Chicago Fire – 4×01 – Let It Burn

Chicago-Fire

Imagem: Arquivo Pessoal

Continua após as recomendações

 

Estou bem dividida com essa premiere de Chicago Fire, pois nada queimou. Não foi ruim, mas também não foi ótima. Houve muitos momentos fora de sincronia, a começar pela resolução do sequestro do Casey. Uma situação que rendeu uma publicidade tremenda para ser resolvida em menos de… 10 minutos?

Continua após a publicidade

Toda a angústia criada na S3 ficou, literalmente, por isso mesmo. Não me refiro ao fato de Nesbitt sair livre, os spoilers meio que afirmaram que o caso não teria uma conclusão poética, mas a ação em si. Foi uma confusão visual com um resultado apressado. Foi como se aquele pedaço de história fosse um empecilho a ser resolvido depressa para Fire voltar a ser Fire. Nem deu tempo de temer a vida do personagem. Pior, nem abriu brecha para sentirem falta dele, independente se a resolução viesse das mãos de Voight e de Antonio. Foi um tanto quanto decepcionante, mas perdoo um pouco devido ao comportamento de Matt, completamente abatido com o depois.

A angústia do sequestro impregnou em Casey, o que elevou alguns ânimos que suprimiram o clima morno da premiere. Foi muito bacana vê-lo agoniado com o que aconteceu, sendo perturbado pelos flashbacks de Katya. Além disso, foi incrível o momento em que o Tenente esvaiu a raiva do fato de Nesbitt sair imune em um dos chamados. Emoções muito bem inseridas na trama. Se há uma verdade no mundo é o quanto Jesse Spencer manda bem quando seu personagem está irado, pois dá para colher a insatisfação com apenas um olhar. Nem é preciso de diálogo como termômetro.

Falando em insatisfação, Severide resolveu dar um break do 51º. Era algo esperado também por conta dos spoilers, mas não imaginei que aconteceria tão imediatamente. Dar um pontapé inicial sobre o rebaixamento, tudo bem, mas norteá-lo ao curso e fazê-lo conhecer o seu novo par romântico foi tão apressado quanto o resgate do Casey. Espero que o personagem conte com mais complexidade ao longo desse novo capítulo. Afinal, não é a primeira vez que ele sai de cena pelo caminho mais fácil.

Os chamados foram emocionantes, como sempre são, mas faltou um pouco mais do barulho característico de qualquer premiere de Chicago Fire. Para um episódio chamado Let It Burn, esperei uma catástrofe sem precedentes. Foi tudo light se considerarmos as tragédias que já transcorreram na série, o que também dá para perdoar devido à intenção de destacar Chili e uma grávida Dawson. Nesse quesito, não há o que reclamar, pois deram atenção a duas novidades em desenvolvimento.

Sobre os personagens novos: Ainda é muito cedo para fomentar uma opinião sobre eles. Contudo, Patterson dividiu minhas impressões. Ok, ele não quer dar dor de cabeça para Severide, mas forçar a amizade comprando geral pelo estômago pode? É sempre bom confiar desconfiando de personagens masculinos novatos, pois eles só aparecem para gerar intriga e separar os membros do 51º. Espero que isso não aconteça, pois, apesar dos pesares, até que fui com a cara dele.

E Jimmy? O personagem nem se situou na trama e cutucou o âmago de Chili e de Brett. Sinceramente, já sei aonde alfinetarei ao longo desta temporada, pois ambas tiveram um ótimo desempenho na premiere. As paramédicas estavam fortalecidas. Os escritores só podem estar de brincadeira ao intencionarem uma sabotagem nessa relação que está muito bem, obrigada.

Mas bom mesmo só Dawsey! Casey percebeu que a vida é curta e Dawson hesitou, hesitou, mas revelou a gravidez. Colocando tudo na balança, os dois renderam muito nesta premiere. Na verdade, a premiere foi deles. Está aí um relacionamento adulto aprofundado, trabalhado em várias perspectivas, que tem tudo para enfrentar as próximas dificuldades com maturidade – ou quase, porque ambos me tiraram do sério na S3.

O que estava muito claro nesta premiere foi o reajuste de plots e de subplots que envolverão os personagens. Cada um pincelou a trama com as mais variadas emoções, mas nada engajou o interesse. Até a problemática deixada em aberto no final do episódio não passou de um repeteco. Mesmo que a ideia seja uma nova transição, confesso que estou bem preocupada com essa temporada.

Agora, é torcer para que as coisas esquentem de verdade. De verdade mesmo.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

1 comment

Add yours

Post a new comment