Californication: Da TV para a estante

Continua após publicidade

19251721

Continua após publicidade

É muito comum uma obra literária ser adaptada para o cinema ou para a tevê, como já foi falado aqui na coluna de séries como Game of Thrones e Rizzoli & Isles, que já eram sucesso de vendas quando tiveram suas versões televisivas encomendadas. Existe também o outro lado, quando as produções fazem tanto sucesso que ganham uma extensão nos livros, como aconteceu com Revenge e Once Upon a Time.

Californication, do canal pago Showtime, foi por um caminho diferente e inovou, diga-se de passagem. No programa que foi ao ar pela primeira vez em 13 de agosto de 2007, Hank Moody (interpretado por David Duchovny de The X Files) é um escritor que já havia publicado seus maiores sucessos e vivia uma fase de bloqueio criativo.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

God Hates Us AllOs livros de Hank não existiam por acaso. Além de constar no histórico do escritor, eles também pautavam o enredo. “Fucking & Punching” foi responsável por uma das maiores tramas de Californication, sendo esta a primeira produção de Moody após a crise de falta de criatividade. Na série, o manuscrito foi roubado por Mia (Madeline Zima), que se lançou como autora usando a obra originalmente escrita pelo protagonista na promessa de não revelar o envolvimento sexual dos dois que ocorreu quando a personagem ainda era menor de idade.

Outro livro importante na série é “God Hates Us All”, que na ficção foi adaptado para o cinema com o título “A Crazy Little Thing Called Love” – pegando carona nos casos de publicações mal adaptadas da vida real, vira piada dentro do show. Considerado o maior sucesso do literato, o livro ultrapassou a barreira da ficção e foi lançado em 2009 nos EUA e no Reino Unido pela editora Simon & Schuster. “God” não chegou a ser traduzido no Brasil, mas teve sua versão lançada em Portugal com o título “Deus Não Gosta de Nós”. Raro em estabelecimentos físicos, a versão em inglês é facilmente encontrado nas lojas virtuais mais populares.

Continua após publicidade

“South of Heaven”, “Seasons in the Abyss” e a obra que dá nome a série, “Californication”, são outros títulos de Hank Moody, porém estas não influenciam no andamento da história. Já “Lew Ashby, a biography” é resultado direto do enredo da segunda temporada, quando o personagem de Duchovny foi contratado para escrever a biografia do produtor musical interpretado por Callum Keith Rennie (Battlestar Galactica).

Continua após publicidade

O esperado series finale da produção criada por Tom Kapinos foi ao ar no dia 29 de junho deste ano, com um protagonista menos focado em escrever romances e mais interessado em roteiros para tevê. Seria uma ótima oportunidade para o escritor fantasma de Hank voltar a publicar os títulos que ainda constam apenas no plano ficcional.

Continua após publicidade