Bloodline – 1×06 – Part 6

Bloodline

Imagem: Arquivo pessoal

 

Aplaudindo Ben Mendelsohn de pé depois desse episódio. Representar a felicidade não deve ser tão difícil quanto representar a decadência. Esse episódio veio para mostrar o motivo pelo qual todos esses irmãos merecem a herança: Porque todos são muito ferrados emocionalmente. Ben merece um Emmy por sua atuação, porque um Oscar não é possível, uma pena!

Só que agora podemos dizer que os irmãos estão trabalhando seus problemas, e não negando a verdade a si mesmos. Mas aquela facada no peixe, ceninha bem do final, mostra que o Danny não está preparado para perdoar. Claro que foi ele quem mais sofreu, foi o mais renegado, chegou na idade que está, todo cheio de vícios, alucinações. A cabeça dele desenvolve outra personalidade que do nada vem a tona e afoga ele em inverdades. Tenho muita pena dele, fico mal de ver o quão abaixo do nível do mar ele cavou para se esconder. Você enxerga nos olhos dele anos de sofrimento, por causa de um acidente. Dizem que há pessoas que vivem bem sem o amor dos pais, não acredito, parece que a aprovação deles é o que move a vida. Danny é a prova viva desse pensamento.

Continua após a publicidade

Kevin está tentando manter seu negócio de pé comprando o terreno da vizinha, desejo que dê certo. Repito que a relação dele com a esposa (ex) Belle é muito saudável. Gostaria que existisse mais disso por aí! São tóxicos juntos, se amam, e mantém uma relação legal separados. Meg está tentando forçar um casamento depois da morte do pai, para trazer alguma felicidade a família. Mas e ela? Não precisa ser feliz, claro. Nunca vimos nenhum papo decente entre ela e Marco, enquanto entre ela e Alec, papo e etc. Complicado!

John descobriu novas pistas do caso, será que estamos perdendo alguma informação preciosa que já foi dada ou isso realmente não tem nadica a ver com os Rayburn, além do combustível que o Danny levou lá com o amigo?

Bloodline 2

Imagem: Arquivo pessoal

 

John fez certo de colocar tudo as claras com Danny, que é o irmão que ele mais se preocupa. O laço dos dois é incontestável, unidos pela desgraça e pela mentira. Mas será que a vida de Danny teria sido melhor se o pai fosse preso por ter batido nele? Acho que ele só ganharia a piedade dos irmãos e alguma dose de raiva por ter levado o pai a prisão em um momento tão delicado. Novamente – Não foi culpa dele. Mas a omissão dos irmãos, do amigo do pai e da sua mãe é o que dói nele, é o que faz com que ele pense que não vale nada para ninguém. É também o que fez ele se fechar a sete chaves emocionalmente, não deixando ninguém chegar, ninguém gostar, ninguém pegar um real pensamento dele. Fechado para balanço. Mas toda água calma tem atividade no fundo, Danny vai explodir, vai fazer algo bem errado, e nem a reputação da família ou sua vida vão importar mais depois disso. Seria melhor seguir meu conselho Danny, e deixar essa culpa para lá.

Tags Bloodline
Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

No comments

Add yours