CCXP 19: Globoplay apresenta séries exclusivas em painel do evento

Confira o que rolou no painel do streaming da Globo desta sexta (06)

O Globoplay voltou na CCXP este ano com a mesma força da última edição e, nesta sexta (06), apresentou o seu painel “Gêneros”, onde mostrou algumas das séries exclusivas da plataforma. Além disso, apresentou o que podemos esperar do serviço de streaming em 2020.

Logo de cara entramos no mundo da comédia, com Danielle Wints, Arlete Salles, Alessandra Maestrini, Marco Luque e Daniel Rangel. Eles compõem o elenco da série “Eu, a Vó e a Boi”, escrita por Miguel Falabella e dirigida por Paulo Silvetrisni. Na série, Daniel Rangel interpreta Roblou, neto das duas protagonistas desse história, Turandot e Yolanda, a Boi, interpretadas por Arlete Salles e Vera Holtz, respectivamente. Arqui-inimigas há mais de 60 anos, elas vivem em pé-de-guerra, e considerando que ambas são aposentadas, ou seja, com muito tempo livre e moram uma de frente para outra, os embates são diários.

Segundo o elenco e o diretor, o que diferencia Eu, a Vó e a Boi de outras séries de comédia é a acidez, a contemporaneidade e as críticas presentes no seu texto, características essas já presentes em outras obras do Falabella. Outro ponto muito interessante da série é a referência aos nomes de famosos, já que temos personagens chamados com os nomes de: Demimur (Demi Moore), Roblou (Rob Lowe) e Matdilou (Matt Dillon). Eu, a Avó e a Boi possui 6 episódios na sua primeira temporada e já está disponível no Globoplay.

Emoção tomou conta do painel

Logo após a comédia, foi a vez de nos emocionarmos com o gênero drama. Para isso, foram chamados ao palco parte do elenco, a diretora e um dos autores da série Onde Está Meu Coração. A série é sobre uma médica, personagem da atriz Letícia Colin, que, após passar por algumas situações, passa a utilizar drogas (álcool e crack) e se torna uma dependente química. Com isso, acaba envolvendo toda a sua família que tenta ajudá-la na sua recuperação.

Continua após a publicidade

No painel estavam presentes o ator Fábio Assunção e a atriz Mariana Lima que interpretam os pais dessa personagem. No evento, eles relataram o quanto foi emocionante gravar a série, pelo tom forte e atual que ela aborda e que também ela serve como um alerta, já que todo mundo está sujeito a essa situação. Numa das falas mais emocionadas e aplaudidas de todo o painel, o autor George Moura falou o quanto a série é necessária e importante com atual momento que a sociedade brasileira está vivendo. Além disso, quanto a arte, ao contar esse tipo de história, é essencial para todos nós. Onde Está Meu Coração segue sem data de estreia definida, mas será disponibilizada no primeiro semestre de 2020 no Globoplay.

Imagem: Globoplay/Divulgação.

Gêneros

Na última parte do painel e confirmando que o tema “Gêneros” deveria ser levado a sério, foram chamados ao palco a autora, o diretor e parte do elenco de Desalma. Uma grande aposta do serviço de streaming em 2020. Isso porque se trata de uma série de terror, dentro do subgênero drama sobrenatural. De todas as séries apresentadas até então, a história de Desalma é a que permanece um mistério, provavelmente pelo tema em que ela aborda. Sabemos que a série possui um elemento sobrenatural muito grande, assim como bruxas e troca de almas.

No elenco temos Cassia Kiss, com uma caracterização assustadora, além de Maria Ribeiro e Cláudia Abreu, que estavam presentes no painel. As atrizes falaram um pouco da experiência de se gravar uma série como essa e Maria relata do medo que sentia após o final de cada gravação. Carlos Manga Júnior, o diretor, comentou sobre as referências de Desalma e contou que levou o seu lado geek para a série, que tem referências até de O Iluminado. Desalma estreia em março de 2020 no Globoplay.

No Instagram do Mix você confere cobertura completa do stand do Globoplay. Portanto, fique ligado na hashtag #MixNaCCXP.

No comments

Add yours