Bloodline – 1×09 – Part 9

bloodline

Imagem: Arquivo pessoal

 

Gosto muito de episódio assim, que já começa acontecendo. E também mostrando que não tem nenhum Rayburn com o passado limpo, até a Sally caiu na malha fina. Muito feliz que esses caso do John e do Marco tenha tido foco nesse episódio, porque quando começa a enrolar uma coisa a agonia toma lugar da ansiedade. Será que Danny percebe que, toda a conversa sóbria com John parece um interrogatório policial? Acho que sim, porque ele está jogando com os irmãos um a um, enxergo nos olhos deles a vingança. Eu estou esperando a bomba explodir nessa família desde o começo, vamos ver se o estrago é do tamanho que eu estou esperando.

Fiquei com dó do Kevin, porque dentre os irmãos ele é o único que tem um azar grudado nele como sombra, casamento não deu certo, negócio também, azar no jogo e no amor. Temperamento super forte e sem paciência. Vontade dar um abraço nele.

Continua após a publicidade

Mãe é tudo igual, cegas com relação aos filhos, como é que Sally não enxerga esse bote que o Danny está preparando, eu queria poder avisar ela sabe, mas como espectadora não mantenho contato com os Rayburn, nem gostaria. Danny está usando o negócio da família para tráfico de drogas e o DEA agora está em cima, junto com o caso do tráfico de pessoas, que na verdade é “só” um transporte de ilegais.

Meg estava linda nesse episódio, e também a única com os dois pés atrás com Danny, além de Diana, muito sábia que como esposa e mãe, ainda é mais esperta que Meg. Diana com certeza entrou no elenco para ser como Belle e parecer mais como figurante, mas ela tem um brilho próprio e toda vez que aparece marca o episódio.

Quando Danny tenta fazer algo certo, porque motivos ele acaba fazendo tudo errado? Ele começa bem, mas ele destrói toda e qualquer chance de um ato bonito, isso deve ser um dom, um talento dele! Para quem ele manda esse dinheiro mesmo? Saberemos logo mais. – Você já jogou seu nome no Google? É tipo o que o John fez com Daniel Robert Rayburn (Danny para os íntimos) nesse episódio, só que foi no sistema da polícia que ele pesquisou. Viciado em remédios, preso com drogas, e alguém pagou para ele sair, John vai atrás e fica surpreso como nós!

Tivemos uma transição de Danny querendo ser bonzinho para Danny agressivo, desde o episódio passado, ele está cansando do jogo, ele quer ganhar logo. E a fita está rendendo não é mesmo, John falou para os outros irmãos mentirem no depoimento, é ele que Danny quer derrubar feio. Mas antes, para o plano ficar mais perfeito ainda, ele usa Chelsea para fazer média com a mãe e quem não conhece ele, tipo o Marco. Me irrita esse jeito dele tentando expor os segredos dos outros, como se ele não tivesse nenhum, nada podre, ao contrário, ele é o mais podre de todos. Não tem como amar esse vilão mais, nem por pena. Falso, cínico e dissimulado. Já John enquanto estava pesquisando o passado do irmão percebeu o quanto Diana estava certa, ele não sabe nada sobre o irmão mais velho.

Como interpretar aquela cena do John sentado na frente dos envelopes de dinheiro, ele ficou sem palavras. Como essa cena de Mama Ray mostrando seu lado paz e amor para o filho, então eu fiquei sem palavras. Sally também tem um segredo, será que Danny é filho de Robert? Quem eram as pessoas da foto? Muitas perguntas novamente. Mas agora eu posso sentir o que desde o começo sentia, John é o único que pode parar Danny, porque mesmo sendo seu irmão, o seu trabalho é prender os bad guys. Danny é um deles, e agora John sabe – sente muito – mas não vai mais parar até saber de tudo.

Tags Bloodline
Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

No comments

Add yours