Cartão Postal – The Walking Dead

twdc

Continua após publicidade

[spacer size=”20″]

Continua após a publicidade

The Walking Dead retorna só em outubro, mas depois que a Comic-Con trouxe mais uma vez o painel da série com direito a um trailer inédito do sexto ano, todos lembraram que a série dos zumbis existe. Aproveitamos, então, para visitar algumas locações deste sucesso do canal AMC que tem como cenário Atlanta, na Georgia. A cidade é quente e úmida, e recebe a visita de milhares de fãs fantasiados de zumbi. Os mortos-vivos, então, tornaram-se praticamente um forte fator econômico e turístico.

Continua após publicidade
Fonte: Zillow

Para começar nosso tour, vamos passar pela casa de Rick. Aquela que ele visita lá no longínquo episódio piloto. A residência verdadeira encontra-se em um tradicional subúrbio de Atlanta, em uma região conhecida da cidade. Na época em que o piloto foi gravado, a casa estava desocupada, esperando para alguém comprá-la. A produção aproveitou, filmou as cenas no local e deve ter garantido à imobiliária diversas propostas. Diversos fãs, afinal, devem ter desejado morar na casa de Rick Grimes. Mesmo que ela tenha aparecido por poucos minutos.

Outra locação que chamou atenção na primeira temporada foi o Center for Disease Control, o CDC. Na verdade, o prédio é o Cobb Energy Perfoming Arts Centre, e pelo nome você já deve adivinhar que há até mesmo teatro dentro do lugar. Para as cenas internas foi utilizado o Georgia World Congress Center, já que o Cobb Energy é muito rigoroso acerca do uso interno de seu prédio.

Continua após publicidade
Fonte: AMC

Já a segunda temporada do programa se concentrou basicamente em um cenário: a fazenda de Hershel. Enquanto a cidade em si possui diversas locações interessantes, a fazenda fica isolada da zona urbana. Assim, fazer uma visita à casa de Hershel pode ser um tanto fora do caminho. Além disso, a residência verdadeira é tão isolada quanto parece na série.

O terceiro ano, por outro lado, teve outra locação importante: a prisão. Contenha-se, porém, já que o lugar real é um tanto desapontador. Para começar, o prédio não é uma prisão, mas parte do Raleigh Studios. Quem conhece o lugar, avisa: o prédio fica afastado da estrada, o que impossibilita uma espiada. Além disso, a entrada é proibida. Ou seja: esqueça, você não vai visitar a prisão que foi pano de fundo para vários episódios.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Outra locação importante foi Woodbury. Que existe no “mundo real”, mas não é a mesma Woodbury de The Walking Dead. A cidade ficcional da série é, na verdade, Senoia, que serviu de locação para o filme Conduzindo Miss Daisy. Outra locação da série que se encontra em Senoia é Alexandria, que tem sido a casa dos personagens na última e na próxima temporada. A ironia é que você pode ver Woodbury estando em Alexandria, já que os locais ficam muito próximos.

Alexandria, na verdade, é um condomínio em desenvolvimento. Algumas famílias já habitam poucas casas e muitas outras pessoas podem vir a morar no lugar. Agora, com o sucesso da série, Alexandria deve fazer sucesso com a população. Bom para os empreendedores. É bom pensar duas vezes, porém, antes de querer viver no lugar. Uma imensa parede separa os moradores do lugar dos locais onde as cenas são realmente gravadas. Muito se deve ao fato de que os produtores querem evitar ao máximo que os fãs filmem e soltem spoilers na internet. Além disso, a tal parede tenta diminuir os transtornos para a comunidade. Alguns moradores já afirmaram que as filmagens são interessantes, mas incomodam às vezes.

The Walking Dead retorna em Alexandria e no canal AMC no dia 11 de outubro.