Blindspot – 1×19 – In the Comet of Us

In the Comet of Us Blindspot MAIOR
Imagem: TV e Pipoca

 

Continua após publicidade

Séries tendem a confundir o telespectador quando resolvem mudar completamente o foco daquilo que vinham construindo até então, para apostar em algo que, eles próprios, consideram como prioridade neste momento. Sinceramente, após assistir essa excelência que foi o episódio dezenove, não se dizer ao certo quais foram as reais intenções da produção em trazer algo tão tenso, difícil de lidar e, por incrível que pareça incorrigível. Seria uma mudança de tom? Estariam os roteiristas entrando num interessante discurso político?

Continua após a publicidade
Blindspot In the Comet of Us MENOR
Imagem: Fan POP

Queria ter o prazer de trazer uma resposta afirmativa para ambas as indagações que fiz anteriormente, mas como esse texto está mais imprevisível do que os rumos políticos do Brasil, o que me resta é esperar para que na Season Finale eu consiga fazer um juízo acerca desses pontos. Seja como for, o importante é que a estrutura esta se firmando a mesma dos últimos episódios, uma pista que leva para uma situação que de repente começa a acontecer sem que o FBI possa, sequer, levar as investigações à frente.

Continua após publicidade

Confesso que apesar da trama principal ter absorvido todas as atenções possíveis, seja do telespectador ou da direção, ainda teve tempo, e disposição, para que não fosse deixado de lado as histórias dos protagonistas. Jane/Taylor com sua esquisitíssima relação com Oscar e Weller fazendo algo tão importante, que sequer consigo lembrar para comentar com vocês. Percebem o quão desnecessário essas ramificações ficam perto de algo maior?

Todavia, tenho a obrigação de ser justo com uma personagem que vem, a tempos, clamando por mais atenção e, ao menos, uma história que possa se envolver. Mayfair, interpretada com brilhantismo por uma das revelações de Blindspot ao grande público, Marianne Jean-Baptiste, que ensaia aqui um grande ensaio para retornar ao holofote, mas é limitada ao começo e ao final do episódio. Volto a repetir, apesar de estar com o segundo ano garantido, o roteiro deste drama não pode perder tempo com vaidades, há de se focar e dar atenção para aquilo que realmente importa.

Continua após publicidade

Sessenta e quatro foi o número de tiroteios em escolas dos Estados Unidos em 2015, de acordo com um grupo de pesquisa formado, após o massacre de Sandy Hook em 2012. Então, eu espero realmente que Blindspot tenha sido política sim.