Cartão Postal – Hannibal

hannibalcartãopostal

Continua após as recomendações

 

Hannibal está de volta. A série que conquistou fãs fiéis nos últimos dois anos retorna para sua aguardada terceira temporada. E as expectativas são imensas: quem, afinal, sobreviveu ao massacre da última season finale? Em entrevista recente, o criador Bryan Fuller afirmou que as repostas não serão entregues tão rapidamente como espera o público. A confirmação de quem viveu e quem morreu, segundo ele, deve vir no segundo ou terceiro episódio. O primeiro deve ser voltado exclusivamente no canibal mais famoso da história.

Continua após a publicidade

É claro que Fuller pode estar despistando e as coisas podem se resolver de maneiras completamente diferentes. De qualquer forma, isso não importa, pois estamos aqui para falar sobre as belíssimas locações da série. Preparado? O jantar está servido…

Diga-me onde moras e te direi quem és…

Você poderia afirmar com toda a certeza como é a parte interna da casa de Hannibal Lecter. Você lembra os quartos, ou do banheiro? Provavelmente não. Mas a cozinha você deve lembrar. É lá que muitas cenas memoráveis acontecem e vários diálogos interessantes ocorrem. Era intenção dos próprios produtores e dos diretores de arte dar maior destaque à cozinha do canibal. Também pudera: Lecter é um personagem notoriamente conhecido por cozinhar pratos exóticos (a maioria com um ingrediente “especial” e um toque humano, se é que me entende…) e servi-los aos seus visitantes.

A ideia é que a cozinha seja a exteriorização da psique de Hannibal. Tudo começa nos demais cômodos que, mergulhados em tons monocromáticos, mostram que não há preocupação com decoração ou identidade visual. A cozinha, porém, é seu ambiente, seu espaço de atuação. Extremamente organizada, a cozinha revela o lado metódico do canibal. Além disso, é o lugar da casa que podemos ver cores e uma decoração destacada. Para começar, o ambiente é constituído de três materiais principais: inox, madeira e couro.

hannibalcolagemcp

Fonte: NBC

A ideia é que o balcão de inox, onde Lecter prepara o jantar, lembre uma mesa de autópsia. O couro é algo que provém do animal. Sua obtenção requer carnificina: sangue, pele arrancada, dor. Já a madeira evoca o lado mórbido do sujeito. Para a madeira render um móvel, uma árvore teve de morrer, ser cortada e arrancada de seu lugar. A madeira envelhecida lembra, portanto, uma planta morta, mas também concede ao ambiente uma aura clássica, rústica.

Outra ideia é que a cozinha/sala de jantar mantenha os convidados confortáveis, mas que não deixe de ser um lugar soturno. Não se pode dizer com certeza, por exemplo, quando é dia ou noite quando se está na cozinha de Hannibal Lecter. Você está preso ali, na teia da aranha.

Já a casa de Will Graham fica isolada quase que no meio do nada. O objetivo era retratar uma residência cheia de janelas, que conecta Will ao ambiente natural que o circunda. A localização da casa tem alguns significados: por ser isolada, a residência parece ser oprimida pelo lado externo. As árvores – e a neve, muitas vezes – isolam o local do resto do mundo. Neste sentido, a casa representa Graham, sujeito mentalmente instável que se sente oprimido pelo passado, pelo ambiente de trabalho e por outras pessoas. Na tentativa de fugir e se libertar, Will acaba sendo oprimido.

Essa conexão com o ambiente natural e o fato de que a natureza oprime Graham, nos remete a um detalhe recorrente na série: Hannibal surge nas visões de Will como um híbrido de animal e homem. Se o natural o oprime, nada mais justo que Lecter, o opressor velado que tenta lhe controlar, aparecer como um animal, um ser pertencente à natureza.

Além disso, o lugar que Graham habita tenta evocar a busca do personagem por um recomeço, uma fuga do que ele era. Longe de tudo, Will parece tentar se resguardar em um ambiente calmo, silencioso, onde as vozes em sua cabeça e as imagens que o perturbam possam se aquietar.

Do Canadá à Itália

Engana-se quem acha que Hannibal é filmada em Maryland ou Virgínia, como o roteiro sugere. Ainda que as cenas internas sejam filmadas em estúdios americanos, a maioria das externas é gravada em Toronto, no Canadá. A série aproveita o visual do lugar com propriedade: os prédios góticos combinam com a trama e a sensação de que sempre é outono ou inverno agrega uma excelente atmosfera à série. Além disso, ao filmar em um local não tão utilizado por outras produções, o programa acaba tendo um visual diferenciado, agradável.

 

hannibalcolagemcp2

Fonte: NBC

 

Em sua terceira temporada, Hannibal chega à Itália, e talvez não exista país que combine mais com o personagem do que este. A atmosfera, o visual, a cultura; tudo parece perfeito para Lecter. Uma das principais locações é Florença, e a boa notícia é que grande parte da nova temporada parece se passar lá. Quem esperava retornar rapidamente aos locais já conhecidos, pode se decepcionar. Fotos dos bastidores revelam que Will Graham e Jack Crawford terão cenas em Florença. É impossível afirmar se as sequências serão flashbacks ou se os personagens realmente viajaram à Itália em busca do canibal. Laurence Fishburne surge ao lado de novos personagens e com um visual diferente nas fotos, o que indica que seu personagem deve retornar.

De qualquer forma, há uma certeza: Hannibal na Itália só pode ficar ainda melhor.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

No comments

Add yours