CEO da Netflix diz que “número de assinantes não importará” com novos streamings

Netflix vs Apple: Guerra dos streamings

Guerra entre novos streamings está esquentando

A guerra dos streamings está esquentando, à medida que a Netflix (assim como o Amazon e o Hulu) ganham uma nova competição de destaque com o Apple TV +, Disney +, e outros lançamentos em 2020.

Continua após a publicidade

A Netflix já esteve facilmente no topo das plataformas de streamings, mas é perfeitamente possível que os números massivos de assinantes diminuam ou se estabilizem diante dos novos serviços disponíveis. Embora isso pareça muito ruim para a “Gigante”, o CEO Reed Hastings realmente não acha que os números de assinantes sejam importantes demais para o sucesso, ou que irão pesar neste cenário.

Hastings explicou essa perspectiva um tanto surpreendente sobre o sucesso do streaming, durante uma conferência da TIMES.  “O tempo será a verdadeira competição. Você ouvirá sobre alguns números de assinantes, mas poderá agrupar as coisas para que isso não seja relevante. Portanto, a medida real será o tempo com que os assinantes gastam? Que mix de todos os serviços eles acabam assistindo? Para onde eles vão?“, explicou (via CNBC).

Portanto, os números serão absolutamente nada perto do tempo real que o público gasta consumindo os produtos da plataforma.

Espaço para concorrência

Embora o mercado ficará cheio de streamings ao longo do próximo ano, isso não significa necessariamente que os consumidores terão de escolher apenas um serviço. Inevitavelmente, as pessoas assinam vários serviços, mas acessam um favorito que ocupa mais tempo do que o resto. Assim, as plataformas ficarão atentas às preferências. Os consumidores optarão pela Netflix ou gastarão mais tempo com o Disney + ou Apple TV +? Ou eles escolherão fazer algo diferente e aproveitar por completo?

O próprio Reed Hastings disse ao Times que assinará o Disney + para conferir as produções originais e ficar atento ao comportamento do novo streaming. Inegavelmente, a Netflix tem um grande volume quando se trata de séries originais, mas os originais da Netflix são constantemente cancelados. O Disney + tem uma lista cheia de originais a caminho, o Apple TV + desembolsou muito dinheiro em algumas de suas primeiras séries originais, o HBO Max adicionou alguns super-heróis ao seu futuro catálogo, e o CBS All Access pode continuar na onda de Star Trek com mais e mais spin-offs.

Com todas essas opções de streaming competindo entre si, o futuro poderá ver a avaliação das classificações mudarem. A Netflix já tem sua própria maneira de medir a audiência, que se baseia em assinantes que terminam pelo menos 70% de uma determinada série. Esse cálculo poderá ser alterado, a partir de diferentes comportamentos dos assinantes diante dos novos streamings?

O jogo da TV está mudando e somente o tempo dirá quais plataformas são capazes de acompanhar e quais se atrapalharam.

E você, como se comportará na guerra de streamings? Qual plataforma irá assinar?

Tags Netflix
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours