Bloodline – 1×01 – Part 1

bloodline2

Imagem: Arquivo pessoal

 

Não somos pessoas ruins, mas fizemos uma coisa ruim! – E assim começa mais um sucesso Netflix. Danny está voltando para Florida Keys e isso deixa um gosto amargo na boca dos familiares. Esse cara deve ser realmente notícia ruim, hein?! A aposta é nos produtores de Damages para alavancar mais essa.

Vamos dar uma situada: A história gira em torno do patriarca Robert Rayburn (Shepard), a esposa Sally (Spacek) e seus filhos John (Kyle Chandler), um detetive – que é o narrador da série, e parece ser bem resolvido na vida -, Meg (Linda Cardellini), que parece ser uma advogada bem aventureira, e Kevin (Norbert Leo Butz) – esses vivem perto da propriedade da família. O único afastado é Danny, que saiu de casa muitos anos antes e cujo retorno provoca preocupações.

Continua após a publicidade

Ele realmente tem problemas, chegou e já comprou passagem para voltar, parece que não está a fim de participar da festinha de família. Dá para notar também em meio suas confissões que ele se meteu com as pessoas erradas e tomou o rumo do fundo do poço.

bloodline

Imagem: Arquivo pessoal

Cena dramática aquela da chuva, um flash forward pesado que mostra um crime no futuro. Tem muito esqueleto nesse armário. John carregando Danny lá significa que está tapando algum buraco de alguma história. Kevin parece bem esquentadinho e não tolera o irmão recém chegado, a família é bem tradicional e John não quer magoar os pais de jeito nenhum. Sheryl, acompanhante de Danny foi um fiasco, acho até que ele escolheu a dedo para fazer sucesso na festa, ele não quer fazer parte daquilo. Quarenta e cinco anos que Robert e Sally abriram o hotel, um marco importante para a família com direito a discurso e tudo mais. Mas Danny é debochado, se sentindo um forasteiro e fazendo piadas com o pai, que parece ser o real problema, ele e o pai! Mas ele quer voltar e jogou essa no John.

É um drama bem familiar cheio de complexidades do passado e do cotidiano. Danny é carente de atenção e afeto, problema de irmão mais velho. Então Diana e Danny tiveram uma conversa franca sobre mulheres, ele atrai problemas! Chegado em alguns ilícitos e até meio delusional, o que foi aquilo com a correntinha no rio? Quem é a mulher do ônibus e do bar? John e Marco encontram um corpo de uma menina no rio, esse fato junto com a volta do irmão, o que tem a ver? E o pai, Robert, ainda joga a bomba no colo dos três, decidam vocês se ele deve ou não voltar! Kevin é pé no chão e não quer, John é só coração e quer. Só que daí ele aparece peladão e John toma a decisão mais correta, vá embora irmão! Em tom de ameça, Danny fala – Coisas acontecem com pessoas e você vai precisar de mim. Oi?!

E daí vem a cena final, que você fica pensando, Bah! John matou o irmão, em algum ponto dessa história narrada pelo próprio. Porque? Porque ele diz NÓS matamos? Quais as motivações? Podemos confiar no narrador? Como não julgar? Bloodline nos deu um piloto com muito o que pensar.

Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Rubens Rodrigues 22 março, 2015 at 14:39 Responder

    Gostei. Soube introduzir bem os personagens, mas durante os 59 min eu sempre esperava por “algo mais”. O grande acerto mesmo foi justamente o gancho final. Preciso saber como aquilo se deu, hahah.

Post a new comment