Bloodline – 1×13 – Part 13 [Season Finale]

Bloodline

Imagem: Arquivo pessoal

 

E chegamos ao fim da jornada Bloodline, nessa ilustríssima primeira temporada. Como meus coleguinhas Mix disseram sobre essa season finale […] Foi estilo HBO, episódio foda depois somente um desfecho. Foi isso mesmo, pegaram todas as pontas soltas e amarraram para cima, com um ganchinho para a próxima ter graça.

Ainda estou meio abalada com o que o John fez, entendo todos os motivos que o levaram a isso, ok! Mas mesmo assim, matar alguém com o mesmo sangue que você eu acho bem tenso, porque sempre temos aquele instinto de preservar a família, mas entendo, juro. As coisas que o Danny fez foram uma afronta ao nome Rayburn que ele carregava. Tentar agora escrever todos os verbos no passado quando se trata de Danny. Mor-reu!

Continua após a publicidade

E ainda teve o pacto Rayburn, orando para que nenhum deles, em algum momento, perca a cabeça e revele essa bomba. Todos estão na reta. Meg deixou o corpo do irmão no porta-malas – quanto amor -, depois Kevin colocou no barco com gelo, e do barco John deu aquele jeitinho básico de apagar as provas com fogo. Aqui temos uma crônica do gelo e fogo! Que também acabou em morte. São sinais gente, são sinais. E o inverno está chegando.

John não é o Ray Palmer, mas até votaria nele para algum cargo, se eu não soubesse desse instinto selvagem dele. Sheriff? Uau, temos uma promoção: mate seu irmão que possui um desvio de caráter e ganhe um cargo de Sheriff, só hoje! Muito boa a cena do celular do morto tocando no bolso da calça, deu um toque mais bizarro a trama toda que envolveu esse ponto da cena. John passou mal com a emoção toda, mas não vejo isso rendendo algo além disso. E a Meg fez a pergunta mais engraçada da temporada toda: Você quer que eu chame a polícia?! Bom, Meg querida, a polícia matou o Danny, quer chamar mesmo assim? E depois, como será que é a sensação de ser parada pela polícia com um corpo no porta-malas, deve ser restaurador.

O Kevin mostrou sua bunda branca, primeira bunda que eu vi na temporada toda. Só eu que tenho a impressão de que o Kevin está sempre chapado? Belle grávida, será que teremos ela na segunda temporada? E quem será que viu Kevin e John na casa do Danny, o filho dele? Isso sim vai render! John me pareceu menos alegre, pesado, acho que algo quebrou dentro dele, e isso não irá curar fácil, quem sabe ainda renda algumas histórias! A narração dele, que vimos ao longo dos episódios, foi emocionante agora no final. E descobrimos quem mandou de verdade os três mentirem para a polícia, santa Sally. Danny se vingaria dela se soubesse? Potts vai investigar a morte de Danny, o que ele quis colocar na cabeça da Sally? Se não for o filho, aquele na casa do Danny olhando as coisas, tem outra pessoa que sabe das coisas! Vish, venha logo segunda temporada.

– Nós não somos pessoas ruins, mas fizemos uma coisa ruim! […] Nunca tratamos Danny como se ele fosse da família! Se ele saiu da linha, todos nós temos culpa.

Dor de amor (de irmão) também mata! E então, o que achou da primeira nebulosa temporada de Bloodline? Como será que John vai começar a narração do primeiro episódio da segunda temporada? – Nós não somos pessoas ruins, mas fizemos uma coisa ruim, novamente!

Apanhado geral? Bom, gostei bastante do nível de ansiedade que a série me trouxe, aquele clima tenso durante quase 60 minutos, sensação de que nada vai dar certo, incerteza. Souberam fazer o clima. Erraram talvez na distribuição dos episódios, três primeiros muito bons – para pegar você – então temos o nove e o doze no mesmo nível e os outros só preenchendo histórias e personagens, porém igualmente com qualidade, não temos como negar. Só ressalvo que o nome dessa série poderia ser F*cking Bloodline! Ah, as paisagens são lindas, merece um Cartão Postal Mix.

O nome Rayburn já está gravado em muitos fãs e aguardamos a lista do Emmy para ver se o que eu acho que pode acontecer irá acontecer. Até 2016 pessoal, curti demais essas reviews sem dia marcado. Valeu leitores e valeu Mix.

Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

1 comment

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 12 abril, 2015 at 20:15 Responder

    Adorei Bloodline. Adorei o desfecho, e gostei do gancho com o filho de Danny.
    John nunca me desceu, e Meg continua seguindo como minha favorita.

    Estou ansioso para a segunda temporada e curioso para ver que rumos tomarão a vida de cada um
    com este segredo que eles terão que guardar agora!

Post a new comment