Chicago Fire – 3×18 – Forgiving, Relentless, Unconditional

Chicago Fire

Imagem: Arquivo pessoal

Acompanhar uma série na qual amamos, é se envolver com os personagens, com a história deles, torcer por eles, chorar com eles, lutar com eles, enfim, acompanhar cada pedaço da vida deles que é mostrada ao longo das temporadas. Tem uma coisa que eu era doida para ver melhor era a família do Herrmann. Durante as três temporadas de Chicago Fire acompanhamos a saga que é a vida de Herrmann, os negócios que deram errado, até chegar ao bem sucedido Molly´s que ele mantém com os amigos Otis e Dawson. Acompanhamos o nascimento do seu quinto filho, até mesmo o presente de casamento que ele deu para sua esposa Cindy, que teve até bolo comemorativo no episódio 2×16. Que família linda! Para mim, foi o ponto alto do episódio. Um cara com uma família maravilhosa, que faz de tudo e o melhor para todos, não conseguiria ficar tranquilo, ao ver um pai descuidando do filho, colocando a vida do menino em risco. Claro que ele brigaria por justiça!

Foi um episódio muito bom, o melhor em tempos da série. O que me mantém cada vez mais animada na espera por episódios novos. Uma coisa me irritou nos dois últimos episódios é que eles não estão falando do fim do relacionamento entre Casey e Dawson. Talvez seja uma estratégia para que a gente se conforme com o fim do casal de uma vez por todas. Aí que está o problema, eu quero Dawson e Casey juntos, acho que me acostumei com eles juntos.

Chicago Fire

Imagem: Arquivo pessoal

Continua após a publicidade

Joe recebeu meu conselho na última review e acabou terminando com Brett, que no fim das contas foi para mim uma total surpresa, esperava isso dela, não dele. Brett também ficou surpresa, afinal de contas, não é fácil levar um pé na bunda. Agora, surpresa vai levar Cruz, se caso Otis leve para frente a fantasia de se envolver com a ex do amigo, só porque ela gosta dos livros que ele gosta! Se essa história for para frente, o 51º vai pegar fogo!

Como mencionei em outras reviews, os resgates estão melhorando ao longo dessa terceira temporada, os produtores voltaram com um pouco mais de ação, ferimentos mais visíveis, resgates mais elaborados. No entanto, ainda sinto falta da adrenalina da primeira temporada. Alguém mais sente falta? Imagino que não deve ser fácil gravar uma série assim, muito deve ser estudado, calculado, cada cena tem que ser perfeita, eles merecem um prêmio, pois eu nunca achei os ferimentos falsos, aquela cara de maquiagem mal feita. A equipe de efeitos especiais de Chicago Fire está de parabéns!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours