesse momento – ser ou não ser do FBI? Escutar ou não escutar Oscar? Gostaria de lembrar aos roteiristas que isso aqui não é um novelão, não há necessidade de se criar uma barriga interminável e deixar sempre uma decisão no ar para que tenham o que enrolar no próximo episódio. Blindspot desde o começou mostrou-se como uma série ágil, esperta e que conclui suas ideias rapidamente.

Continua após publicidade

Em suma, relembro que mesmo Older Cutthroat Canyon não correspondendo as expectativas dos telespectadores que quase aplaudiram o episódio anterior, o resultado aqui é surpreendentemente positivo se compararmos com tudo aquilo que foi feito lá no início. Insisto em dizer que Blindspot está vivendo seu melhor momento criativo, principalmente no quesito das personagens, mas há de se pontuar que muito trabalho ainda terá que ser feito para que cheguemos ao Season Finale clamando por mais.

Meu nome é Bernardo Vieira, sou catarinense e tenho 24 anos. Sou bacharel em direito, jornalista e empreendedor digital. Escrevo no Mix de Séries desde janeiro de 2016. Sou responsável pelas colunas de audiência e Spoiler Alert, além de cuidar da editoria de premiações e participar da pauta de notícias. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.