Bloodline – 3×09 – Parte 32

Imagem: Rod Millington/Netflix/Divulgação

Continua após as recomendações

Se não tivesse me certificado dos responsáveis pelo roteiro de Part 32, certamente consideraria a possibilidade da Netflix ter chamado Christopher Nolan, roteirista de A Origem, para desenvolver um dos mais impressionantes, bizarros e bem escritos da temporada. Seria leviano em afirmar que assisti ao episódio apenas uma vez, pois a minha surpresa foi tamanha que tive que retornar e prestar bastante atenção nos pontos trabalhados.

Continua após a publicidade

Imagem: Netflix/Divulgação

Pelo que Todd A. Kessler disse ao TV Line, a intenção deles era de levar o telespectador na viagem de John para que pudéssemos finalmente entender como que a cabeça do detetive estava. O que me chamou atenção ao ler tal entrevista foi que o roteiro nos apresentou a um fenômeno muito interessante do corpo de mergulhadores chamado Shallow Water Blackout (ou algo livremente traduzido para Apagão de Águas Rasas).

Segundo o produtor, é um processo onde eles conseguem segurar a respiração por sete minutos, ou mais dependendo do organismo da pessoa, e quando retornam à superfície, visto que o corpo está sem nenhum oxigênio, o mergulhador simplesmente apaga. O que é realmente fascinante se colocarmos em perspectiva que estamos descobrindo sobre o assunto a partir de uma série dramática e não de um panfleto explicativo de algum departamento de saúde.

Se Part 32 tivesse parado por aí, já estava plenamente satisfeito em virtude do aprendizado, mas é aí que entra a performance arrebatadora de Kyle Chandler. Afirmei com a maior segurança que o ator já poderia ganhar um Emmy a partir da sua performance no sexto episódio, mas aí temos uma das narrativas mais arriscadas, ousadas e desafiadoras da sua carreira onde ele não só tira de letra como faz com que a construção de inúmeras nuances pareça fácil.

Não podemos esquecer, evidentemente, de mais uma participação especial surpreendente de Ben Mendelsohn e do apoio de Sissy. Como já disse nesta resenha não assisti esse episódio apenas uma vez em virtude da grande quantidade de informações, mas podem ter certeza que mesmo após conferir o Series Finale voltarei para Part 32 pois o episódio não merece ser reconhecido, como também assistido.

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags Bloodline