Chicago Fire – 4×17 – What Happened to Courtney

Imagem: Banco de Séries/Divulgação

Imagem: Banco de Séries/Divulgação
Imagem: Banco de Séries/Divulgação

 

Continua após publicidade

Francamente, depois de um mês de hiatus, eu tive que reler minha review anterior pra poder contextualizar o episódio.

Continua após a publicidade

O retorno da série trouxe aquele sentimento de: “Aparentemente não senti falta, mas quando voltou, percebi que meus dias estavam mais escuros”. Era a semana da eleição, e Casey ficou em uma bela sinuca de bico com o CFD. Embora tivesse aberto mão de receber o salário de vereador – muito porque Becks jogou baixo e trouxe o fato de que ele seria pago duas vezes pela população – ele conseguiu convencer Boden e Tiberg que não colocaria o cargo político acima de seu emprego. E foi isso que fez nosso bombeiro ser eleito. Mesmo com um debate em cima da hora, Casey não desfez seu compromisso de servir a população. Com os protestos silenciosos da Truck 81, Casey salvou um rapaz que estava preso embaixo de dois carros, magicamente no mesmo momento em que uma repórter estava no local, tentando entrevistá-lo. A forma que o plot de Casey vai ser conduzido deverá ser cautelosamente pensado a partir de agora. Qualquer erro pode ser a ruína de uma ótima storyline dada ao personagem, que há tempos vivia à sombra de Severide.

Continua após publicidade

Falando no Sevinho, o caso que a Squad 3 trabalhou foi intensamente desgastante para o bombeiro. Durante uma investigação de um vazamento de monóxido de carbono em uma casa, os nossos bombeiros descobriram um corpo dentro da chaminé da casa. Primeiramente, eles achavam que era o corpo de um ladrão, que tentou entrar pela chaminé, e acabou morrendo asfixiado. Porém, não seria o caso principal se não tivesse um twist. Severide e Cruz, depois de uma averiguação, confirmaram que se tratava de uma criança. Isso acabou trazendo memórias para Kelly, que de uma pista, chutou um palpite e acertou. O corpo era de Coutney Harris, um bebê que tinha sumido em um lago perto da casa de familiares do nosso bombeiro. Um caso ser tão pessoal para Severide não é incomum, mas a forma que ele ficou abalado que foi bem inesperada. E o mais inesperado ainda foi o tio da criança ter feito isso, tudo para atingir seu cunhado, pai da criança. Melhorem, humanidade.

Kidd está se saindo melhor que encomenda. Raramente temos um personagem tão rico em plots que nos arrebata em poucos episódios. Aquele ex-marido dela claramente não sabe conciliar a vida adulta com as utopias, e isso ela percebeu muito tarde. Evitando de se queimar mais com Herrmann, ela acabou improvisando um “Molly’s Jr.” para entreter as crianças no aniversário de Annabelle, a única filha mulher do bombeiro. Espero sinceramente que não acabe como Mills ou Rice, que ficaram pouco tempo e terminaram em não ter plots muito longos.

Continua após publicidade

Foi um ótimo retorno de hiatus. Temos ainda quatro ou cinco episódios até o final da quarta temporada, e ainda conseguimos respirar aliviados, já que a série já foi renovada. obrigado, NBC!

Na próxima terça teremos o 18º episódio, intitulado “On The Warpath”, onde novamente o centro é Brett e um caso bem tenso. Saca só a promo:

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=M4L7Nt6ymDs[/youtube]

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.