Castle – 6×20 – That 70’s Show

620

 

Se eu tivesse que escolher uma frase pra definir esse episódio, seria “Meu Deus, eu não consigo parar de rir!”. Na ultima review, eu falei que esperava um episódio cômico, porque era isso que estava faltando na temporada (mentira, não tava faltando porque teve o 6×05 Time Will Tell que foi sensacional). Well, they did it again!

Eu não dava nada pra ele, achei que iria ser bem meia boca, enfim, minhas esperanças eram poucas. Mas me enganei e fui enganada redondamente.

O caso da semana gira em torno de uma ossada encontrada no solo de um prédio. Pela data grafada no concreto, a vitima morreu em 1978, e pelas roupas e jóias, Castle já advinha o nome da vitima. Trata-se de Vince Bianchi, um mafioso que sumiu nos anos 70. Por conta disso, o escritor imediatamente já entra em uma vibe disco sensacional, e consegue levar Ryan e Esposito junto. O levantamento de suspeitos da época leva a Harold Leone, amigo de Vince, que acredita saber quem matou o amigo. O problema? Ele sofre de “luto patológico” e pensa que ainda está no ano de 1978. Logo percebemos que, naquela época, havia um machismo claro, pois Harold achava que Castle (ou Capitão Castle, como ele chamava) era o responsável pela investigação, ignorando completamente Beckett e as ordens dela.

Para conseguir as informações que Leone guardava para si, Castle e Beckett tiveram que mostrar o corpo de Vince Bianchi. Mas como dito anteriormente, Só existe ossos, nenhum corpo. Com a ajuda de Lanie, conseguiram um molde feito de borracha do corpo. No momento em que Leone contaria tudo que poderia saber, ocorre um atentado contra Leone, que se fecha e decide não falar. Para fazê-lo falar, Castle chama Martha para ajudá-lo a transformar o 12º Precint de 2014 no 12º Precint de 1978. É claro que Martha dá seu requinte teatral, e fica realmente sensacional a caracterização dos atores.

Nesse meio tempo, vocês notaram que eu nem citei o nome de Gates. Porque ela simplesmente ODIOU essa ideia, né? Ela não estava no precinto quando Castle teve a idéia. Gates teve um seminário sobre terrorismo, mas terminou antes do previsto, e quando viu o que Castle fez no precinto, ela não tinha palavras pra xingar os dois.

6202

Enquanto isso, Ryan e Esposito seguiam sendo engraçados. Eles se vestiram como Snookie Watts e Ray Price, dois famosos policiais da época. Sério, o gif a seguir foi a cena em que eu mais gargalhei e gargalhei mesmo, as 4 da manhã, acordando minha tia.

O ponto alto do episódio mesmo foi quando descobrimos que Vince e Harold eram namorados. Eles tinham um objeto em comum, uma moeda, e quando Harold viu a moeda nas evidências encontradas com o corpo, ele fica realmente abalado. Ele e Vince mantinham uma relação, e quando Vince disse que teria que casar com a irmã de seu arqui-inimigo, Michael Carcano, para unificar a família, fortuna e territórios, Harold aceitou ser seu nº 2.

Por saber quem é a mulher que Bianchi iria propor casamento, logo descobrimos que é a atual mulher de Frank Russo, braço direito na família Bianchi. Também soubemos que, por medo de ser descoberta sobre a morte de Bianchi, Maria tinha pagado um assassino de aluguel para atentar contra a vida de Leone no necrotério.

Caso resolvido, episódio exibido, certo? ERRADO!

A melhor parte do episódio foi ver nossos heróis na danceteria disco. Beckett dançando foi sensacional, e Ryan fazendo um spacatti na pista me fez rir.

Enfim, mais um ótimo episódio. Pessoal que ainda não viu (ou não vê) Castle, ta perdendo uma baita série. Só estou com saudades já, pois em maio já ocorre a season finale. O próximo episódio, Law & Boarder promete ser chatinho. Mas eu pensei o mesmo quando vi a definição desse episódio, e me enganei. Vamos orar que vai ser mais um ótimo episódio.

Até a semana que vem! o/

PS.: Sim, Beckett, você está ridiculamente gostosa. Bom, você é ridiculamente gostosa…

PS2.: Lanie também tava linda com aquele black power!

PS3.: Se estava complicado para me manter sem gargalhar, imagino para os atores.

PS4.: Castle, me pega com a vibe anos 70, seu lindo! <3

Ana Maria de Oliveira

Ana Maria de Oliveira

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.

No comments

Add yours

!!taboola footer2